Portugues com exercicios
908 pág.

Portugues com exercicios


DisciplinaPortuguês70.808 materiais1.667.955 seguidores
Pré-visualização50 páginas
PONTO 
É a pausa máxima. Representa a ruptura do período, seja ele composto ou simples 
(oração absoluta). Quando os períodos se sucedem nas idéias que expressam, o ponto 
simples é usado para separá-los. Quando a ruptura é maior, representando, inclusive, a 
mudança de um grupo de idéias a outro, marca-se essa transposição maior com o 
\u201cponto-parágrafo\u201d. 
O ponto também é usado em abreviaturas (V.Sa./ Dr.Fulano/etc.). Quando o ponto 
abreviativo coincide com o fim de um período, emprega-se somente um, que passa a 
acumular as duas funções: 
Ele foi à feira e comprou verduras, frutas, legumes etc. 
Em relação à vírgula antes do \u201cetc.\u201d, encontramos divergências no tratamento. Há os que 
buscam na etimologia motivo para dispensá-la, uma vez estar presente, em seu 
significado, a conjunção e (etc. = et cetera = e as demais coisas.). Há os que a 
justificam como mais um elemento da enumeração, o que legitima essa pontuação. Por 
isso, dificilmente isso seria objeto de questão de prova. Se alguma banca vier a adotar 
um desses posicionamentos, deverá receber uma enxurrada de recursos com 
argumentação consistente para a anulação da questão. 
 
PONTO-E-VÍRGULA 
Dizer que é um sinal intermediário entre o ponto e a vírgula não ajuda muito, não é? Mas 
essa é a melhor definição para o ponto-e-vírgula. 
Trata-se de uma pausa de duração suficiente para denotar que o período não se encontra 
encerrado totalmente mas que, também, não pertence à oração anterior. 
CURSOS ON-LINE \u2013 PORTUGUÊS \u2013 CURSO REGULAR 
PROFESSORA CLAUDIA KOZLOWSKI 
 
www.pontodosconcursos.com.br 
 
8
Basicamente, usa-se o ponto e vírgula, a depender do contexto, para atribuir clareza ao 
texto. 
Por exemplo, quando, na oração, já existem elementos entre vírgulas, o ponto-e-vírgula 
é usado para subdividir os períodos: 
 
 
OBSERVAÇÃO: (*) Agora, compare com as formas apresentadas anteriormente 
e veja como estas ficaram bem mais claras. 
A vida é dura; nada me tira, porém, a vontade de viver. 
Ela não respeita ninguém; é, portanto, uma rebelde. 
Transcrevemos, a seguir, uma questão de prova (ótima!) em que foi exigido 
conhecimento acerca do emprego desse sinal de pontuação. Para isso, faz-se necessária 
a transcrição também do texto em que se baseia a questão. 
 (CESPE UNB / AGU / 2002) 
O que a escravidão representa para o Brasil, já o sabemos. Moralmente, é a destruição 
de todos os princípios e fundamentos da moralidade religiosa ou positiva \u2014 a família, a 
propriedade, a solidariedade social, a aspiração humanitária; politicamente, é o 
servilismo, a desagregação do povo, a doença do funcionalismo, o enfraquecimento do 
amor à pátria, a divisão do interior em feudos, cada um com seu regime penal, o seu 
sistema de provas, a sua inviolabilidade perante a polícia e a justiça; econômica e 
socialmente, é o bem-estar transitório de uma classe única, e essa, decadente e sempre 
renovada; a eliminação do capital produzido pela compra de escravos; a paralisação de 
cada energia individual para o trabalho na população nacional; o fechamento dos nossos 
portos aos imigrantes que buscam a América do Sul; a valorização social do dinheiro, 
qualquer que seja a forma como for adquirido; o desprezo por todos os que, por 
escrúpulos, se inutilizam ou atrasam em uma luta de ambições materiais; a venda dos 
títulos de nobreza; a desmoralização da autoridade, desde a mais alta até à mais baixa. 
Observamos a impossibilidade de surgirem individualidades dignas de dirigir o país para 
melhores destinos, porque o país, no meio de todo esse rebaixamento do caráter, do 
trabalho honrado, das virtudes obscuras, da pobreza que procura elevar-se 
honestamente, está, como se disse, \u201capaixonado por sua própria vergonha\u201d. 
A minha firme convicção é que, se não fizermos todos os dias novos e maiores esforços 
para tornar o nosso solo perfeitamente livre, se não tivermos sempre presente a idéia de 
que a escravidão é a causa principal de todos os nossos vícios, defeitos, perigos e 
fraquezas nacionais, o prazo que ainda tem de duração legal \u2014 calculadas todas as 
influências que lhe estão precipitando o desfecho \u2014 será assinalado por sintomas 
crescentes de dissolução social. 
Joaquim Nabuco. O abolicionismo. In: Intérpretes do Brasil, v. I. Nova Aguilar, 2000, p. 
148-51 (com adaptações). 
 
