Karl Marx

Karl Marx


DisciplinaFundamento das Ciências Sociais665 materiais795 seguidores
Pré-visualização1 página
KARL MARX
Karl Marx (1818-1883)
Karl Marx
-Em Marx, a história não é fruto do Espírito Absoluto, como em Hegel, mas é fruto do trabalho humano. São os homens, interagindo para satisfazer suas necessidades, que desencadeiam o processo histórico.
\u201cO resultado geral a que cheguei e que, uma vez obtido, serviu de guia para meus estudos, pode formular-se, resumidamente assim: na produção social da própria existência, os homens entraram em relações determinadas, necessárias, independentes de sua vontade: estas relações de produção correspondem a um grau determinado de desenvolvimento de suas forças produtivas materiais. O conjunto dessas relações de produção constitui a estrutura econômica da sociedade, a base real sobre a qual se eleva uma superestrutura jurídica e política e à qual correspondem formas sociais determinadas de consciência.\u201d (Contribuição à crítica da economia política, 1859)
Karl Marx
Superestrutura política
(Superestrutura jurídicae política)
Superestrutura ideológica
(Formas sociaisdeterminadas de consciência)
Infraestrutura = forças produtivas+ relações de produção
(Estrutura econômica da sociedade)
Karl Marx
-Infraestrutura
Elemento fundamental da economia é o trabalho.
Através do trabalho o homem supera sua condição de ser apenas natural e cria uma nova realidade: a vida social.
O conjunto formado pela matéria-prima, pelos meios de produção e pelos próprios trabalhadores de uma sociedade é chamada por Marx de forças produtivas, que são tudo aquilo utilizado pelo homem no processo de produção.
A produção é também um fenômeno social, coletivo, portanto, a relação do homem com o próprio homem. Por isso, no processo de trabalho, o homem cria também relações de produção. Corresponde, de forma geral, à divisão do trabalho.
Karl Marx
-Infraestrutura
Para se entender a vida de uma sociedade é preciso acompanhar a evolução de suas forças produtivas, pois são elas que determinam o tipo de relações existentes.
\u201cEm carta fase de seu desenvolvimento histórico, as forças produtivas da sociedade entram em contradição com as relações de produção existentes [...]. Abre-se, então, uma era de revolução social. A transformação que se produziu na base econômica transforma mais ou menos lentamente toda a colossal superestrutura\u201d
Karl Marx
-Superestrutura
Partindo da análise das relações de produção, Marx constatou que a sociedade se dividia em classes sociais.
Elas surgem quando um grupo se apropria das forças ou meios de produção e se torna proprietário dos instrumentos de trabalho.
A divisão fundamental das classes sociais é: os proprietários dos meios de produção e os não proprietários dos meios de produção.
É o fenômeno da propriedade privada que dá origem as classes sociais.
Karl Marx
- Superestrutura
Para consolidar o seu domínio sobre os não proprietários, as classes dominantes precisam fazer uso da força. Esta é a origem do Estado.
O Estado é um instrumento criado pelas classes dominantes para garantir seu domínio econômico sobre as outras classes. As leis e as determinações do Estado estão sempre voltadas para o interesse da classe dos proprietários.
Um segundo instrumento das classes proprietárias para garantir seu domínio econômico estaria ligado à força das ideias, ou seja, a ideologia. 
Para Marx, as ideias da sociedade são as ideias da classe dominante. Quando uma classe se torna dominante, ela também consegue difundir a sua \u201cvisão de mundo\u201d e seus valores.
Karl Marx
- Superestrutura
A ideologia pode ser definida como um conjunto de representações da realidade que servem para legitimar e consolidar o poder das classes dominantes.
