Portugues com exercicios
908 pág.

Portugues com exercicios


DisciplinaPortuguês70.808 materiais1.667.955 seguidores
Pré-visualização50 páginas
dependente, ou seja, 
os dois afixos não podem se separar, devem ser usados ao mesmo tempo, pois sem 
um deles a palavra não se reveste de nenhum significado. 
Ex.: anoitecer (prefixo: a + sufixo: -ecer) - não existem \u201canoite\u201d nem \u201cnoitecer\u201d. 
 desperdiçar (prefixo: des + sufixo: -içar) \u2013 não existem \u201cdesperd(a)\u201d nem 
\u201cperdiçar\u201d. 
 engordar (prefixo: en + sufixo: -ar) \u2013 não existem \u201cengord(a)\u201d nem \u201cgordar\u201d. 
Maria Nazaré Laroca, no Manual de Morfologia do Português, observa que há uma 
grande produtividade deste processo de formação das palavras, sobretudo, com 
bases substantivas: 
PREFIXO \u201cEN" + SUBSTANTIVO + SUFIXO \u201cAR\u201d Î DERIVADA 
en + caderno + ar Î encadernar 
en + terra + ar Î enterrar 
en + cabeça + ar Î encabeçar 
 
Derivação Regressiva 
CURSOS ON-LINE \u2013 PORTUGUÊS \u2013 CURSO REGULAR 
PROFESSORA CLAUDIA KOZLOWSKI 
 
www.pontodosconcursos.com.br 
 
7
Normalmente, as palavras derivadas são maiores que as primitivas. No processo de 
derivação regressiva ocorre o inverso \u2013 a derivada é menor que a primitiva. Ocorre 
perda vocabular. 
 SARAMPÃO Î SARAMPO 
 
Chama-se deverbal quando, a partir desse processo, um verbo (geralmente 
indicativo de ação) dá origem a um substantivo abstrato. 
COMPRAR Î COMPRA 
VENDER Î VENDA 
ATACAR Î ATAQUE 
 
SACAR Î SAQUE 
COMBATER Î COMBATE 
CASTIGAR Î CASTIGO 
Derivação Imprópria 
A derivação imprópria, também intitulada de \u201cmudança de classe\u201d ou \u201cconversão\u201d, 
ocorre quando palavra comumente usada como pertencente a uma classe é usada na 
função de outra, mantendo inalterada sua forma. 
 \u201cA cerveja que desce redondo.\u201d (originalmente adjetivo, usado como advérbio). 
 Comício monstro (substantivo usado como adjetivo) 
 
2. Composição 
Consiste na criação de uma nova palavra a partir da junção de dois ou mais radicais 
(palavra composta). 
Pode ocorrer de duas formas: 
- aglutinação - ocorre alteração na forma ou na acentuação dos radicais originários. 
fidalgo (filho + de +algo) 
aguardente (água + ardente) 
embora (em + boa + hora) 
pernalta (perna + alta) 
 
- justaposição \u2013 seu próprio nome já indica o processo. Os radicais são mantidos 
da forma original, podendo ser ligados diretamente ou por hífen. 
 beija-flor malmequer bem-me-quer segunda-feira 
Curiosidade: algumas palavras que, em português, apresentam forma simples, em 
sua origem eram compostas: aleluia provém do hebraico hallelu Yah (= louvai ao 
Senhor); oxalá deriva do árabe wa as llâh (= e queira Deus). (Fonte: Cunha, C. e 
Cintra, L., op.cit., p.108) 
3. Hibridismo 
Consiste na formação de palavras pela junção de radicais de línguas diferentes 
 auto/móvel (grego + latim) bio/dança (grego + português) 
4. Onomatopéia 
CURSOS ON-LINE \u2013 PORTUGUÊS \u2013 CURSO REGULAR 
PROFESSORA CLAUDIA KOZLOWSKI 
 
www.pontodosconcursos.com.br 
 
8
Consiste na formação de palavras pela imitação de sons e ruídos. 
 pingue-pongue buá miau tiquetaque zunzum 
5. Sigla 
Consiste na redução de nomes ou expressões empregando a primeira letra ou sílaba 
de cada palavra. 
 UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais 
 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
Uma vez \u201cvulgarizada\u201d, a sigla passa a ser considerada como primitiva, podendo 
formar derivadas: deputados petistas (PT), empregados celetistas (regidos pela 
CLT), pacientes aidéticos (portadores de AIDS). 
6. Abreviação ou redução 
Consiste na redução de parte de palavras com objetivo de simplificação. 
 moto (motocicleta) gel (gelatina) cine (cinema) extra (extraordinária). 
 
