politica aplicada 4
15 pág.

politica aplicada 4


DisciplinaCiência Política I30.904 materiais580.139 seguidores
Pré-visualização4 páginas
e 
outras tantas estatais consideradas de grande estratégia para o 
desenvolvimento do sistema capitalista. O crescimento da estrutura do Estado 
e seu poder de interferência na economia, aliados ao processo de inovação 
tecnológica, as rápidas mudanças no setor e a vontade do setor privado em se 
apropriar dos lucros auferidos pelo Estado com suas empresas estatais, até 
então consideradas estratégicas, proporcionou o resgate da teoria liberal com 
uma nova roupagem, trazida aos nossos tempos por Milton Friedman e 
Frederich Von Hayec, denominada de neoliberalismo. 
Antes mesmo do término da Segunda Guerra Mundial, os Estados 
Unidos, prevendo que as forças aliadas já tinham como conquistar a vitória no 
 
CCDD \u2013 Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico 
 
10 
conflito, decidiu por chamar para o Estado de New Hampshire \u2013 EUA, na 
localidade de Bretton Woods a Conferência Monetária e Financeira das Nações 
Unidas, que foi realizada em julho de 1944. 
Essa Conferência foi chamada estrategicamente para traçar os rumos de 
como aconteceria o processo de reconstrução e as políticas econômicas e 
fiscais a serem colocadas em práticas após a Segunda Guerra. Liderados 
pelos Estados Unidos foram propostos uma série de acordos, dentre eles a 
criação do Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento, que 
popularmente ficou conhecido como Banco Mundial, que além de ser o 
executivo do controle de empréstimos e de execução das atividades de 
reconstrução dos países, também controlaria a relação da moeda norte-
americana com as moedas locais dos países a serem reconstruídos. 
Para reunir os recursos do Banco Mundo, foi criado o FMI \u2013 Fundo 
Monetário Internacional que tinha como objetivo reunir através de contribuições 
dos países-membros os recursos necessários a serem aplicados nessa 
reconstrução. Nessa Conferência ficou acordo, sob protestos de Keynes 
(representante britânico na Conferência), de que a moeda de aceitação e 
transação internacional deixaria de ser a Libra Esterlina (Moeda inglesa) e 
passaria a ser o Dólar (Moeda americana). 
Após o término da Segunda Guerra Mundial, foi iniciado o processo de 
reconstrução dos países destruídos pelo conflito e uma nova configuração 
geográfica se estabeleceu entre o mundo socialista e o mundo capitalista, o 
que provocou a chamada Guerra Fria. 
A disputa por territórios de poder e de comercialização e sustentação 
dos sistemas econômicos deu início a uma série de transformações 
econômicas e políticas em todo o mundo. Em 1949, ocorreu a grande 
Revolução Chinesa. O país de maior população do mundo se tornou socialista 
e pôs em marcha um Plano Quinquenal que promoveu um aumento 
significativo na produção para o qual se impôs programas de produção em 
massa na agricultura, na indústria e infraestrutura. Em 1966, liderados por Mao 
 
