Introdução à Simulação com ARENA
199 pág.

Introdução à Simulação com ARENA


DisciplinaSimul Computacional II1 materiais2 seguidores
Pré-visualização17 páginas
CURSO ARENA - ENEGEP 2005 - PARAGON - Todos os Direitos Reservados - 
www.paragon.com.br 
 
Relatórios de Resultado 
Terminada a simulação, o ARENA monta automaticamente vários 
relatórios, cada um detalhando um aspecto do modelo, e também um 
relatório geral, que resume o conteúdo de todos os outros. A janela 
apresentada é a seguinte: 
 
O ARENA sempre gera um relatório chamado \u201cCategory overview\u201d, 
que contém um resumo dos outros, mais detalhados. Os relatórios 
específicos de cada área são precedidos pela palavra \u201cDetail\u201d. O 
relatório detalhado dos recursos, por exemplo é \u201cDetail on Resources\u201d. 
Ferramentas para 
navegação entre as páginas 
do relatório e impressão. 
Comando de zoom 
Relatórios 
disponíveis 
Seções 
disponíveis 
para o 
relatório 
Apresentação do 
relatório na forma 
como será 
impresso. 
60 2- AS FERRAMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 
 
Interpretando os Resultados 
Aproveitaremos os resultados do exemplo para mostrar como estes 
devem ser interpretados. Neste caso, desejava-se descobrir se alguma 
das etapas do processo ficaria sobrecarregada. O modelo foi então 
configurado para coletar estatísticas dos recursos (\u201csecretária\u201d e \u201cárea 
específica\u201d, que são os elementos envolvidos no trabalho de seleção). 
Além disso, foram coletadas estatísticas de fila, também úteis para 
mostrar se alguma etapa está gerando acúmulo de entidades 
(curricula). Observando o relatório \u201cDetail on Resources\u201d, vemos as 
seguintes informações sobre a Secretária: 
 
Notamos que a secretária está relativamente ocupada, mas ainda 
Ocupação 
de 72% 
 2- AS FERREMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 61 
 
 
CURSO ARENA - ENEGEP 2005 - PARAGON - Todos os Direitos Reservados - 
www.paragon.com.br 
 
consegue atender à esta carga de trabalho. Analisamos agora os 
resultados da área específica: 
Estes resultados mostram claramente que a área específica está 
sendo muito solicitada e provavelmente não está sendo capaz de 
suportar esta carga de trabalho. 
Uma olhada no relatório de filas pode confirmar se realmente a área 
específica está em dificuldades e os curricula estão se acumulando: 
 
Quase 100% 
de utilização ! 
62 2- AS FERRAMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 
 
 
 
É fácil notar pelos resultados que realmente a área específica está 
sendo incapaz de atender à esta quantidade de trabalho e medidas 
deverão ser tomadas para que o processo de seleção ocorra com 
sucesso. 
 
 
Praticamente 
não há 
ocorrência de 
filas na 
secretária 
Em média, 
aproximadamente 
17 curricula 
aguardam para 
serem avaliados 
na área específica 
 2- AS FERREMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 63 
 
 
CURSO ARENA - ENEGEP 2005 - PARAGON - Todos os Direitos Reservados - 
www.paragon.com.br 
 
