Semiologia Veterinária, EV   UFMG, 2015
104 pág.

Semiologia Veterinária, EV UFMG, 2015


DisciplinaPatologia Geral4.361 materiais197.972 seguidores
Pré-visualização19 páginas
Bloqueios anestésicos: 
Finalidade: Confirmar estrutura ou área afetada no membro claudicante. Anestesiando 
o local sob suspeita, o animal para de claudicar se for mesmo aquele local o afetado. 
Ocorrência de lesões: Distal >>>>>> Proximal 
Contensão adequada 
Bursas, bainhas e articulações: Tricotomia e antissepsia adequadas 
Anestésico: Lidocaína a 2% em vasoconstrictor 
 Agulha sem seringa 
 Seringa sem rosca para facilitar a colocação/retirada 
- Bursa do osso navicular 
- Nervos digitais palmares medial e lateral 
Este bloqueio vai anestesiar: Região palmar do casco, 1/3 palmar da falange distal. 
 
- Nervos digitais palmares nos sesamóides proximais (abaxial do sesamóide) 
- Articulação metacarpo/tarso falangicas 
- Nervos palmares e matarcápicos palmares 
 
Em pequenos animais: 
Na palpação, além de palpar a musculatura, fazer os testes funcionais em cada 
articulação: Flexão, extensão, rotação, adução, abdução, avulsão. 
 
Testes específicos 
- Coluna vertebral: Hiperextensão, hiperflexão, rotação, palpação dos corpos 
vertebrais. 
 
- Membros anteriores: Palpação de acrômio e processo espinhoso da escápula, 
luxação do cotovelo. 
 
90 
 
- Membros posteriores: 
Articulação fêmuro-tibio-patelar: Teste de gaveta (ligamento Cruzado cranial e caudal) 
 Adução e abdução de articulação fêmurotibiopatelar 
(ligamentos colaterais) 
 Teste de luxação de patela: Medial e lateral 
 
Articulação coxo-femural: Teste do sentar 
 Carrinho de mão (Stand Test) 
 Comprimento dos membros 
 Palpação de acetábulo e cabeça do fêmur 
 
 
Exames Complementares: 
\uf0b7 Líquido sinovial: 
 Visual; cor, turbidez, viscosidade, mucina 
 Laboratorial: proteínas e celularidade 
 Intensidade da inflamação 
 
\uf0b7 Termografia 
\uf0b7 Ultrassonografia 
\uf0b7 Cintilografia: Uso de substâncias radioativas (absorção de radioisótopos). 
\uf0b7 Artroscopia, tenoscopia 
\uf0b7 Ressonância magnética 
\uf0b7 Tomografia computadorizada 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
91 
 
Semiologia do Sistema Nervoso 
 
 
 Cérebro: telencéfalo, diencéfalo 
 Encéfalo Cerebelo 
SNC Tronco encefálico: mesencéfalo, ponte, bulbo 
 Medula Espinhal 
 
 
 Nervos Epinhais 
 SNP Cranianos 
 Gânglios 
 
 
Classificação Funcional: 
\uf0b7 Via Aferente ou Sensorial: Internas 
 Externas 
 
\uf0b7 Central: Captação e codificação: Cérebro 
 Medula 
92 
 
 
\uf0b7 Via Motora ou Eferente: 
 Sistema Nervoso Autônomo: Simpático 
 Parassimpático 
Sistema Nervoso Somático: Neurônios motores superiores e N.M.Inferiores. 
Objetivos do Exame Neurológico: 
- Os sinais clínicos observados são decorrentes de lesão neurológica? 
- Determinar disfunção: Paralisia, ataxia, paresia 
- Estabelecer a localização e extensão da lesão 
- Tentar direcionar o diagnóstico e prognóstico do animal: Inflamação, neoplasia, 
hemorragia, hereditário, infecção, trauma 
 
