Apostila de histologia do sistema nervoso
16 pág.

Apostila de histologia do sistema nervoso


DisciplinaHistologia dos Sistemas59 materiais431 seguidores
Pré-visualização8 páginas
impulsos.
51
 
No SNC, há uma segregação entre os corpos 
celulares dos neurônios e os seus prolongamentos, de 
modo que duas porções distintas sejam reconhecidas 
macroscopicamente: a substância cinzenta, onde se 
situam os corpos celulares dos neurônios e parte dos 
seus prolongamentos e as células da glia, e a 
substância branca, que contém somente os 
prolongamentos dos neurônios e as células da glia 
(Figuras 4.8 a 4.12). A presença da mielina, um 
material lipídico esbranquiçado que envolve o axônio, 
é responsável pela coloração branca.
52
 
De acordo com o número de prolongamentos, os 
neurônios podem ser classificados em: 
\u2013 neurônios bipolares, que apresentam dois 
prolongamentos, um dendrito e um axônio. Ocorrem, 
por exemplo, na retina, na mucosa olfatória e nos 
gânglios coclear e vestibular;
53
 
\u2013 neurônios pseudounipolares, os quais surgem na 
vida embrionária como neurônios bipolares, mas os 
dois prolongamentos fundem-se próximo ao corpo 
celular. As arborizações terminais do ramo periférico 
recebem estímulos, funcionando como dendritos, e 
esses estímulos, sem passar pelo corpo celular, 
 
51
 Ibid. pp. 191, 194. 
52
 JUNQUEIRA & CARNEIRO. 12.ed. Op. cit., p. 150. 
53
 Ibid. p. 151. 
transitam pelo prolongamento que se dirige para o 
SNC, funcionando como axônio. Ocorrem nos 
gânglios sensoriais cranianos e espinais (Figuras 4.3 e 
4.13);
54
 
\u2013 neurônios multipolares, que apresentam mais de 
dois prolongamentos celulares. É a maioria dos 
neurônios. Estão presentes no cérebro (Figuras 4.1 e 
4.8), no cerebelo (Figuras 4.2 e 4.10) e na medula 
espinal (Figuras 4.11 e 4.12).
55
 
Segundo a sua função, os neurônios são 
classificados em: 
\u2013 neurônios sensoriais (aferentes), que recebem 
estímulos sensoriais do meio ambiente e do próprio 
organismo e os conduzem ao SNC para o 
processamento.
56,57
 São neurônios pseudounipolares 
(Figuras 4.3 e 4.13);
58
 
\u2013 interneurônios, que estão localizados no SNC e 
estabelecem conexões entre os neurônios.
59
 Podem ser 
neurônios bipolares
60
 ou multipolares.
61
 
\u2013 neurônios motores (eferentes), que se originam no 
SNC e conduzem os impulsos para outros neurônios, 
glândulas ou músculos. São neurônios multipolares 
(Figuras 4.11 e 4.12).
62
 
 
A esclerose lateral amiotrófica (ELA) é uma doença 
neuromuscular progressiva, causada pela morte dos 
neurônios motores do córtex cerebral, do tronco 
encefálico e da medula espinhal. A perda do controle 
nervoso dos músculos esqueléticos leva à sua 
degeneração e atrofia.
63,64
 
 
Em certas regiões do cérebro, como o bulbo olfatório 
e o giro denteado do hipocampo, há células-tronco 
neurais capazes de se dividir e de gerar novos neurônios, 
repondo células danificadas. As células-tronco neurais 
são caracterizadas pela expressão do filamento 
intermediário nestina, que é utilizada para identificá-las 
por métodos histoquímicos.
65
 
 
 
 
54
 Ibid. 
55
 Ibid. pp. 151-152, 154, 163. 
56
 GARTNER & HIATT. Op. cit., p. 197. 
57
 JUNQUEIRA & CARNEIRO. 12.ed. Op. cit., p. 151. 
58
 LOWE & ANDERSON. Op. cit., pp. 84, 86. 
59
 GARTNER & HIATT. Op. cit., p. 197. 
60
 LOWE & ANDERSON. Op. cit., pp. 84, 86. 
61
 ROSS & PAWLINA. Op. cit., p. 362. 
62
 GARTNER & HIATT. Op. cit., p. 197. 
63
 LOWE & ANDERSON. Op. cit., p. 86. 
64
 OVALLE & NAHIRNEY. Op. cit., p. 123. 
65
 ROSS & PAWLINA. Op. cit., pp. 364-365. 
TATIANA MONTANARI 
90 
 
 
Figura 4.8 - O córtex do cérebro é de substância cinzenta: 
estão presentes os corpos dos neurônios, além das células 
da glia, como os astrócitos protoplasmáticos ( ). Método 
de Golgi. Objetiva de 10x. 
 
