Luziânia   Licenciatura em Química   PPC
63 pág.

Luziânia Licenciatura em Química PPC


DisciplinaQuímica Qualitativa270 materiais3.693 seguidores
Pré-visualização19 páginas
Livros Técnicos e 
Científicos, 2002. 
GILBERT CASTELLAN; "Fundamentos de Físico-Química"; LTC Editora, 1a ed., 1986. 
PETER ATKINS; "Físico-Química"; 6a ed., volume 1; Editora LTC; 1999. 
WALTER J. MOORE; "Físico-Química"; Vol.1, Editora Edgard Blücher LTDA, 4a ed., 1976. 
DELBA G. FIGUEIREDO, Problemas Resolvidos de Físico-Química, LTC Editora, 1982. 
 
 
4.5.23 \u2013 Química Analítica Quantitativa 
Ementa 
Amostragem. Métodos clássicos de análise (gravimétrica e volumétrica); tratamento dos dados 
(avaliação e interpretações de resultados, Algarismos significativos.); análise quantitativa 
empregando os métodos gravimétricos e os volumétricos (neutralização, precipitação, complexação, 
óxido-redução). Práticas de Ensino. 
 
Objetivos: 
- Compreender, identificar e aplicar princípios, reações, cálculos e técnicas de química analítica 
quantitativa de modo a poderem desenvolver suas futuras atividades profissionais. 
- Realizar análises químicas quantitativas em amostras reais 
 
Bibliografia 
SKOOG, D. A; WEST, D. M.; HOLLER F. J.; Analytical Chemistry: An Introduction; 6th ed. 
1994. 
MABROUK, P. A. Analytical Chemistry: Problem Solver. 1993. 
VOGEL. Análise Química Quantitativa. Livros Técnicos e Científicos; Ed. 5ª ed.; 1992. 
CHRISTIAN, G. D.; Analytical Chemistry: Solutions Manual. 1994. 
 
38 
VOGEL, A. I. Química Analítica Qualitativa. Editora Mestre Jou; SP 
CHRISTIAN, G. G. Analytical Chemistry. 5 th ed. ; John Willey & Sons. 1993. 
OHLWEILER, O.A. Química Analítica Quantitativa. Volumes 1 e 2. Livros Técnicos e 
Científicos Editora Ltda. 
KELLNER, J. M.; MERMET; O. M.; WIDMER, H. M. Analytical Chemistry. 1998. 
 
 
4.5.24 \u2013 Didática 
Ementa 
O que é Educação. Teoria da aprendizagem. Componentes do processo de ensino aprendizagem. A 
didática em questão. Didática e formação de professores. Pressupostos epistemológicos da 
avaliação no sistema escolar. Análise de necessidades na formação inicial e continuada de 
professores. Reflexão, ação-investigação. Profissão docente. Ensino de história: fundamentos e 
métodos. 
 
Objetivos: 
- Analisar criticamente a fundamentação teórica e a aplicação prática em nossa realidade 
educacional de diferentes experiências de ensino, no contexto de uma pedagogia para transformação 
da sociedade; 
- Vivenciar atividades de planejamento, execução e avaliação das atividades dos docentes, 
conciliando teoria e prática e desenvolvendo uma visão crítica e contextualizada da prática 
pedagógica. 
- Analisar a contribuição da didática na formação do professor da Educação Básica; 
- Compreender a especificidade da função do professor como orientador do processo de ensino-
aprendizagem e seu papel na formação integral do educando; 
- Caracterizar as fases do planejamento de ensino analisando os elementos componentes de cada 
fase e reconhecendo sua importância no processo ensino-aprendizagem 
- Compreender o processo de ensino-aprendizagem-concepções e implicações nas metodologias e 
nas práticas de ensino; 
- Compreender, analisar e desmistificar concepções e práticas de avaliação da aprendizagem 
escolar; 
- Compreender e analisar a relação entre ensino e pesquisa na formação de professores e na prática 
docente \u2013 tendo em vista a formação e atuação profissional dos alunos do curso de Química. 
 
Bibliografia 
BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Ensino de História: fundamentos e métodos. São 
 
