SLIDES DE ANATOMIA
53 pág.

SLIDES DE ANATOMIA


DisciplinaAnatomia I39.000 materiais287.568 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Os espaços dentro do corpo que contém os órgãos internos 
são chamados de \u201ccavidades do corpo\u201d, fazendo com que o 
educador físico possa, no momento de um acidente com 
o atleta, identificar possíveis órgãos que possam ter sido 
afetados. Estas cavidades ajudam a proteger, isolar e sustentar 
os órgãos internos. Podemos afirmar que:
a) o corpo possui duas cavidades: dorsal e ventral. 
b) uma das cavidades do corpo é o nariz.
c) a cavidade ventral é composta pela cavidade 
craniana e vertebral.
d) a cavidade dorsal é composta pela cavidade 
craniana e vertebral.
e) as alternativas \u201ca\u201d e \u201cd\u201d estão corretas.
Osteologia
Classificação óssea
\uf0a7 Osso alongado ou longo.
\uf0a7 Osso curto.
\uf0a7 Osso plano ou laminar.
PUTZ, R; PABST, R. Sobotta: Atlas de Anatomia 
Humana. Ed.Guanabara Koogan. 2006.
Osteologia
\uf0a7 Osso irregular.
\uf0a7 Osso pneumático.
\uf0a7 Osso sesamoide.
Fonte: FRANK, H. NETTER. Atlas of Human Anatomy.
Osteologia
Funções
\uf0a7 Proteção.
\uf0a7 Fixação muscular.
\uf0a7 Reserva mineral.
\uf0a7 Hemopoiese.
\uf0a7 Movimento (ossos, articulações 
e músculos).
Fonte: PUTZ, R; PABST, R. Sobotta: Atlas de 
Anatomia Humana. Ed. Guanabara Koogan. 2006.
Osteologia
Funções
\uf0a7 Proteção.
NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
Osteologia
Funções
\uf0a7 Fixação muscular.
NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 
2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
Osteologia
Funções
\uf0a7 Movimento (ossos, articulações 
e músculos). Exemplo: pescoço.
NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 
2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.
Osteologia
Funções
\uf0a7 Reserva mineral: cálcio (Ca), magnésio (Mg).
NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 
2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000
Osteologia
\uf0a7 Medula óssea:
\uf0a7 em osso medular (epífises dos ossos longos, corpos das 
vértebras, interior dos ossos do quadril, do esterno...).
\uf0a7 Classificação:
\uf0a7 vermelha (rubra);
\uf0a7 amarela (flava).
PUTZ, R; PABST, R. Sobotta: 
Atlas de Anatomia Humana. 
Ed.Guanabara Koogan. 2006.
Osteologia
Anatomia macroscópica
\uf0a7 Haste: chamada diáfise (cilindro oco de osso compacto);
\uf0a7 Extremidades: chamada epífise (revestidas por cartilagem).
PUTZ, R; PABST, R. Sobotta: Atlas de Anatomia 
Humana. Ed.Guanabara Koogan. 2006.
Osteologia
\uf0a7 Substância óssea.
\uf0a7 Compacta.
\uf0a7 Esponjosa.
PUTZ, R; PABST, R. Sobotta: Atlas de Anatomia 
Humana. Ed.Guanabara Koogan. 2006.
Osteologia
Composição
\uf0a7 Uma substância intercelular (matriz), que é formada por dois 
componentes principais: substância orgânica (colágeno) e 
vários componentes inorgânicos (sais minerais).
\uf0a7 O colágeno atribui uma característica de flexibilidade 
e faz o \u201csuporte\u201d para a reserva de minerais.
\uf0a7 Os minerais agregados ao colágeno conferem 
a rigidez e reserva.
Interatividade
Com base em seus conhecimentos sobre a organização 
do esqueleto, aponte a alternativa correta.
a) Escápula e clavícula fazem parte do tronco.
b) Existem três falanges em todos os dedos.
c) Os ossos da fileira proximal do carpo estão distribuídos 
de lateral para medial na seguinte sequência: trapézio, 
trapezoide, piramidal e pisiforme.
d) O úmero apresenta epífises proximal e distal, com 
predomínio de substância óssea compacta e uma diáfise 
com predomínio de substância óssea esponjosa.
e) O rádio e a ulna são distais em relação ao úmero.