Exemplo de Aplicação II 
No departamento de suporte técnico da empresa está sendo estudada 
uma nova forma de atender os chamados dos clientes. A gerência 
deseja fazer uma análise de custos do novo processo. 
O atendimento aos clientes é feito da seguinte maneira: as chamadas 
são atendidas pela mesma pessoa, que conversa com o cliente e 
identifica qual é o problema. Feita essa triagem, a chamada é 
transferida para um dos três responsáveis pelo suporte, dependendo 
do tipo de problema. 
Sabe-se que o intervalo de tempo entre chamadas segue uma 
distribuição exponencial de média 5, sendo que 30% das chamadas 
seguem para o primeiro técnico de suporte, 20% seguem para o 
segundo e as 50% restantes seguem para o terceiro técnico, por ser a 
área mais problemática. 
Os tempos de atendimento obtidos através de cronometragens, 
seguem as seguintes distribuições: normal de média 5 minutos e 
desvio padrão de 0,5 para o primeiro técnico, normal de média 5 
minutos e desvio padrão de 1 para o segundo e finalmente uma 
normal de média 4 minutos e desvio padrão de 0,6 para o terceiro 
técnico. 
A pessoa que atende aos clientes consegue fazer a triagem em um 
tempo que segue a distribuição normal de média 3 minutos e desvio 
padrão de 0,5. 
O atendimento e triagem inicial é uma operação que não agrega valor, 
enquanto o suporte é uma atividade que agrega valor. O custo por 
hora do atendente inicial, tanto ocioso como ocupado, é de R$ 5,00 
por hora. 
Os técnicos de suporte 1 e 2 tem custo ocioso e ocupado de R$ 10,00 
por hora, e o terceiro técnico tem custo R$ 15,00 por hora, tanto 
ocioso quanto ocupado. 
Simule durante um período de 8 horas e verifique os recursos de maior 
custo neste processo. Inclua também um contador para registrar 
quantas chamadas foram atendidas no total durante este período. 
 
64 2- AS FERRAMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 
 
Lógica do Exemplo II 
 
Fluxograma 
 
 2- AS FERREMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 65 
 
 
CURSO ARENA - ENEGEP 2005 - PARAGON - Todos os Direitos Reservados - 
www.paragon.com.br 
 
Módulo Create 
chamadas
Chegam as
0 
66 2- AS FERRAMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 
 
Módulo Process do atendimento inicial 
triagem
inicial faz a
Atendente
 0
 2- AS FERREMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 67 
 
 
CURSO ARENA - ENEGEP 2005 - PARAGON - Todos os Direitos Reservados - 
www.paragon.com.br 
 
Módulo Decide que direciona para os técnicos 
Else
30
20
correspondente
tecnico
Direciona para o
68 2- AS FERRAMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 
 
Módulo Process do primeiro técnico 
tecnico
do primeiro
Atendimento
 0
 2- AS FERREMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 69 
 
 
CURSO ARENA - ENEGEP 2005 - PARAGON - Todos os Direitos Reservados - 
www.paragon.com.br 
 
Módulo Entity, definindo a entidade \u201cchamada\u201d 
70 2- AS FERRAMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 
 
Módulo Resource, definindo os técnicos e atendentes como 
recursos e associando os custos correspondentes a cada um 
deles: 
 2- AS FERREMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 71 
 
 
CURSO ARENA - ENEGEP 2005 - PARAGON - Todos os Direitos Reservados - 
www.paragon.com.br 
 
Módulo Record, faz a contagem das chamadas atendidas 
 
 
 
 
atendidas
chamadas
Contagem de
72 2- AS FERRAMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 
 
Módulo Dispose 
 
 
 
 
 
Fim da chamada
0 
 2- AS FERREMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 73 
 
 
CURSO ARENA - ENEGEP 2005 - PARAGON - Todos os Direitos Reservados - 
www.paragon.com.br 
 
Configurações de setup : 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
74 2- AS FERRAMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 
 
 
Relatórios 
Resource Detail Summary 
 
 Usage 
 Number Busy Number Scheduled Utilization 
 ATENDENTE 0.51 1.00 0.51 
 TECNICO1 0.28 1.00 0.28 
 TECNICO2 0.15 1.00 0.15 
 TECNICO3 0.32 1.00 0.32 
 Cost 
 Busy Cost Idle Cost Usage Cost 
 ATENDENTE 20.30 19.70 0.00 
 TECNICO1 22.52 57.48 0.00 
 TECNICO2 11.69 68.31 0.00 
 TECNICO3 38.21 81.79 0.00 
 Total 92.71 227.29 0.00 
 
 
 2- AS FERREMENTAS BÁSICAS DE MODELAGEM 75 
 
 
CURSO ARENA - ENEGEP 2005 - PARAGON - Todos os Direitos Reservados - 
www.paragon.com.br 
 
 Workshop 
A diretoria da empresa deseja implementar um sistema de 
e-commerce para vender seus produtos pela Internet. O setor de 
vendas solicitou um estudo sobre o impacto que este sistema teria