 
Figura 4.10 - O córtex do cerebelo é de substância cinzenta 
e tem três camadas: camada molecular (M), que é a mais 
externa e contém poucos neurônios; camada de células de 
Purkinje ( ), as quais são neurônios multipolares, cujos 
dendritos se projetam para a camada molecular, e camada 
granulosa (G), com neurônios multipolares, os menores 
neurônios do corpo. B - substância branca. HE. Objetiva de 
10x (137x). 
 
Figura 4.9 - A substância branca, posicionada internamente 
no cérebro, não possui corpos de neurônios e tem astrócitos 
fibrosos. Método de Golgi. Objetiva de 10x. 
 
A denominação célula de Purkinje é em homenagem 
ao fisiologista tcheco Johannes Purkinje que as descreveu 
em 1837.
66
 
 
Os neurônios formam uma rede de conexões capaz 
de captar informações dos receptores sensoriais, 
processar essas informações, originar uma memória e 
gerar os sinais apropriados para as células efetoras.
67
 
Os locais de contato entre dois neurônios ou entre 
um neurônio e a célula efetora, como uma célula 
glandular ou uma célula muscular, são as sinapses (do 
grego synapsis, conexão). Quando o axônio de um 
neurônio faz contato com o dendrito de outro 
neurônio, tem-se a sinapse axodendrítica; quando o 
axônio contacta o corpo celular, a sinapse 
axossomática, e, quando o contato é entre axônios, a 
sinapse axoaxônica (Figura 4.6). A sinapse entre um 
 
66
 HAM & CORMACK. Op. cit., p. 478. 
67
 LOWE & ANDERSON. Op. cit., p. 84. 
T. Montanari 
T. Montanari T. Montanari 
M G 
HISTOLOGIA 
 
91 
 
neurônio e uma célula muscular é a junção 
neuromuscular (ou placa motora) (Figura 4.14). O 
terminal pré-sináptico é comumente o de um axônio, 
mas pode ocorrer sinapse dendrodendrítica entre 
dendritos, e sinapse dendrossomática entre espículas 
dendríticas e o corpo celular de outro neurônio.
68,69 
 
 
Figura 4.11 - Na medula espinal, a substância cinzenta 
localiza-se internamente, em forma de H ou borboleta. Nos 
cornos dorsais (D) (ou posteriores), entram os axônios dos 
neurônios situados nos gânglios sensoriais, que captam 
estímulos do ambiente externo ou interno. Os cornos 
ventrais (V) (ou anteriores) contêm neurônios multipolares, 
motores, cujos axônios conduzem os impulsos para os 
músculos. No centro, há o canal medular (ou ependimário). 
HE. Objetiva de 4x (34x). 
 
 
Figura 4.12 - Substância cinzenta (C) e substância branca 
(B) da medula espinal. O neurônio é volumoso para manter 
o longo axônio. Além do nucléolo proeminente, é possível 
visualizar a cromatina sexual no núcleo. O citoplasma é 
rico na substância de Nissl. Núcleos de astrócito ( ) e 
oligodendrócitos ( ) são indicados. A substância branca 
contém os axônios envoltos pela bainha de mielina 
produzida pelos oligodendrócitos, resultando nas fibras 
nervosas. HE. Objetiva de 40x (550x). 
 
68
 HAM & CORMACK. Op. cit., pp. 454, 474-476. 
69
 JONES & COWAN. Op. cit., pp. 264-265. 
 
Figura 4.13 - Gânglio sensorial. Possui uma cápsula de 
tecido conjuntivo denso não modelado ( ). Os corpos dos 
neurônios pseudounipolares predominam na zona cortical, e 
as fibras nervosas, formadas pelo prolongamento dos 
neurônios envolto pelas células de Schwann, situam-se na 
zona medular. Elas captam estímulos dos ambientes interno 
e externo e os enviam para o cérebro pelos nervos cranianos 
ou para a medula espinal pelos nervos espinais. HE. 
Objetiva de 4x (34x). 
 
 
Figura 4.14 - Eletromicrografia de junção neuromuscular: 
as vesículas do axônio (A) fusionam-se na fenda sináptica 
( ), liberando os neurotransmissores para modular a 
contração da célula muscular