CCDD \u2013 Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico 
 
11 
Tsé-Tung, foi implantada a revolução cultural na China, que teve como objetivo 
\u201climpar o país\u201d das influências burguesas, muitos foram reeducados nos 
moldes do socialismo chinês e outros foram condenados a trabalhos forçados. 
Por outro lado, no mundo capitalista foi colocado em prática em 1947, o 
Plano Marshall, um programa de recuperação dos países destruídos pela 
guerra na Europa, pensado e proposto pelo secretário de Estado norte-
americano George C. Marshall, executado entre os anos de 1948-1951, sob o 
controle dos Estados Unidos os recursos, a política fiscal e monetária, reunindo 
16 países que fundaram a Organização para a Cooperação Econômica 
Europeia, encarregada dos tramites dessa recuperação. 
Os países mais beneficiados com esse Plano foram a Inglaterra, a 
França, a Alemanha Ocidental e a Itália. Após seu término em 1952, o 
Programa continuou sendo executado e controlado pelo Governo norte-
americano, que pôs em marcha a Doutrina Truman, que tinha por objetivo 
evitar a expansão socialista sobre a Europa. O Plano Marshall conseguiu 
atingir seus objetivos de reconstrução da Europa e ainda abriu caminho para o 
capital norte-americano penetrar no Continente Europeu. 
O FMI \u2013 Fundo Monetário Internacional, apesar ter sido criado na 
Conferência Monetária Internacional de Betton Woods - EUA, em 1944, é uma 
instituição multilateral especializada da ONU \u2013 Organização das Nações 
Unidas, com sede em Washington nos Estados Unidos. É uma instituição que 
tem em seus quadros de associados quase todos os países industrializados do 
mundo capitalista. Cada país contribui com uma parte para a composição dos 
recursos do FMI. Uma de suas funções, para o qual foi criado, é controlar a 
paridade monetária das moedas dos países com o ouro, tendo a moeda 
americana como referência no mundo capitalista. 
O FMI também é utilizado como um fundo aos quais os países podem 
recorrer de acordo com os problemas econômicos, detectados pelos agentes 
do Fundo, nesses países. O Fundo atua como propositor de medidas que 
podem ser adotados pelos países para melhoria de suas economias. De 
 
CCDD \u2013 Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico 
 
12 
acordo com Sandroni (2007, p. 348), quando há solicitações de auxílios por 
parte dos países, \u201co FMI oferece assistência, fiel a uma política do tipo 
monetarista (taxa cambial única e fixa, moeda conversível, corte nos gastos 
públicos, contenção salarial etc.), que nem sempre atende aos interesses dos 
países\u201d. 
A CEPAL \u2013 Comissão Econômica para a América Latina é um órgão 
regional das Nações Unidas, ligado ao Conselho Econômico e Social; foi criado 
em 1948 com o objetivo de elaborar estudo e alternativas para o 
desenvolvimento dos países latino-americanos. Tem sede em Santiago do 
Chile, promove uma conferência a cada dois anos para debater seus projetos e 
analisar a situação dos países-membros. 
Os primeiros estudos da Cepal caracterizaram a América Latina como 
região fornecedora de produtos primários e consumidora de produtos 
industrializados vindos do exterior. Identificaram o atraso como sendo culpa da 
exploração econômica por parte de seus colonizadores e apontaram o Tratado 
de Methuen (Inglaterra e Portugal) em 1703, como uma das causas do não 
desenvolvimento econômico. Buscando a superação desse quadro de 
subdesenvolvimento, formou-se no organismo um quadro de especialistas, 
renomados dos países da região (economistas, administradores, sociólogos) 
que, trabalhando numa direção comum, tornaram-se conhecidos como 
integrantes da Escola da CEPAL. 
Os técnicos da CEPAL (entre eles, Raul Prebisch \u2013 o grande inspirador 
da Comissão \u2013, mas também, Celso Furtado, Felipe Herrera, Oswaldo Sunkel) 
defenderam a necessidade de promover a industrialização da América Latina e 
a diversificação geral de sua estrutura de produtiva. Nesse sentido, 
propuseram medidas para uma melhor distribuição de renda, reorganização 
administrativa e fiscal, planejamento econômico, reforma agrária e formas de 
colaboração entre os países para superar as deficiências concorrenciais no 
mercado internacional. 
Além disso, a Cepal elaborou programas educacionais e de saúde 
 
CCDD \u2013 Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico 
 
13 
pública, energia e transporte. Em 1984, a CEPAL passou a incorporar em suas 
metas os países caribenhos e iniciou um processo de promoção na região do 
desenvolvimento social. Além dos países da América Latina e Caribe, fazem 
parte da Cepal o Canadá, a França, o Japão, Países Baixos, Portugal, 
Espanha, Reino Unido, Itália e EUA. 
Atualmente, ministra cursos de formação nas diversas áreas do 
planejamento e presta assessoria técnica aos governos. As principais teorias 
da Escola da Cepal têm sido criticadas por tentar