Vocabulário Jurídico
788 pág.

Vocabulário Jurídico


DisciplinaIntrodução ao Direito I88.135 materiais525.805 seguidores
Pré-visualização50 páginas
\u2014 Av. n. 25 de 26 de Março de 1842: 
Propostas para provimento dos Benefícios d'ellas podem 
fazêl-as os Governadores dos Bispados, e Provisòres, quando 
administrarem as Dioceses nos impedimentos dos Prelados, e 
com autorisação especial d'êstes\u2014Decr. n. 3290 de 18 de Julho 
de 1864: 
As propostas para provimento das Parochias não de- 
VOCAB. JUR. 10 
146 VOCABULÁRIO JURÍDICO 
vem sêr demoradas além do tempo estrictamente preciso para a 
remessa dos papéis.\u2014Av. n. 110 de 16 de Fevereiro de 1869. 
I Igrejas\u2014Verdade Ftndl 
Igreja, péla decomposição de suas letras, quer dizer \u2014
ahigrêija, -*- ahi ja o rebanho do bem\u2014, alludindo à Crea-ção 
do Mundo com primeira origem no mal \u2022 
A Igreja Universal é producto de trabalhos ulteriores, 
sendo a causa da Duração do Mundo : 
Quem pensar bem reconhece, que não estamos no Mundo 
senão para \u2014 APRENDER \u2014 ; e não, para fruir gosos 
physicos, como erroneamente quasi todos acredi-tão\u2014. 
\u2014 Igualdade quer dizer semelhança de circumstan-cias : 
A Igualdade Naturdl é a base de todos os deveres sociáes, 
sendo (como diz Séneca) o fundamento da Equidade : 
B Os homens são igudes entre si, pois a natureza humana é a 
mesma em todos ; tendo todos a mesma razão, as mesmas 
faculdades, e um só e único fim : 
São naturalmente independentes uns dos outros, posto que 
dependão igualmente de DEUS, e das Leis Natu-ráes: 
Tem o mesmo tronco ou origem, seus corpos são com-
postos da mesma matéria; ricos e pobres, nascem, crescem, 
instruem-se, conservâo-se da mesma maneira, morrem emfim; 
e seus corpos igualmente se-corrompem, e se-reduzem â pó: 
São sensíveis estas verdades á todos, porém não se-segue 
d'ellas, que deva reinar entre os Homens uma Igualdade de 
Facto; mas só a Igualdade de Direito, que não permitte fazer à 
outrem o que não queremos, que se-nos-faca à nós; e que 
deve dispôr-nos à fazer em 
VOCABULÁRIO JURÍDICO 147 
favor dos outros as mesmas cousas, que queremos, que [elles 
facão à favor nosso: 
Esta Igualdade consiste somente no direito, que todos os 
homens tem igualmente à sociedade, e à felicidade; de sorte 
que todo o homem tem direito, à que os mais o-tratem como 
homem, \u2014 que não se se-lhe-faça alguma injuria,\u2014e que não 
se-quebrante à seu respeito a Lêi Natural. 
Toda a outra sorte de Igualdade é impossível, e re-
pugnante à Ordem Natural, e aos Institutos Civis : 
O estado de solidão, de independência, e de igualdade 
absoluta, é inteiramente incompatível com as precisões dos 
Homens : 
E' necessário, que elles vivão em sociedade para serem 
felizes, e não podem n'ella viver sem grãos de relação, e de 
dependência entre si: 
Estes gràos de dependência fôrão estabelecidos por 
utilidade commum dos que servem, e dos que mandão: 
Todos devem contribuir para o bem publico, os Su-
periores por via de autoridade e de inspecção, e os Inferiores 
por via de respeito e de submissão: 
Os diversos gràos de subordinação dependem neces-
sariamente de um Poder Supremo que governa á todos os 
Cidadãos, etc. 
Igualdade \u2014 Nosso Direito Constitucional 
« A Lêi será IGUAL para todos, quer proteja, quer cas-
tigue, e recompensará em proporção dos merecimentos de 
cada um; » (Garantia da Constit. do Império no Art. 179\u2014
XIII)\u2014. 
\u2014 Ilha (Per. e Souza) é um espaço de terra cercado de 
agua, etc. 
Assim chama-se (Ferr. Borges) um território cercado de 
mar, etc. 
São do domínio do Estado (Consolid. cit. no Art. 52 
 