39 
Paulo: Cortez, 2004.(Coleção docência em formação. Série ensino fundamental / coordenação 
Antônio Joaquim Severino, Selma Garrido Pimenta). 
CANDAU, Vera Maria (Org). A didática em questão. 28. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008. 
VASCONCELLOS, Celso dos Santos. Avaliação da aprendizagem: práticas de mudança \u2013 por 
uma práxis transformadora. São Paulo: Libertad, 1998. 
VIGOTSKI, Lev Semenovich, 1869-1934. A construção do pensamento e da linguagem/ L. S. 
Vigostski: tradução Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2000. 
AQUINO, Julio Groppa (org). Erro e fracasso na escola: alternativas teóricas e práticas. São 
Paulo: Summus, 1997. 
BALZAN, N. C. Formação de professores para o ensino superior: desafios e experiências. In. 
BICUDO, M.A.V (Org). Formação do educador e avaliação educacional. São Paulo: UNESP, 
1999. 
BÁRBARA, Maristela Miranda, MIYASHIRO, Rosana e GARCIA, Sandra Regina de Oliveira. 
Experiências de Educação Integral da CUT: práticas em construção: Educação de Jovens e 
Adultos, Rio de Janeiro:DP& A, 2004. 
BARLOW, Michel. Avaliação escolar: mitos e realidades. Trad. Fátima Murad. Porto Alegre: 
Artmed, 2007. 
BARRETO, Elba S. de Sá. A avaliação na educação básica: entre dois modelos. Educação & 
Sociedade (CEDES) nº 75, 2001. 
 
 
4.5.25 \u2013 Estágio Curricular Supervisionado \u2013 Etapa I 
Ementa 
Caracterização do perfil do professor de Ensino Básico do Estado de Goiás. A formação inicial e 
continuada de professores. A realidade pedagógica do Estado de Goiás. Introdução à pesquisa no 
ensino de Química. Diagnóstico da escola campo de estágio. 
 
Objetivos: 
- Compreender a educação como prática social e histórica; 
- Compreender a escola como instituição representante das relações sociais; 
- Conhecer as possibilidades da escola/campo de estágio; 
- Observar certas estruturas da escola \u2013 conselho de classe, conselho escolar, associação de pais e 
mestres, reuniões sindicais; 
- Conhecer a legislação institucional do campo de estágio \u2013 estatuto da escola, regimento, 
autorização de funcionamento, projeto político pedagógico, registros escolares; 
- Conhecer a práxis desenvolvida no ensino de Química; 
- Experienciar a práxis educativa do ensino de Química. 
 
Bibliografia 
VASCONCELLOS, C. S. Para Onde Vai o Professor? Resgate do Professor como sujeito de 
transformação. 2 ed, Libertad, São Paulo, 1996. 
PEREIRA, M. C. A Paixão de Formar \u2013 Da Psicanálise à Educação, Artes Médicas, Porto 
Alegre, 1994. 
CARVALHO, A. M. P. A Formação do Professor e a Prática de Ensino. Pioneira, São Paulo, 
 
40 
1986. 
LDB. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional de 20/12/1996. 
Diretrizes e Bases do Sistema Educativo do Estado de Goiás (Lei Complementar nº 26, 28 
dezembro 1998). 
Parâmetros Curriculares Nacionais e Temas Transversais. 
LIBÂNEO, J. C. Didática. SP., Cortez, 1991. 
VILARINHO, L. R. G. Didática \u2013 temas selecionados. RJ., LTC, 1983. 
TURRA, C. M. G. e OUTROS. Planejamento do ensino e avaliação. 11º ed. Porto Alegrem, 
Sagra, 1988. 
BORDENAVE, J. D. e OUTROS. Estratégia de ensino-aprendizagem. 11º ed. Rio de Janeiro, 
Papirus, 1988. 
ENRICONE, D. e OUTROS. Ensino: revisão crítica. Porto Alegre, Sagra, 1988. 
OLIVEIRA, M. R. N. S. O conteúdo da didática. Um discurso da neutralidade científica. Belo 
Horizonte, UFDG/PROCED, 1988 
Dados da Secretaria de Ciência e Tecnologia de Goiás \u2013 SECTEC, (dentre outros) e no Brasil 
(Dados do MEC/INEP/CNPq/CAPES, dentre outros). 
 
4.5.26 \u2013 Metodologia Científica 
Ementa 
Pesquisa científica. Tipos de pesquisa. O processo de pesquisa e seu significado. Técnicas e 
dinâmicas de estudo. O trabalho científico. Orientação metodológica. Pesquisa e produção de 
conhecimento científico. Orientações em projetos. 
 
Objetivos: 
- Iniciar o graduando em trabalho de pesquisa, estimulando suas capacidades investigativa e 
produtiva e contribuindo para sua formação profissional, científica e sócio-política. 
- Conhecer os princípios e passos fundamentais da metodologia e da pesquisa científica; 
- Elaborar projeto de pesquisa 
- Interpretar, redigir e avaliar trabalhos científicos de acordo com as normas técnicas; 
 
Bibliografia 
KÖCHE, José Carlos. Fundamentos de Metodologia Científica. São Paulo, Editora Vozes, 20a ed. 
Atualizada, 2002. 
MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia Científica. São Paulo, 
Atlas, 6a edição revista e ampliada, 2006. 
GALLIANO, A. Guilherme. O