Acidentes anatômicos ósseos
Definição
\uf0a7 Após o término do crescimento e desenvolvimento ósseo, 
observa-se marcas em sua superfície, denominadas acidentes 
ósseos, que são estruturas naturais adaptadas a funções 
específicas como origem e inserção de músculos e 
ligamentos ou ainda trajeto de nervos ou vasos. Algumas 
terminologias anatômicas usadas para a descrição das 
superfícies ósseas.
Acidentes anatômicos ósseos
\uf0a7 Cabeça: uma extremidade articular globosa. 
Exemplo: cabeça do úmero e do fêmur. 
\uf0a7 Côndilo: uma projeção articular de grande porte, 
de aspecto arredondado. 
Figura: Frank H. Netter. Atlas of Human Anatomy
Acidentes anatômicos ósseos
\uf0a7 Face: uma superfície articular achatada ou pouco profunda.
\uf0a7 Crista: eminência estreita e alongada.
Figura: Frank H. Netter. 
Atlas of Human Anatomy
Acidentes anatômicos ósseos
\uf0a7 Espinha: uma projeção delgada e pontiaguda. 
Exemplo: espinha isquiática. 
\uf0a7 Epicôndilo: é um processo proeminente, acima do côndilo. 
Exemplo: epicôndilos do úmero.
Figura: Frank H. Netter. 
Atlas of Human Anatomy
Acidentes anatômicos ósseos
\uf0a7 Linhas: as linhas são cristas pequenas e rasas. 
Exemplo: linha áspera do fêmur. 
\uf0a7 Processo: refere-se a uma saliência óssea acentuada. 
Exemplo: processo mastoideo do osso temporal. 
Figura: Frank H. Netter. 
Atlas of Human Anatomy
Acidentes anatômicos ósseos
\uf0a7 Trocanter: um grande processo para inserção muscular. 
Exemplo: trocanter maior e menor do fêmur. 
\uf0a7 Tuberosidade: um grande processo de superfície áspera 
e rugosa. Exemplo: tuberosidade do rádio.
Figura: Frank H. Netter. Atlas of Human Anatomy
Acidentes anatômicos ósseos
\uf0a7 Tubérculo: um pequeno processo de formato arredondado. 
Exemplo: tubérculo maior e menor do úmero. 
\uf0a7 Forame: são cavidades de transmissão, para passagem 
de vasos e nervos. Exemplo: forame magno do osso occipital.
Figura: Frank H. Netter. 
Atlas of Human 
Anatomy
Acidentes anatômicos ósseos
\uf0a7 Fossa: refere-se a uma \u201cvala\u201d rasa. Exemplo: fossa 
mandibular do osso temporal. 
\uf0a7 Fóvea: uma pequena escavação formando uma cavidade, 
normalmente circular. Exemplo: fóvea da cabeça do rádio. 
Figura: Frank H. Netter. 
Atlas of Human Anatomy
Acidentes anatômicos ósseos
Meato ou canal 
\uf0a7 É uma passagem de forma tubular. Exemplo: meato acústico 
externo do osso temporal.
Figura: Frank H. Netter. Atlas of Human Anatomy
Acidentes anatômicos ósseos
\uf0a7 Seio: cavidade ou espaço oco. Exemplo: seio frontal 
do osso frontal. 
\uf0a7 Sulco: depressão alongada em forma de canaleta; são 
cavidades onde deslizam os tendões, acomodam um vaso 
ou um nervo. Exemplo: sulco bicipital do úmero.
Figura: Frank H. Netter. 
Atlas of Human Anatomy
Interatividade
Para que o educador físico possa ter mais conhecimento 
em relação ao corpo humano e ao esqueleto, em anatomia 
reconhecemos os acidentes ósseos como instrumentos 
importantes de estudo. Baseado nessa afirmação, assinale 
a alternativa correta.
a) Côndilo: uma projeção articular de pequeno porte 
ou pouco profunda.
b) Processo: refere-se a uma saliência rasa.
c) Tuberosidade: um grande processo de superfície 
áspera e rugosa. 
d) Fossa: uma pequena escavação, formando uma 
cavidade, normalmente circular.
e) Seio: depressão alongada, em forma de canaleta.
ATÉ A PRÓXIMA!