CLASSES GRAMATICAIS 
A Nomenclatura Gramatical Brasileira (NGB) enumera em dez as classes 
gramaticais: substantivo, adjetivo, artigo, pronome, numeral, verbo, 
advérbio, preposição, conjunção e interjeição. Tomamos a liberdade de incluir 
mais uma, apresentada sem denominação na NGB, mas reconhecida por gramáticos 
consagrados: palavras denotativas. 
Para fins didáticos, separamo-las em duas categorias: variáveis e invariáveis: 
CLASSES DE PALAVRAS 
VARIÁVEIS INVARIÁVEIS 
Substantivo Advérbio 
Adjetivo Palavra Denotativa 
Artigo Preposição 
Pronome Conjunção 
Numeral Interjeição 
Verbo 
Cada uma delas será analisada isoladamente. 
 
1. SUBSTANTIVO 
Palavra com que designamos ou nomeamos os seres em geral. 
Primitivos 
Dão origem a outras palavras. 
Ex.: terra, casa 
Derivados 
São criados a partir de outras palavras. 
Ex.: terreiro, aterrar; casebre, casinha 
CURSOS ON-LINE \u2013 PORTUGUÊS \u2013 CURSO REGULAR 
PROFESSORA CLAUDIA KOZLOWSKI 
 
www.pontodosconcursos.com.br 
 
9
 
Simples 
Formados por apenas um radical. 
Ex.: cabra, tempo 
 
Compostos 
Formados por mais de um radical. 
Ex.: cabra-cega, passatempo 
 
Comuns 
Designação genérica, referente a 
qualquer ser de uma espécie. 
Ex.: rua, praça, mulher 
Obs. Os dias da semana, como os meses 
do ano ou as estações do ano, não são 
nomes próprios \u2013 designam frações do 
tempo. 
 
Próprios 
Um ser específico da espécie. 
Ex.: rua Rio de Janeiro, praça Duque de 
Caxias, Isabela 
 
Concretos 
Nomeiam objetos, lugares, pessoas, 
animais, ou seja, coisas que têm 
subsistência própria. 
Entram nessa espécie os fictícios e coisas 
hipoteticamente existentes. 
Ex.: Carmem, mesa, urso, fada, Júpiter, 
mula-sem-cabeça 
 
Abstratos 
Nomeiam ações, estados, sentimentos, 
qualidades, noções, ou seja, coisas que 
só existem em função de outras. 
Ex.:alegria, tristeza, realização, modo, 
viagem, colheita, delicadeza, rispidez. 
 
Coletivos 
Os substantivos coletivos transmitem a noção de plural, embora sejam grafados no 
singular. Nomeiam um agrupamento de seres da mesma espécie. 
Ex.: matilha, multidão, rebanho, freguesia. 
 
1.1) Flexão em número 
Como vimos, os substantivos são palavras variáveis, alterando-se em função do 
número e do gênero. 
 
a) Formação do plural nos substantivos simples 
- Regra geral: o plural é formado pelo acréscimo da desinência -s. 
 mapa Î mapas degrau Î degraus 
- Substantivos terminados em -ão: a regra é a forma plural -ões, mas também 
há casos em que formam -ães ou -ãos. Todos os paroxítonos e alguns oxítonos 
terminados em \u2013ão formam o plural \u2013ãos. 
CURSOS ON-LINE \u2013 PORTUGUÊS \u2013 CURSO REGULAR 
PROFESSORA CLAUDIA KOZLOWSKI 
 
www.pontodosconcursos.com.br 
 
10
 questão Î questões capitão Î capitães 
 irmão Î irmãos órfão Î órfãos 
Alguns substantivos apresentam mais de uma forma: 
 anão Î anões, anãos aldeão Î aldeãos, aldeões, aldeães 
 charlatão Î charlatões, charlatães; etc. 
- Substantivos terminados em -r, -z: acréscimo de -es. 
 bar Î bares raiz Î raízes vez Î vezes júnior Î juniores 
 gravidez Î gravidezes (estranhou, por quê? Significa mais de uma gestação) 
- Substantivos terminados em -s: acréscimo de -es quando forem oxítonos; 
invariáveis quando não forem oxítonos. 
 país Î países lápis Î lápis ônibus Î ônibus 
- Substantivos terminados em -l: substitui-se o -l por \u2013is; em alguns poucos 
casos, acrescenta o \u2013es. 
 anel Î anéis álcool Î álcoois mal Î males cônsul Î cônsules 
- Substantivos diminutivos: segundo a norma culta, o plural de diminutivos 
obedece à seguinte regra: do vocábulo original no plural, é retirada a letra \u201cs\u201d, que 
irá para o fim da palavra, após o sufixo que indica essa flexão em grau. 
faróis Î faroizinhos