Apol Prática Profissional Educação e Trabalho nota 100 (1)
6 pág.

Apol Prática Profissional Educação e Trabalho nota 100 (1)


DisciplinaPrática Profissional: Educação e Trabalho232 materiais416 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Questão 1/5 - Prática Profissional: Educação e Trabalho 
Leia o fragmento de texto a seguir:
\u201cAos que se ocupam da educação escolar, das escolas, da aprendizagem dos estudantes, é requerido que façam opções pedagógicas, ou seja, assumam um posicionamento sobre objetivos e modos de promover o desenvolvimento e a aprendizagem de sujeitos inseridos em contextos socioculturais e institucionais concretos. Os educadores, tanto os que se dedicam à pesquisa quanto os envolvidos diretamente na atividade docente, enfrentam uma realidade educativa imersa em perplexidades, crises, incertezas, pressões sociais e econômicas, relativismo moral, dissoluções de crenças e utopias\u201d.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: LIBÂNEO, J. C. As Teorias Pedagógicas Modernas Revisitadas pelo Debate Contemporâneo na Educação. Disponível em: <https://brainly.com.br/tarefa/6853709>. Acesso em: 01 nov. 2017.
Fundamentando-se nos conteúdos das aulas e no livro-base Trabalho e Educação: uma perspectiva histórica, relacione corretamente os princípios educacionais de cada uma das vertentes pedagógicas.
Pedagogia Tecnicista
Pedagogia Tradicional
Pedagogia Escolanovista
Pedagogia Histórico-Crítica
Pedagogia Progressista
(   )  Esta pedagogia tem como princípios que a escola deve se adequar às necessidades individuais dos alunos, os conteúdos são estabelecidos a partir das experiências vividas e o professor assume o papel de auxiliar a criança no processo de aprendizagem. O método é centrado no aluno e a aprendizagem baseada na motivação. De acordo com os estudiosos da relação educação e trabalho no capitalismo, as críticas pontuam no sentido de que os conhecimentos são frágeis e evidencia-se uma valorização dos conhecimentos de senso comum e da pedagogia do aprender a aprender e, nesse sentido, como resultado a escola pública tornou-se ainda mais precária.
(    ) Nesta pedagogia, a proposta é de modelar o comportamento humano por meio de técnicas específicas. Os conteúdos são apresentados numa sequência lógica e a aprendizagem é baseada no empenho. O professor transmite a informação até que o aluno consiga fixa-la. Ela veio para atender a necessidade de formação de mão de obra para o sistema de produtividade. Os métodos e conteúdos são definidos por equipes de secretarias, assessorias e gerentes em busca de operacionalidade.
(    ) Nesta pedagogia, os conteúdos são culturais e universais, aqueles incorporados pela humanidade ao longo da história da sua realidade social. O professor é um mediador entre o saber e o aluno e este atua como participante do processo de aprendizagem. Esta é baseada nas estruturas cognitivas já estruturadas dos alunos. É uma pedagogia que leva em conta os determinantes sociais da educação. Foi proposto numa perspectiva política na medida em que não assumiu o papel de reprodutora do sistema de exploração do capitalismo e nem de defensora dos interesses da classe dominante. Ao contrário, colocou a educação como uma defensora dos interesses da classe oprimida.
(     ) Nesta pedagogia, o papel da escola é o de preparar intelectual e moralmente os alunos para assumirem seu papel na sociedade. A prática pedagógica é massificadora e alienante, as relações são controladas pelas horas de trabalho dentro da escola em que há uma valorização maior da quantidade em detrimento da qualidade de ensino. Os conhecimentos são repassados como verdades absolutas e a relação professor-aluno é caracterizada pelo autoritarismo.
(    ) Esta pedagogia, que tem como um de seus defensores Paulo Freire, tem por finalidade a transformação social. Reivindica o ensino público e gratuito e propõe um relacionamento democrático entre professor e aluno. Coloca a educação numa perspectiva social, política e filosófica e defende que a prática pedagógica precisa estar sempre inserida na prática social. Propõe uma análise crítica da estrutura social e da ideologia dominante, atribuindo aos alunos, o papel de transformadores da sociedade.
 
Agora, selecione a sequência correta.
	
	A
	5 \u2013 3 \u2013 2 \u2013 4 \u2013 1
	
	B
	3 \u2013 1 \u2013 4 \u2013 2 \u2013 5
	
	C
	5 \u2013 4 \u2013 3 \u2013 1 \u2013 2
	
	D
	1 \u2013 3 \u2013 2 \u2013 5 \u2013 4
	
	E
	3 \u2013 2 \u2013 1 \u2013 5 \u2013 4
Questão 2/5 - Prática Profissional: Educação e Trabalho 
Leia o fragmento de texto a seguir:
\u201cAo analisar o americanismo e o fordismo, Gramsci (1978) demonstra sua eficiência no tocante ao processo de valorização do capital através dos processos pedagógicos, à medida que, a partir das relações de produção e das novas formas de organização do trabalho, são concebidos e veiculados novos modos de vida, comportamentos, atitudes, valores. O novo tipo de produção racionalizada demandava um novo tipo de homem, capaz de ajustar-se aos novos métodos da produção, para cuja educação eram insuficientes os mecanismos de coerção social; tratava-se de articular novas competências a novos modos de viver, pensar e sentir, adequados aos novos métodos de trabalho caracterizados pela automação, ou seja, pela ausência de mobilização de energias intelectuais e criativas no desempenho do trabalho\u201d.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: KUENZER A. Z. Exclusão Includente e Inclusão Excludente: a nova forma de dualidade estrutural que objetiva as novas relações entre educação e trabalho. Disponível em: <http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/sem_pedagogica/fev_2009/exclusao_includente_acacia_kuenzer.pdf> Acesso em: 10 nov. 2017.
Em relação ao taylorismo, de acordo com o livro-base Trabalho e educação: uma perspectiva histórica, analise as assertivas a seguir e assinale a alternativa correta.
I. O taylorismo é a gerência ou forma de organização do trabalho apresentado pelo engenheiro mecânico Frederick Taylor para aumentar a produção mesmo que comprometendo a qualidade de vida do trabalhador. O importante sempre foi garantir aumento de produtividade dispendendo o menor tempo possível e a realização de pequenas tarefas ao invés de grandes partes do todo garantia resultados nesse sentido.
                                                    Porque:
II. Com o taylorismo/fordismo passamos a ter uma divisão, simplificação, fragmentação e mecanização do processo de trabalho. Com a introdução da esteira na fábrica, foi possível intensificar a produtividade, tornando o trabalhador mais habilidoso, aumentando assim sua capacidade de produção.
A respeito dessas assertivas, assinale a opção correta.
	
	A
	A assertiva I é verdadeira e a assertiva II é falsa.
	
	B
	As duas assertivas são verdadeiras e se complementam.
	
	C
	As duas assertivas são falsas.
	
	D
	A assertiva II é verdadeira e a assertiva I é falsa.
	
	E
	A assertiva II contraria a afirmação da assertiva I.
Questão 3/5 - Prática Profissional: Educação e Trabalho 
Atente para o excerto de texto a seguir.
\u201cAo longo da história, os conquistadores tratam sempre de dar, por meio das leis que eles mesmos promulgam, um certo referendo social a seus títulos possessórios, originados simplesmente da força. Até que, por último, vem o filósofo, que se encarrega de explicar que ditas leis contam com o assentimento geral da sociedade. Entretanto, não resta dúvida de que, se a propriedade privada da terra repousasse mesmo nesse assentimento geral, ela desapareceria a partir do momento em que a maioria da sociedade deixasse de reconhecê-la\u201d.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: MARX, Karl. Sobre a nacionalização da terra. Disponível em: <http://piwik.seer.fclar.unesp.br/estudos/article/viewFile/657/558>. Acesso em: 07 nov. 2017.
De acordo com o livro-base Trabalho e Educação: uma perspectiva histórica, o advento da propriedade privada desencadeou transformações sociais importantes. Sobre essas transformações, analise as afirmativas a seguir, assinalando V para as verdadeiras e F para as falsas.
I. ( ) A apropriação da propriedade privada teve uma influência insignificante para a divisão dos homens em