Prova HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO
4 pág.

Prova HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO


DisciplinaHistória da Educação I10.549 materiais246.168 seguidores
Pré-visualização1 página
Fechar
	Avaliação:  _AV_ » HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO
	Tipo de Avaliação: AV
	Aluno:  - LIDIANE
	Professor:
	
	Turma: 9003/AB
	Nota da Prova: 5,5    Nota de Partic.: 1   Av. Parcial 2  Data: 21/11/2017 
	
	 1a Questão (Ref.: 201607698589)
	Pontos: 0,5  / 1,0
	Desenvolva um texto a respeito das características da concepção marxista na História da Educação:
		
	
Resposta: .
	
Gabarito: A História é a ciência dos homens e todo conhecimento humano é resultado de um contexto histórico determinado. A sociedade não é algo pronto e acabado, mas sim resultado da ação humana, prioriza a economia como forma determinante da organização social.
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201607905520)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	Explique a importância de Martinho Lutero para a história da educação
		
	
Resposta: 
	
Gabarito: Lutero traduziu a Bíblia para o alemão e defendeu a universalidade da alfabetização e a educação sob a responsabilidade do Estado
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201607050601)
	Pontos: 0,0  / 1,0
	O pensamento de Augusto Comte influenciou o comportamento humano de tal forma que ficou conhecido como o homem que quis dar ordem ao mundo. Ele acreditava na possibilidade de se planejar o desenvolvimento da sociedade e dos seus membros a partir de critérios das ciências exatas e biológicas. A sua influência na educação ainda tem reflexos até os dias atuais e acarreta:
		
	
	Em uma educação para o desenvolvimento de atitudes egoístas em detrimento do altruísmo.
	 
	Ênfase na aferição da eficiência dos métodos de ensino e do desempenho do aluno.
	
	Uma tendência a prevalecer os estudos literários sobre os científicos.
	
	Uma organização escolar baseada em princípios da fenomenologia.
	 
	Importância dos fenômenos subjetivos para a exatidão da ciência.
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201608043213)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	Identifique nas opções abaixo o nome de um elemento importante que permite estudar os vestígios deixados pelas sociedades tribais do passado.
		
	
	Fotografia
	 
	Sítio arqueológico
	
	Narrativa
	
	Depoimento gravado
	
	Texto escrito
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201607288551)
	Pontos: 0,0  / 1,0
	Quando dizemos: Em uma sociedade as crianças que iriam tornar-se cidadãos, eram preparadas para o debate e a deliberação, enquanto que em outra sociedade a educação das crianças estava voltada para a formação militar, era obrigatória, estava sob os cuidados do Estado.
 Marque a questão que traduz os locais dos exemplos de educação das crianças, respectivamente:
		
	 
	Esparta e Atenas
	
	Educação Moderna e Educação Medieval
	 
	Atenas e Esparta
	
	Espanha e Grécia
	
	Grécia e Esparta
	
	
	 6a Questão (Ref.: 201608004396)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	Entre os interesses da Igreja Católica no Período Colonial, destaca-se:
		
	
	a orientação da educação indígena, era para estimular a formação de uma elite intelectual católica na colônia.
	 
	a imposição dos princípios cristãos por meio da catequese, favorecendo o avanço do processo colonizador e do catolicismo na colônia.
	
	restringir a utilização de mão-de-obra escrava indígena, apenas aos serviços agrícolas de subsistência.
	
	o incentivo à escravização dos nativos, pelos colonos, por meio da qualificação técnica de todos os índios.
	
	a plena alfabetização e a conversão de todos os índios e negros à fé católica.
	
	
	 7a Questão (Ref.: 201607061766)
	Pontos: 1,0  / 1,0
	A Escolástica é a maior expressão da filosofia medieval cristã. No período pleno da Escolástica (entre os séculos XII e XIII), podemos afirmar que:
		
	
	os teólogos não acreditavam na fé e, tampouco, na razão.
	
	os protestantes evitaram aceitar a fé;
	 
	os teólogos procuraram apoiar a fé na razão;
	
	os teólogos procuraram apoiar a fé na heresia;
	
	os protestantes procuraram separar fé e razão;
	
	
	 8a Questão (Ref.: 201607051544)
	Pontos: 0,0  / 1,0
	O pensamento pedagógico renascentista caracterizava-se pela revalorização da cultura greco-romana, influenciando a educação e provocando uma ruptura com a cultura medieval. ¿O humanismo, portanto, inicia uma série de processos epocais em pedagogia: oferece-nos um novo ideal formativo e um novo curso de estudos, faz pensar a infância de maneira nova, coloca-nos diante do princípio animador (e antinômico) de toda a pedagogia moderna. [...] O século XVI foi marcado por profundas fermentações (rebeliões, transformações, rupturas) e igualmente profundas contradições, que invadiram o campo social e político, religioso e cultural em geral. [...] o modelo de cultura que o movimento reformador tem em mira para organizar as próprias escolas é o humanístico¿ (CAMBI, 1999).
Esse confronto entre velho e novo no século XVI teve seus reflexos na educação contribuindo para:
I   A retomada dos clássicos antigos como guias intelectuais e morais, estímulo para novas criações.
 II   Uma transformação pacífica da escola e dos processos sociais e políticos.
III   Uma escola que assume um papel social, civil e profissional determinado pelos "aparelhos ideológicos".
 IV   Uma cultura pedagógica encaminhada para as características da modernidade.
 V   Uma educação centrada apenas na ação da família e o enfraquecimento do humanismo.
Estão corretas:
		
	 
	II, III e IV.
	 
	I, III e IV.
	
	IV e V.
	
	II, IV e V.
	
	I e V.
	
	
	 9a Questão (Ref.: 201607666057)
	Pontos: 0,5  / 0,5
	Sobre o despotismo esclarecido marque a alternativa correta:
		
	
	Representou a início do ensino de filosofia nas principais universidades europeias.
	
	Representou um conjunto de reformas de caráter absolutistas.
	
	Tornou, ao longo do século XVIII o ensino religioso como principal matriz curricular nas escolas.
	 
	Foi uma política reformista com base no Iluminismo adotada pelos principais monarcas absolutistas.
	
	Foi um conjunto de reformas que não teve influência na educação.
	
	
	 10a Questão (Ref.: 201607048637)
	Pontos: 0,5  / 0,5
	(UFES - PEDAGOGIA - adaptada) A globalização pode ser sentida e percebida em várias manifestações, EXCETO:
		
	
	diminuição dos salários, diminuição do poder dos sindicatos e flexibilização dos contratos de trabalho
	 
	fechamento das fronteiras territoriais dos países.
	
	automação, informatização e terceirização da produção.
	
	desqualificação do Estado e minimização das políticas públicas.
	
	produtos, capitais e tecnologias sem identidade nacional.