O que é o Pronatec?
4 pág.

O que é o Pronatec?


DisciplinaEducação da Educação Nacional165 materiais1.378 seguidores
Pré-visualização1 página
PRONATEC
CONTEXTO
O Brasil, enquanto nação em desenvolvimento, tem a Educação Profissional como peça chave para seu crescimento econômico e, por isso, esta demanda envolve um debate político e econômico. Devido a essa razão, este segmento educacional têm sido alvo de sucessivas políticas públicas, na tentativa de prover qualificação à mão-de-obra disponível para que ela possa atuar nas demandas dos setores industriais e produtivos do país, uma vez que segundo o estudo do IPEA (2007), apenas 18,7% das pessoas que procuravam por trabalho no país estavam em condições de atender o perfil dos empregos imediatamente abertos. Uma dessas políticas públicas é o Pronatec, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego, instituído através da Lei Nº 12.513/2011, com o objetivo-mor de expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica no país.
O QUE É?
Trata-se de um programa federal dirigido ao setor educacional com a finalidade de ampliar a oferta de educação profissional e tecnológica, por meio de programas, projetos e ações de assistência técnica e financeira. No âmbito do Brasil Sem Miséria, o Pronatec busca facilitar a entrada dos beneficiários do Bolsa Família no mercado de trabalho, oferecendo gratuitamente cursos de qualificação profissional. O Pronatec se aplica através de ações, existindo cinco iniciativas que integram as ações do programa, são elas:
Expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica: através da qual se ofertam cursos de Educação Profissional e Tecnológica. 
Programa Brasil Profissionalizado: O Programa Brasil Profissionalizado destina-se à ampliação da oferta e ao fortalecimento da educação profissional integrada ao ensino médio nas redes estaduais. Por meio do programa, o governo federal repassa recursos para as redes de educação profissional dos estados e do Distrito Federal.
Rede e-Tec Brasil: Por meio da Rede e-Tec Brasil são ofertados gratuitamente cursos técnicos e de qualificação profissional, na modalidade a distância. 
Acordo de Gratuidade com os Serviços Nacionais de Aprendizagem: O Acordo de Gratuidade tem por objetivo ampliar, progressivamente, a aplicação dos recursos do Sistema S (SENAC, SESI, SESC, SENAR, SENAI, etc.) em cursos técnicos e de qualificação profissional, em vagas gratuitas destinadas a pessoas de baixa renda, com prioridade para estudantes e trabalhadores.
Bolsa-Formação (Estudante e Trabalhador): o Pronatec criou a Bolsa-Formação, por meio da qual são custeados cursos técnicos e cursos de formação inicial e continuada ou qualificação profissional, utilizando as estruturas já existentes nas redes de educação profissional e tecnológica. 
A QUEM SE DESTINA? 
Segundo a legislação, o PRONATEC deverá atender prioritariamente: estudantes de ensino médio da rede pública; trabalhadores; beneficiários de programas federais de transferência de renda; e estudantes que tenham cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou em instituições privadas na condição de bolsista integral.
EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EM OUTROS PAÍSES
A principal diferença do ensino técnico na Alemanha em relação aos demais países é a participação e influência das empresas em todos os passos da formação de um aluno dessa etapa do ensino. O órgão responsável, subordinado ao Ministério da Educação e Pesquisa, é composto por membros de associações patronais, sindicatos de trabalhadores e representantes do Estado. Em conjunto, estas instituições trabalham para definir e atualizar os currículos, bem como elaboram regulamentos, tendo em vista garantir que o aluno está recebendo a educação certa para entrar no mercado de trabalho e ser o tipo de profissional de que o mercado precisa. O sistema alemão é uma referência de qualidade para todos os países do mundo, haja vista que consegue formar alunos instruídos no quesito cidadania e potencial para o mercado de trabalho. O investimento em educação é compartilhado entre os níveis da federação, o Estado mantém assistência a alunos de baixa renda para certos cursos enquanto se registra a participação também de empresas, grupos sociais, rádio e televisão.
CRÍTICA
O Pronatec foi um programa que cresceu rapidamente, chamando para si apoio político e financiamento, mas também intensas críticas. Um dos maiores problemas está na inexistência de uma avaliação que preste contas dos resultados do Pronatec frente aos objetivos traçados inicialmente, consistindo numa importante lacuna do programa diante do seu porte.
O Pronatec pode ser considerado uma experiência de destaque em termos de escala, de disseminação territorial e de focalização no atendimento do público menos favorecido. Entretanto, Feres (2015) menciona três desafios para a gestão do Pronatec: garantia da qualidade; fazer com que a oferta reflita a demanda; oportunidades ocupacionais para os egressos.
O Secretário de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação afirmou que \u201cnão adianta termos vaga, temos que ter matrícula; não adianta termos matrícula, temos que ter estudantes que concluam bons cursos\u201d. Cabe destacar, ainda, que não basta que concluam: é de suma importância que os recursos públicos investidos nesses cursos ofereçam uma formação de qualidade aos alunos e que eles possam ter as oportunidades no mercado de trabalho.
Apesar do governo brasileiro ter incorporado a concepção de formação integrada em seu discurso, na prática, observou-se a prevalência da velha concepção capitalista de educação profissional que orienta as políticas públicas brasileiras, através de programas de qualificação e formação profissional focais e atentos às demandas do mercado, como é o caso do Pronatec. 
Diante dessa contradição, Saldanha (2012) percebe a inconsistência existente entre a concepção ainda vigente de Ensino Médio Integrado e o Pronatec, considerando que apesar dos avanços na concepção de ensino médio, "convive-se com uma proposta oficial para a Educação Profissional Técnica de nível médio retrógada, balizada exclusivamente pelo mercado, como se a educação fosse um problema econômico\u201d. (SALDANHA, 2012, P.9)
http://www.senept.cefetmg.br/galerias/Anais_2014/GT03/GT_03_x37x.PDF http://portal.mec.gov.br/pronatec 
http://www.secretariadegoverno.gov.br/iniciativas/internacional/fsm/eixos/inclusao-social/brasil-sem-miseria 
http://portal.mec.gov.br/component/tags/tag/32261 
http://www.revistaeducacao.com.br/como-funciona-o-bem-sucedido-ensino-tecnico-da-alemanha/ 
http://www.ccv.ufc.br/newpage/conc/seduc2010/seduc_prof/download/tendencias_hemisferio_norte.pdf 
O que podemos dizer sobre o ProUni.