1. Identificação/Histórico: 
Ingestão e deglutição: dificuldade de apreensão, salivação, ingestão de água, tosse, 
dor? 
Distúrbios de locomoção: Claudicação, paresia, paralisia, ataxia 
Definições: 
Claudicação: A claudicação é uma indicação de um distúrbio estrutural ou funcional em 
um ou mais membros, que é manifestada durante a progressão ou em posição de 
estação e em algumas vezes é chamada de manqueira. 
Paresia: Perda parcial da atividade motora voluntária (fraqueza dos membros). 
Paralisia: Perda total da atividade motora 
Ataxia: Incoordenação motora. Pode ser causada por lesão cerebelar, sensorial e 
vestibular. Por lesão cerebelar há movimentos incoordenados, espasmódicos e 
interrompidos chamados de Dismetria. Movimentos exagerados dos membros é 
chamado de Hipermetria e reduzidos, Hipometria. 
Head Tilt: Inclinação lateral da cabeça. Pode ser causado por lesões vestibulares. O 
animal inclina a cabeça para o lado da lesão. Leões cerebelares também causam Head 
Tilt, nessas lesões há discreto tremor da cabeça ("tremor de intenção", pois se agrava 
quando o animal tem a intenção de iniciar o movimento). 
 Mudança de hábitos ou movimentos: convulsões, vocalização, desmaios, 
 agressividade, ansiedade, movimentos compulsivos, andar constante. 
 
2. Anamnese: 
Espécie: Cães \u2013 cinomose, felinos \u2013 FiV, FelV 
Raça 
93 
 
Sexo 
Idade: Doenças infecciosas são mais comuns em animais jovens 
Atividade: Animais de competição? Corrida? Tração? 
Evolução: Quando começou? 
Duração 
Substâncias tóxicas 
Doenças infecciosas 
Rebanho 
Nutrição 
Vacinação 
Traumatismos 
 
Material para o exame neurológico: 
Martelo plessimétrico 
Agulhas 
Lanterna 
Pinça dente de rato 
Midriacil: Colírio para a dilatação da pupila 
Otoscópio 
Oftalmoscópio 
 
3. Exame Físico: 
- Inspeção: 
Observação do animal solto a distância 
Nível de consciência: 
Alerta (normal) 
Deprimido (sopor) quieto, sonolento, mas responsivo a mínimos estímulos 
Estupor: somente pode ser acordado por estímulos fortes, dolorosos 
Em delírio (responsivo não direcionado) 
Comado (arresponsivo/dor ausente) 
Demente: inconsciente e indiferente ao meio 
 
Comportamento: 
Bocejos 
Mugidos 
Roncos 
94 
 
Andar 
Micção 
Defecação 
Olfato/audição 
Situação na sala/relação com os móveis 
 
Postura: 
Membros: Base aberta \u2192 cerebelar, vestibular, medular 
Espasticidade: Vias motoras do SNC 
Claudicação 
Tronco: Cifose, escoliose, cabeça girada ou pendente, cabeça caída, lordose, cauda 
caída 
 
Locomoção: 
Coordenada, simétrica, com equilíbrio entre cabeça, tronco e membros 
Os movimentos são iniciados pelo córtex cerebral e mesencéfalo: Neurônios motores 
superiores. O cerebelo coordena movimentos e o sistema vestibular mantém a posição 
do corpo. A medula espinhal atua como condutor para as mensagens motoras. 
 
Distúrbios: 
1. Força muscular 
Paresia \u2013 Força muscular reduzida 
Monoparesia: Apenas um membro 
Hemiparesia: Um lado todo envolvido 
Paraparesia: Membros pélvicos 
 Ambulatória: Redução da força, mas o animal consegue andar 
 Não ambulatória: Animal não consegue mais andar 
Tetraparesia: Todos os membros 
 
Paralisia \u2013 Perda total da força muscular 
Monoparalisia: Apenas um membro 
Paraplegia: Membros pélvicos 
Tetraplegia: Todos os membros 
 
2. Coordenação: 
Ataxia: Incoordenação motora 
95 
 
Dismetria, hipermetria, hipometria: Lesão cerebelar, medula, tronco encefálico, 
nervos 
Espasticidade: NMS 
Andar em círculos: Tronco encefálico, cerebelo, vestibular 
 
3. Movimentos Involuntários: 
Tremores: Rítmicos 
Tiques: Não rítmicas 
Mioclonias: Contrações rítmicas exacerbadas 
 
Reações de atitude e postura: 
 
Habilidade de reconhecer a posição dos membros em relação ao resto do corpo sem 
informação visual. 
Avaliam fibras proprioceptivas dos nervos periféricos, medula espinhal, tronco 
cerebral, cérebro e cerebelo. 
Não permitem localização exata da lesão 
 
Testes: