Teoria da Literatura II - Avaliando o Aprendizado
29 pág.

Teoria da Literatura II - Avaliando o Aprendizado


DisciplinaTeoria da Literatura II1.050 materiais8.684 seguidores
Pré-visualização13 páginas
Ocidente, o que justificava a urgência de um estudo sistematizado. 
	
	Os contos maravilhosos russos deveriam ser estudados em sua estrutura, para que pudessem ser distinguidos de outros tipos de textos literários. 
	
	8a Questão (Ref.: 201504620398)
	
	
	O que Vladimir Propp pretendia comprovar com o estudo dos contos de magia russos?
	
	
	Vladimir Propp queria comprovar que os contos de magia russo poderiam ser comparados aos contos de fada tradicionais.
	
	Vladimir Propp queria comprovar que os contos de magia russo representavam os interesses políticos dos camponeses.
	\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://simulado.estacio.br/img/imagens/peq_nao.gif" \* MERGEFORMATINET 
	Vladimir Propp queria comprovar que os contos de magia russo sintetizavam a literatura russa.
	
	Vladimir Propp queria comprovar que os contos de magia russo não tinham relação com a literatura.
	\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://simulado.estacio.br/img/imagens/peq_ok.gif" \* MERGEFORMATINET 
	Vladimir Propp queria comprovar que os contos de magia russo, apesar de se inserirem no folclore russo, tinham estreita relação com a literatura.
Aula 7
	1a Questão (Ref.: 201504615283)
	
	
	O movimento anti-historicista de crítica literária propõe: 
	
	
	A identificação das obras literárias com as ideologias seguidas por seus autores. 
	
	Uma renovação metodológica de caráter intrinsecamente social. 
	\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://simulado.estacio.br/img/imagens/peq_nao.gif" \* MERGEFORMATINET 
	O reconhecimento do valor da obra literária através do valor atribuído pelos críticos aos seus respectivos autores. 
	
	Uma renovação dos métodos de análise, buscando fontes mais contemporâneas e confiáveis de dados biográficos sobre os autores das obras literárias. 
	\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://simulado.estacio.br/img/imagens/peq_ok.gif" \* MERGEFORMATINET 
	Uma renovação metodológica de caráter estético e filosófico.
	
	2a Questão (Ref.: 201504615322)
	
	
	Afrânio Coutinho chama a atenção para o fato de que, no Brasil, é comum serem chamados de críticos aqueles que publicam na imprensa seus comentários de maneira superficial, em notas de rodapé ou seção bibliográfica de um jornal ou revista. Isso seria um equívoco, na visão de Afrânio Coutinho, pois, segundo ele: 
	
	
	A crítica, no sentido estrito da palavra, é a que se faz através de lógicas que só podem ser descritas após um estudo grafotécnico da obra, de acordo com o rigor do método gramatical tendo como base um conhecimento social.
	\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://simulado.estacio.br/img/imagens/peq_nao.gif" \* MERGEFORMATINET 
	A crítica, no sentido amplo da palavra, é a que se faz através de enunciados que só podem ser representados através de biografias autorais.
	
	A crítica, no sentido clássico da palavra, é a que se faz através de comentários feitos por leitores alheios ao conhecimento filosófico.
	
	A crítica, no sentido estrito da palavra, é a que se faz através de comentários que só podem ser especificados após um estudo aprofundado da vida do autor.
	\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://simulado.estacio.br/img/imagens/peq_ok.gif" \* MERGEFORMATINET 
	A crítica, no sentido estrito da palavra, é a que se faz através de ensaios que só podem ser escritos após um estudo aprofundado da obra, de acordo com o rigor do método e tendo como base um conhecimento estético e literário bem consolidados.
	
	3a Questão (Ref.: 201504615308)
	
	
	O método utilizado no New Criticism para a análise é:
	
	\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://simulado.estacio.br/img/imagens/peq_nao.gif" \* MERGEFORMATINET 
	O estabelecimento de relações entre as ideias de um autor e a forma como ele se apresenta na sociedade, ou seja, compreende-se o texto a partir de uma análise exclusivamente Social. 
	\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://simulado.estacio.br/img/imagens/peq_ok.gif" \* MERGEFORMATINET 
	O estabelecimento de relações entre as ideias de um texto e a forma como ele se apresenta, ou seja, compreende-se o texto a partir de uma análise exclusivamente literária. 
	
	O estabelecimento de relações entre as ideias de um texto e a forma como ele se apresenta, ou seja, compreende-se o texto a partir de uma análise exclusivamente extraliterária. 
	
	O estabelecimento de relações entre os amores do crítico e a forma como ele sente este amor, ou seja, compreende-se o texto a partir de uma análise exclusivamente sentimental. 
	
	O estabelecimento de relações entre as ideias de um autor e a forma como ele se apresenta para o crítico, ou seja, compreende-se o texto a partir de uma análise exclusivamente liberal.
	
	4a Questão (Ref.: 201504620646)
	
	
	Assinale a afirmativa que NÃO representa um argumento dos adeptos do New Criticism contra o historicismo crítico.
	
	
	O historicismo crítico pretende explicar a obra literária por fatos e influências conhecidos, negando a capacidade criativa e a genialidade do escritor, não especificadas por dados concretos.
	
	O historicismo crítico prende-se a detalhes biográficos, mesmo que a vida do homem não se confunda com o trabalho do escritor.
	\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://simulado.estacio.br/img/imagens/peq_ok.gif" \* MERGEFORMATINET 
	O historicismo crítico tem importância fundamental para os estudos de literatura. 
	
	O historicismo crítico atribui demasiada importância ao meio histórico e social, ainda que eles não tenham influência direta sobre a obra.
	\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://simulado.estacio.br/img/imagens/peq_nao.gif" \* MERGEFORMATINET 
	O historicismo crítico faz uso excessivo de estatísticas, catálogos e outros parâmetros numéricos para classificar as obras literárias.
	
	5a Questão (Ref.: 201505111118)
	
	
	O New Criticism (Nova Crítica) teve início nos anos 30, no Sul dos Estados Unidos e tomou uma posição dominante nos estudos literários entre as décadas de 1940 e 1950. Um ponto importante, que merece ser destacado, diz respeito ao fato de a Nova Crítica ter se instalado no meio universitário e transformado o professor em um pesquisado. Assinale a única alternativa que não corresponde aos postulados do New Criticism.
	
	
	Para a análise do texto literário, não é necessário um conhecimento especial sobre a obra.
	\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://simulado.estacio.br/img/imagens/peq_nao.gif" \* MERGEFORMATINET 
	O estudo da obra literária deve ser feito considerando o texto em si mesmo, sem recorrer à biografia do autor ou a questões sociais de seu tempo.
	\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://simulado.estacio.br/img/imagens/peq_ok.gif" \* MERGEFORMATINET 
	Quando necessário, deve-se recorrer e identificar dados extraliterários, que auxiliarão a leitura do texto.
	
	Reconhece e respeita a autonomia do texto literário, defendendo uma crítica que o enfocasse, à luz de pressupostos de ordem fundamentalmente estética.
	
	O método utilizado para a análise estabelece relações entre as ideias de um texto e a forma como ele se apresenta.
	
	6a Questão (Ref.: 201504615307)
	
	
	Os conceitos falácia intencional e falácia afetiva foi desenvolvido pelos críticos: 
	
	\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://simulado.estacio.br/img/imagens/peq_nao.gif" \* MERGEFORMATINET 
	Benedetto Croce e Afrânio Coutinho. 
	
	Monroe Beardley e Benedetto Croce. 
	\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://simulado.estacio.br/img/imagens/peq_ok.gif" \* MERGEFORMATINET 
	William K. Wimsatt e Monroe Beardley. 
	
	Afrânio Coutinho e William K. Wimsatt. 
	
	Paul Van Tieghem e Benedetto Croce.
	
	7a Questão (Ref.: 201505112081)
	
	
	Para a New Criticism, propor uma abordagem crítico-teórica que parta fundamentalmente do texto não significa, de modo algum, ignorar o contexto histórico-cultural em que a obra fora produzida. Sobre essa questão, não é válido afirmar:
	
	
	Rejeita-se do mesmo modo uma abordagem puramente extrínseca, mas se defende e se