\u201cAs ideias da classe dominante são, em cada época, as ideias dominantes; isto é, a classe que é a força material dominante da sociedade é, ao mesmo tempo, sua força espiritual dominante. A classe que tem à sua disposição os meios de produção material dispõe, ao mesmo tempo, dos meios de produção espiritual, o que faz com que a ela sejam submetidas, ao mesmo tempo e em média, as ideias daqueles aos quais faltam os meios de produção espiritual. As ideias dominantes nada mais são que a expressão ideal das relações materiais dominantes, as relações materiais dominantes concebidas como ideias; portanto, a expressão das relações que tornam uma classe a classe dominante; portanto, as ideias de sua dominação\u201c. (Marx, A Ideologia Alemã)
Karl Marx
TEORIA POLÍTICA
Karl Marx
-11ª tese sobre Feuerbach:
\u201caté hoje os filósofos se contentaram em contemplar a realidade, mas o que importa é transformá-la\u201d
-Objetivo básico: transição de um modelo econômico capitalista para uma sociedade comunista
Karl Marx
4. TEORIA POLÍTICA
4.1 Luta de classes
Karl Marx
-A luta de classes
Manifesto do Partido Comunista:
\u201cA história de toda sociedade que existiu até o momento é a história da luta de classes. [...] em suma, opressores e oprimidos, estiveram continuamente em mútuo contraste e travaram luta ininterrupta, ora latente, ora aberta, luta que sempre acabou com transformação revolucionária de toda a sociedade ou com a ruína comum das classes em luta\u201d (Manifesto do Partido Comunista)
Karl Marx
-A luta de classes
Manifesto do Partido Comunista:
\u201cComo a burguesia é a contradição interna do feudalismo, assim também o proletariado é a contradição interna da burguesia.\u201d
\u201cO proletariado empunhará as armas contra a burguesia, pois essa é sua missão histórica; a revolução levará necessariamente a uma sociedade sem classes: é este o advento do comunismo.\u201d
Karl Marx
-Para Marx, os conflitos sociais são expressões das contradições econômicas da sociedade, ou seja, da divisão da sociedade em proprietários e não proprietários dos meios de produção.
-O papel da burguesia na luta contra a aristocracia feudal.
-As diferentes fases de desenvolvimento do proletariado na realização de sua tarefa revolucionária:
No início combate as próprias máquinas;
Depois passa a defender seus direitos (sindicalismo);
Após, se organiza enquanto classe social (partido político);
Finalmente, desencadeia uma luta que termina com a revolução contra a burguesia (revolução).
Karl Marx
 TEORIA POLÍTICA
 Estado
Karl Marx
-A ideia de que o Estado representa o bem comum e os interesses gerais da sociedade é rejeitada por Marx.
-O Estado como instrumento de domínio de uma classe social sobre outra.
\u201co poder político do Estado representativo moderno nada mais é do que um comitê para administrar os negócios comuns de toda a classe burguesa\u201d (Manifesto do Partido Comunista)
\u201c(...) mas este Estado nada mais é do que a forma de organização que os burgueses necessariamente adotam, tanto no interior como no exterior, para a garantia recíproca de sua propriedade e de seus interesses\u201d (A Ideologia Alemã)
Karl Marx
TEORIA POLÍTICA
 Revolução e Comunismo
Karl Marx
-\u201ca sociedade regula a produção geral, dando-me assim a possibilidade de hoje fazer tal coisa, amanhã outra, caçar pela manhã, pescar à tarde, criar animais ao anoitecer, criticar após o jantar, segundo meu desejo, sem jamais me tornar caçados, pescador, pastor ou crítico\u201d (A Ideologia Alemã)
- A futura sociedade comunista:
A abolição das classes sociais
\u201cem lugar da velha sociedade burguesa, com suas classes e seus antagonismos de classe, surge uma associação na qual o livre desenvolvimento de cada um é a condição para o livre desenvolvimento de todos\u201d ( Manifesto do Partido Comunista)
A Abolição do Estado
\u201ca classe trabalhadora não pode simplesmente tomar posse da máquina do Estado pronta e fazê-la rodar para os seus próprios propósitos\u201d (A guerra civil na França)