Teoria da Literatura II - Avaliando o Aprendizado
27 pág.

Teoria da Literatura II - Avaliando o Aprendizado


DisciplinaTeoria da Literatura II1.054 materiais8.711 seguidores
Pré-visualização10 páginas
ela faz parte daquelas coisas inúteis da vida que 
não precisam de justificativa, porque elas são a própria razão de ser da vida. Para Leminsk, o fazer poético se 
contextualiza com os métodos do New Criticism. Assinale a única alternativa que não corresponde à concepção de 
poesia, à luz da Nova Crítica: 
 
 A poesia se fundamenta na capacidade de o poeta elaborar e organizar emoções, sentimentos, pensamentos sob 
a forma de poemas. 
 A poesia necessita de uma análise crítica que reconheça a intenção original do autor ou os sentimentos por ele 
experimentados no processo de produção da obra. 
 As emoções imaginadas, nunca sentidas constituem seu material tanto quanto aquelas já vividas. 
 O poema é, portanto, produto de um trabalho com a linguagem, elaborado artisticamente a partir do domínio 
da técnica de composição. 
 A poesia não é uma expressão das emoções do poeta. 
Aula 8 
1
a
 Questão (Ref.: 201505112101) 
 
 
Imbuído do espírito acadêmico resultante de sua formação, Afrânio Coutinho se empenhou na defesa da especialização 
da crítica literária como uma disciplina científica e autônoma, mostrando como o seu exercício não se combina com o 
espírito mais leve da imprensa diária. Assim sendo, é incorreto afirmar: 
 
 A crítica, para Coutinho, deveria estar voltada para a cátedra, a revista especializada, o livro, como era o 
caso do chamado ensaio. 
 Para o autor, a crítica deveria estar calcada em princípios e métodos rigorosos. 
 A resenha, importante também, mas de cunho mais leve e informativo, ficaria destinada às páginas dos 
jornais. 
 Na visão de Afrânio Coutinho, a crítica é o que se faz através de recensões e notas sobre livros publicadas 
em jornais. 
 Sua defesa teve um papel expressivo na passagem da crítica para as mãos especializadas do acadêmico e na 
sua futura institucionalização no meio universitário. 
2
a
 Questão (Ref.: 201505111143) 
 
 
Considerado uma das maiores expressões dos estudos literários no Brasil, no século XX, Afrânio Coutinho teve um 
papel fundamental na reestruturação dos estudos de Literatura no país, no âmbito da Crítica, da Teoria e da 
Historiografia literárias. Insatisfeito com a situação da crítica literária no Brasil e movido por ideias desenvolvidas nos 
Estados Unidos, Coutinho desencadeou, a partir de 1948, intensa campanha de renovação dos estudos literários 
brasileiros. Marque a alternativa que não diz respeito às renovações do autor, em sua área de estudo. 
 
 Abandona o impressionismo crítico, o achismo, como ele costumava dizer, em nome de um labor 
científico, técnico e meticuloso. 
 Abordava a obra literária sempre por um movimento do contexto para o texto. 
 Chama atenção para a importância de o analista aproximar-se o máximo possível do texto, a fim de evitar o 
subjetivismo acentuado que tanto caracterizara a crítica de cunho impressionista. 
 Passa a reconhecer e a respeitar a autonomia do texto literário, enfocando sua análise à luz de 
pressupostos de ordem fundamentalmente estética. 
 Advogava veementemente um tipo de crítica intrínseco ao próprio fato literário, que partisse do texto 
enquanto tal. 
3
a
 Questão (Ref.: 201504615316) 
 
 
Para Afrânio Coutinho, qual o papel dos espaços acadêmicos em relação à crítica literária? 
 
 Estabelecer novos parâmetros correspondentes a cada movimento literário que seja inaugurado. 
 Reconhecer os critérios de análise estabelecidos na Europa como parâmetros para a crítica brasileira. 
 Aprimorar a capacidade de análise literária dos alunos universitários. 
 Desenvolver uma especialização da crítica literária. 
 Destacar a importância dos meios jornalísticos na divulgação da literatura. 
 
4
a
 Questão (Ref.: 201504615314) 
 
 
Como se define a função da crítica literária, segundo Afrânio Coutinho? 
 
