Vocabulário Jurídico
788 pág.

Vocabulário Jurídico


DisciplinaIntrodução ao Direito I88.127 materiais525.408 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Moderna! 
São perigosas as Definições no Direito Civil, e não assim 
as do que chamão Direito Publico ? Não serão perigosas 
nos outros chamados Bamos de Conhecimentos 
VII 
em voga ? Se \u2014são perigosas as Definições no Direito Civil, 6 
rasão de mais para o-sêrem no Direito Publico, rasão ainda 
maior para o-sêrem. fora do Direito. Eis a verdadeira 
interpretação da Sabia L. 202 Dig. de regtdis júris, que os 
Jurisconsultos Romanos, havidos por Deuses, tiverão a 
prudência de apregoar ao Mundo 1 Eis a tristíssima 
verdade! I! 
Cliamão \u2014DIREITO\u2014 um dos suppostos Ramos dos 
Conhecimentos em voga \u2014,e tanto bastava para provocar a 
desconfiança sobre o caracter sui generis d'essa Parte d'Es-
tudos. 
Opôz-se ao direito o torto, como Unhas rectas oppoem-se 
ás curvas ; e portanto o DIREITO accusa em sua deno-
minação o irregular de todos os outros liamos de Conhe-
cimentos, tem por fim reclifical-os; resolvendo figurada-, 
mente o problema da Quadratura dos Girados,\u2014 da Quadra-
tura das Figuras. 
O Direito é a Medicina da Vida Moral, e o resto da Exis-
tência Actual é sua matéria medica) mas, se o Direito 
Primitivo fôi o Direito Natural, modelo do Direito Pri-
vado, \u2014 Direito das privações do Homem em sua liberdade 
natural \u2014; veio o Direito Privado a sêr Direito Civil com 
o estabelecimento das Cidades; o depois ajunlou-se-lhe o 
Direito Publico, sob cuja tutela escondeu-se : \u2014Jus Pri-
iatum ( A.pliorismo III de Bacon) sub tutela Júris Paliei 
latet\u2014. 
Já se vê, pois, que o DIREITO POSITIVO, usurpada 
origem do Positivismo, como instituição Humana, também 
é matéria medica, participando da mesma enfermidade de 
todas as outras Instituições Governadas, aperfeiço-ando-se 
revêssamente atravéz dos tempos, promulgan-do-se 
continuamente por Novas Leis, abrogando-so, dero-gando-se, 
ampliando-se, restringindo-se; reformas continuas sem 
remédio que não parão em um Supplicio dé\ Tântalo, ao 
ponto de não poderem alcançar algum fim definitivo no 
chamado \u2014Systema do infinitamente Grande l \u2014 
Já se vê, que temos somente um vasto Hospital de 
Enfermos a medicar-se inutilmente na familiaridade do 
Mal, sem mais lembrarem-se do seu Mundo em Peccado 
Original! 
VIII 
Pretender em tal desprezo um Código Civil, persistir 
afincadamente n'êste louco desejo, é querer obrigar DEUS 
ao impossível, é viver de illusões, ó professar o mais 
estúpido materialismo. E qual o remédio para sa-hirmos 
de tão inexplicável e criminoso estado ? 
. Em um Mundo de Bem e Mói concebe-se um Médio 
Syswma, qual o de separar o Bem Só em Microcosmo 
preparado péla Religião de Christo para Victoria da Re-
dempção. . 
« Sciencia Média, lê-se no Vocabulário de Bluteau, 
(Termo de Theologia Scolastica), ó a de salvar a liberdade 
das Crealuras na Infallibilidade Divina. Pêlos antecedentes 
de qualquer crealura DEUS avalia o que ella, com tal ou 
tal auxilio pode alcançar, applicando o meio com que 
prévio, que a criatura havia de consentir. Sah a a 
infallibilidade do seu decreto, e já então nãO; .pode deixar 
de obrar de tal maneira, envolvendo a necessidade que os 
Theologos chamão\u2014cx-supposi \u25a0 tione, ele. » 
Pois bem, a Sciencia Média não escapou á Sabedoria 
da Constituição do Império em seu Àrt. 179\u2014XVIII, 
dispondo : 
«Organisar-se-ha quanto antes um CÓDIGO CIVIL E 
CRIMINAL, fundado nas solidas bases da Justiça e 
Equidade. » M Entre a Justiça e a Equidade acha-se a 
Epiquêia, que é a Boa Rasão da Lêi de 18 de Agosto de 
1769. 
Não lia outro remédio de salvação, não lia outro 
caminho a seguir: 
O CÓDIGO CIVIL E CRIMINAL acha-sc prompto, 
vai sér publicado. 
VALETE 
Rio de Janeiro 11 de Setembro de 1882. 
 