148 VOCABULÁRIO JURÍDICO 
§ 2.°, fundada na Ord. Liv. 2.°, Tit. 26 § 10), como cousas do 
dominio do Estado \u2014 as Ilhas adjacentes mais chegadas aos 
território nacional \u2014. 
A Accessão IS aturdi (a mesma Consolid. Nota 25 ao Art. 
906) é o modo de adquirir Ilhas Novas, os Ilhotes, e os Ilhéos ; 
como as AUuvisões, e os Alveos Abandonados\u2014. 
\u2014 Illegitimidade é o estado de tudo, que se-cha- 
ma \u2014 illegitimo \u2014; ou seja cousa, ou pessoa, ou acto : 
Illegitimo (Per. e Souza) se-diz de tudo, que é contra a Lêi, 
oppôsto á \u2014 legitimo \u2014 : Assim, fallando-se da união do 
homem com a mulher, se-chama \u2014 conjuncção illegitima \u2014 a 
prohibida pela Lêi; assim como se-dá aos filhos bastardos o 
nome de \u2014 illegitimos \u2014, porque o seu nascimento não é fructo 
de uma união approvada pela Lêi \u2014. 
\u2014 Illtcito oppõe-se à licito, significando, como o il-
legitimo, o que prohibido é péla Lêi\u2014. 
\u2014 Imbecilidade é o estado dos Imbecis, qualificação de 
uma espécie de Loucos, distinguidos péla relaxação de seus 
órgãos, motivada por doença, ou longa idade, que enfraquece a 
razão, e altera o juízo : 
Os Imbecis, reconhecidos judicialmente por táes, re-putão-
se incapazes civilmente : 
O reconhecimento judicial d'esta espécie de Loucura, 
como de qualquer outra, \u2014 questão de alienação mental\u2014, 
deve sêr determinada por Médicos\u2014. 
\u2014 Immemorlál (Per. e Souza) se-diz do que excede 
a memoria dos homens, que estão actualmente vivos, cujo 
principio não se-sabe: 
Vêja-se \u2014posse immemoridl,\u2014prescripção vmmemorldl \u2014. 
\u2014 Immoveis são o Solo, e todos os bens fixados 
n'êlle \u2014 res soli \u2014. 
V0CA.BULABIO JUBID1C0 149 
São immoveis os "bens (Consolid. das Leis Civis Arts. 44 à 
47), os bens, ou por sua natureza, ou por seu destino, ou pêlo 
objecto à que se-applicão: 
São immoveis por natureza, os prédios urbanos, e os rús-
ticos ; e todas as arvores e fructos, emquanto adherentes ao 
solo: 
São immoveis por destino todos os instrumentos de 
agricultura, utensílios de fabricas, alambiques, gados de 
Engenhos e de outros Estabelecimentos; emquanto se-achão 
à êlles reunidos, e não podem sêr separados sem inter- 
\ rupção dos respectivos trabalhos: 
São immovsis pêlo objecto d que se-applicão, o TJsofructo 
dos Immoveis, as Servidões; e as Acções, que tendem á I 
reivindicar algum immovél: 
Esta classificação é do Direito Francêz, que passou I para 
a nossa Legislação das Sinas\u2014. 
\u2014 Immunldade (Per. e Souza) deriva-se de-» immu-I nitas\u2014
, e se-define o privilégio concedido à alguém para não sêr 
obrigado à algum enca-go publico, etc. 
A Immunidade (Ferr. Borges) da Costa, e dos Mares territoriàes e 
adjacentes, julga-se quanto abrange o tiro y de canhão, ainda que 
não haja bateria em frente da si-j tuação, porque a sua existência 
se-presume para este ultimo caso. 
Confere sobre os mares territoriàes a cit. Consolid. i [ 
Nota 14 ao Art. 52 § 1.»\u2014. 
Impedimentos são os obstáculos legáes, que estorvão 
qualquer acto. 
Impedimentos \u2014 Per. e Sousa 
Impedimentos de Matrimonio (ou matrimonides) 'são as 
causas, que impedem, que algum casamento seja solidamente 
contrahido entre certas pessoas : A Igreja em razão dos 
Sacramentos, e o Estado em razão do contracto civil, 
I 
150 ~VOCABULÁRIO f&RIDIO^ 
tem poder distíncto, e indepeadente, para estabelecer Im-1 
pedimentos do Matrimonio : Ha duas espécies d'êstes Im-\ 
pedimentos: I 
Impedimentos Derimentes,
 
2 
M Derimentes Prohibitivos (ou Impedientes) : ;'j 
Os Dirimentes encerrão-se n'êstes seis versos : 
Error, conditio, votum, cognatio, crimeen; 
Cultus disparitas, vis, ordo, ligamem, honestas ; 
Si sls aflinis, si forte nequibís ; \-\ 
M Si Parochi, et displitfs, desit prcesentla testis ; |9 
Rapta nec slt mulier, nec parti reddita tutoe ; ^J 
fô Hcec faclenda vetant connubia, facta retractant. r j 
I São, em portuguêz, os Impedimentos Dirementes : H 
I O Erro, quanto à pessoa ; .;; 
I O Erro, quanto ao estado : II 
B O Voto solemne,
 
\u25a0 
I O Parentôsco em certos gráos, -J 
I O Crime, I 
I A Diíferença de Religião,
 
I 
I A Entrada em Ordens Sacras, H A Existência de 
anterior Matrimonio subsistente, B A Honestidade 
Publica, I A Af&nidade em certos gráos, I A 
Impotência, I O Rapto, I A Clandestinidade.v 
Os Impedimentos Prohibitivos