 A função da crítica literária é resgatar a subjetividade romântica por ser o talento natural do escritor brasileiro. 
 A função da crítica literária é resgatar a visão cientificista por ser uma falha na formação do crítico literário 
brasileiro. 
 A função da crítica literária está associada ao jornalismo e tem como objetivo orientar o leitor em relação ao 
mercado editorial e apresentar o resumo de livros. 
 A função da crítica literária é desenvolver um conhecimento especializado no leitor comum. 
 A função da crítica literária é redefinir as teorias sobre literatura. 
 
5
a
 Questão (Ref.: 201504615299) 
 
 
Afrânio Coutinho destaca alguns argumentos de Van Tieghem contra o historicismo crítico. Das alternativas abaixo 
assinale a única que NÃO faz parte dos argumentos apontados por Afrânio Coutinho: 
 
 Inclui, na historiografia literária, autores pouco contributivos à arte de escrever, apenas porque deles se 
retiram dados que explicam obras relevantes que antecederam suas criações. 
 Faz uso excessivo de estatísticas, catálogos e outros parâmetros numéricos para classificar as obras 
literárias. 
 Prende-se a detalhes biográficos, mesmo que a vida do homem não se confunda com o trabalho do escritor. 
 Atribui demasiada importância ao meio histórico e social, ainda que eles não tenham influência direta sobre 
a obra. 
 Ao relacionar dados, prioriza a qualidade da obra ao invés da quantidade. 
 
6
a
 Questão (Ref.: 201504615315) 
 
 
Em relação à análise da estética literária, o que propõe Afrânio Coutinho? 
 
 O estético depende do movimento literário no qual o autor se insere 
 O estético somente pode ser encontrado na própria obra. 
 O estético representa o estilo do autor. 
 O estético é um elemento de menor importância na análise de um texto. 
 O estético se articula com os elementos extrínsecos ao texto. 
 
7
a
 Questão (Ref.: 201504732315) 
 
 
Afrânio Coutinho faz uma distinção entre a crítica literária propriamente dita e a crítica representada pela recensão de 
livros, as quais podem ser distinguidas pela natureza e pela função. Sobre a natureza, esclarece que é uma: 
 
 "tarefa de analisar a obra de arte literária; requer pressupostos doutrinários e uma metódica explícita, padrões e 
critérios de aferição de valores, uma epistemologia e fundamentos filosóficos". 
 "tarefa de analisar e interpretar a obra de arte literária; sem requerer pressupostos doutrinários ou uma metódica 
explícita, padrões e critérios de aferição de valores, uma epistemologia e fundamentos filosóficos". 
 "tarefa de analisar a obra de arte literária; não requer pressupostos doutrinários e uma metódica explícita, padrões 
e critérios de aferição de valores, uma epistemologia e fundamentos filosóficos". 
 "tarefa de analisar, interpretar e julgar a obra de arte literária; requer pressupostos doutrinários e uma metódica 
explícita, padrões e critérios de aferição de valores, uma epistemologia e fundamentos filosóficos". 
 "tarefa de julgar a obra de arte literária; que requer pressupostos doutrinários e uma metódica explícita, padrões e 
critérios de aferição de valores, uma epistemologia e fundamentos filosóficos". 
 
8
a
 Questão (Ref.: 201504615320) 
 
 
Afrânio Coutinho faz uma distinção entre a crítica literária propriamente dita e a crítica representada pela recensão de 
livros, as quais podem ser distinguidas pela natureza e pela função. Quanto à FUNÇÃO, podemos afirmar que o crítico 
considerada ser: 
 
 Uma crítica complicada, uma espécie de crítica que informa e demonstra ao público leitor como o mercado 
editorial está estagnado. 
 Uma crítica aplicada, uma espécie de jornalismo que informa e orienta o público a respeito do mercado editorial 
e que faz a síntese do conteúdo de livros e comentários sobre o valor da obra que esteja sendo lançada. 
 Uma crítica diferenciada, uma
Lea
Lea fez um comentário
Esse material é completissimo. Salvou meu semestre. Obrigada!
0 aprovações
Carregar mais