 
 
Vocabulário Jurídico' 
\u2014 Abalroaçáo (ou abalroamento) é o choque ou encontro, 
mais ou menos forte, fortuito ou culposo, de duas embarcações, 
uma com outra, â ponto de poderem ambas sossobrár.\u2014Das 
Abalroações trata nosso Cod. do Comm. Arts. 749 à 752. 
Quando occorrem dentro dos Portos do Brazil, é ap-
plicavel o Regul das Capitanias dos Portos no Decr. n. 447 de 
19 de Maio de 1846, e mais Legislação concernente : 
Podem occorrêr raramente entre mais de duas em-
barcações. 
I \u2014 Abandono é a entrega da embarcação segurada ao 
Segurador nos casos somente, em que, pode fazêl-a, a outra 
Parte. 
Do Abandono trata nosso Cod. do Comm. nos Arts. 753 & 
760: £ do Termo de Abandono, na Acção de Seguros, trata o 
Regul. n. 737 de 25 de Novembro de 1850 Art. 304. 
2 VOCABULÁRIO JUBIDICO 
\u2014 Abdioaçáo é a renuncia, voluntária ou forçada, 
que de seu Poder Soberano fazem Réis ou Imperadores. 
Da Abdicação do Imperador do Brazil trata-se vir-
tualmente na Constit. do Império Art. 126. 
\u2014 Abelhas, se domesticadas, pertencem aos donos 
das Colmêas (ou dos Cortiços). 
Sendo silvestres, entrSo na classe dos Anvmdes Silvestres, 
cujo domínio adquire-se péla sua captura (Con-solid. das Leis 
Civis Art. 885. 
\u2014 Abertura de Testamentos e Codicillos, em geral, 
a Legislação aos Arts. 1086 e 1087 da eit. Consolid. : 
De Testamentos de Súbditos Brazilêiros em Paiz Es-
trangeiro, no Regul. Consular n. 4968 de 24 de Maio de 1872 
Art. 188, que substituio o de n. 520 de 11 de Junho de 1847 Art. 
183. : 
De Testamentos d'Estrangeiros por seus Cônsules no 
Império, no Av. n. 305 de 19 de Outubro de 1864, e na cit. 
Consolid. Nota ao Art. 1088: 
De Quebras, no Cod. do Comm. Arts. 805 e segs., e Regul. 
das Quebras no Regul. n. 738 de 25 de Novembro de 1850 
Arts. 108 á 116\u2014. 
\u2014 Abintestado (on Abintestato), expressão referente à 
herdeiros, que não são testamentários\u2014. 
\u2014 Abolição de atravessadouros supérfluos, na Legisla" 
ção ao Art. 1333 e sua Nota da cit. Consolid.\u2014. 
\u2014 Abonação é reforço de fiança, nos termos da Nota ao 
Art. 779 da cit. Consolid.: 
As Testemunhas Abonatorias em Juizo são solidariamente 
obrigadas na falta do fiador principal, segundo o Art. 102 do 
Cod. do Proc. Crim.\u2014. 
\u2014 Abono, e Fiança (Silva Lisboa Dir. Mercantil 
Trat. 5.° Cap. 14}, são entre nós termos synonimos; 
VOCABULÁRIO JURÍDICO 3 
\u25a0 \u2014 Abonadôr (Dicc. de Ferr. Borges) ehama-se propriamente 
o fiador do fiador\u2014. 
\u2014 Abordagem: 
Em marinha mercante, significa Abalroação: 
Em marinha militar, chama-se o assalto de uma em-
barcação péla tripolação de outra inimiga, investindo-a, e 
escalando-a: 
Em outro sentido, a entrada, ou visita, de pessoas dos 
navios de guerra, ou corsários, aos navios neutráes: 
Em outro sentido, entende-se geralmente (sem uso) o acto 
de ir á bordo\u2014. 
\u2014 Aborto, nascimento do feto, ou embryão, antes 
do tempo do parto : 
Sendo humano, e criminoso, é crime punível pêlo Arts. 
199 e 200 do Cod. Crim. : 
Sendo humano, e fortuito, pode provocar em Juizo 
questões interessantes, e difiiceis, como se-pode vêr na Nota ao 
Art. l.° da cit. Consolid.\u2014\u2022. 
\u2014 Abreviaturas são notas, e caracteres, que supprem 
letras omitidas para abreviar a escripta: 
[' D'hi a qualificação de Tabelliães de Notas: 
A Ord. Liv. l.° Tit. 88 § 5.° manda aos Tabelliães de Notas 
lavrar logo as Escripturas Publicas nos Livros de Notas, e lhes-
prohibe escrevêl-as em canhenhos, por ementas, não tratando 
das abreviaturas; máo costume inalterável entre nós é o de 
escreverem com abreviaturas os Tabelliães, e os Escrivães, em 
actos de seus Officíos\u2014. 
\u2014 Abrog-ação é a revogação total das Leis\u2014. 
\u2014 Absolvição é o effêito das Sentenças, que não condem 
não os Réos demandados\u2014. 
\u2014 Abstenção, em sentido technico, é a renuncia 
\u2022 \u2022 
4 VOCABULÁRIO JURÍDICO 
voluntária, que faz o Herdeiro, ou Legatário, de sua herança, 
ou de seu legado : 
E' prohibido aceitar essas deixas por parte, devem ser 
aceitas, ou renunciadas, por inteiro\u2014. 
\u2014 Acção é o processo intentado em Juizo para de- 
mandar-se alguma cousa, ou (em sentido