Julgue o item que se segue. 
O texto exemplifica que as estruturas sintáticas construídas a partir de 
enumeração exigem sinais de ponto-e-vírgula quando no interior de alguns 
itens existem vírgulas. 
CURSOS ON-LINE \u2013 PORTUGUÊS \u2013 CURSO REGULAR 
PROFESSORA CLAUDIA KOZLOWSKI 
 
www.pontodosconcursos.com.br 
 
9
Essa afirmação está correta. É a própria definição de um dos empregos do ponto-e-
vírgula. 
Quando já houver vírgulas no período, o sinal de ponto-e-vírgula deve ser usado 
principalmente para que haja clareza textual. 
Isso pode ser observado na passagem do texto a seguir reproduzida: nos segmentos, é 
apresentado o que a escravidão representa para o Brasil (primeira oração). 
 
1º segmento: 
Moralmente, é a destruição de todos os princípios e fundamentos da moralidade religiosa 
ou positiva \u2014 a família, a propriedade, a solidariedade social, a aspiração humanitária; 
No primeiro segmento, apresentam-se, a partir do travessão, os princípios e 
fundamentos que foram aviltados sob o aspecto moral pela escravidão. Como na 
seqüência serão apresentados outros aspectos, em continuidade à argumentação, optou-
se pelo ponto-e-vírgula, que emprega uma pausa maior que a vírgula (permitindo uma 
ruptura branda) e menor que o ponto (que encerraria o período desnecessariamente). 
2º segmento: 
politicamente, é o servilismo, a desagregação do povo, a doença do funcionalismo, o 
enfraquecimento do amor à pátria, a divisão do interior em feudos, cada um com seu 
regime penal, o seu sistema de provas, a sua inviolabilidade perante a polícia e a justiça; 
No segundo segmento, enfoca-se o problema sob enfoque político. 
Note que o autor irá prosseguir na argumentação, apresentando os aspectos econômicos 
e sociais (3º segmento). 
3º segmento: 
econômica e socialmente, é o bem-estar transitório de uma classe única, e essa, 
decadente e sempre renovada; 
Todos esses segmentos, por constituírem um só argumento, pertencem ao mesmo 
período, devendo ser separados por ponto-e-vírgula, para a clareza do texto. É essa a 
função desse sinal de pontuação bastante desprezado ou maltratado por aí, coitado. 
::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::: 
Também é usado o ponto-e-vírgula para separar itens enunciativos de textos legislativos 
(leis, decretos, regulamentos) e acepções de uma palavra em dicionários: 
Art. 4° O interessado, pessoa física ou jurídica, somente poderá exercer atividades 
relacionadas com o despacho aduaneiro: 
I - por intermédio do despachante aduaneiro; 
II - pessoalmente, se pessoa física ou jurídica. 
Veja uma questão do NCE UFRJ, aplicada em 2002: 
\u201cPolícia\u201d 
Vigilância exercida pela autoridade competente para manter a ordem e o bem-estar 
públicos em todos os ramos dos serviços do Estado e em todas as partes ou 
localidades; corporação que engloba os órgãos e instituições incumbidos de fazer 
CURSOS ON-LINE \u2013 PORTUGUÊS \u2013 CURSO REGULAR 
PROFESSORA CLAUDIA KOZLOWSKI 
 
www.pontodosconcursos.com.br 
 
10
respeitar essas leis ou regras e de reprimir e perseguir o crime\u201d. (Pequeno 
dicionário jurídico) 
No texto do dicionário acima há dois segmentos, separados por um ponto-e-
vírgula(;); em relação a esses dois segmentos podemos dizer que: 
a) o segundo explica o primeiro; 
b) apresentam dois sentidos diferentes do termo \u201cpolícia\u201d; 
c) o primeiro é a causa do segundo; 
d) o segundo contradiz o primeiro; 
e) mostram que a polícia atua na