Max Weber

Max Weber


DisciplinaFundamento das Ciências Sociais665 materiais795 seguidores
Pré-visualização2 páginas
de \u2018espírito\u2019 do capitalismo\u201d.
TEORIA DA MODERNIDADE
-\u201cEspírito\u201d do capitalismo: vida disciplinada, ou ascética, motivada pelo sentido do dever, pela honestidade, e pela dedicação ao trabalho. É uma ascese do trabalho, ao qual ele se dedica com rigor e disciplina.
-O conceito de \u2018vocação\u2019 desenvolvido por Martinho Lutero.
-O calvinismo
Predestinação
Necessidade de que a salvação seja \u201ccomprovada\u201d através de uma conduta regulada e sistemática.
A ascese intramundana \u201cteve o efeito psicológico de liberar o enriquecimento dos entraves éticos da ética tradicionalista, rompeu as cadeias que cerceavam a ambição de lucro, não só ao legalizá-lo, mas também ao encará-lo como diretamente querido por Deus\u201d
TEORIA DA MODERNIDADE
-Mesmo com o processo de enfraquecimento da religião na vida individual e social, a ética do trabalho se expandiu e se consolidou no Ocidente.
-Com o tempo, a motivação da busca da riqueza se desligou da religião e ganhou vida própria.
-Outro importante processo: o processo histórico de racionalização. Do ponto de vista de visão religiosa do mundo, o protestantismo ascético representa o ponto final de um processo de desencantamento religioso do mundo, pois retira do crente a possibilidade de influenciar magicamente o divino.
-Uma religião completamente desprovida de elementos mágicos e uma vida metódica dedicada ao trabalho, de forma disciplinada e ordenada.
Max Weber
3. TEORIA DA MODERNIDADE
3.2 Racionalização cultural: as religiões mundiais
		
TEORIA DA MODERNIDADE
-Ensaios reunidos de Sociologia da religião
Índia
Visão imanente do divino + misticismo extramundano = \u201cracionalismo de fuga do mundo\u201d
China
Visão imanente do divino + misticismo intramundano: \u201cracionalismo de adaptação ao mundo\u201d
Judaísmo
Precursor do racionalismo prático do Ocidente.
Visão teocêntrica do divino + ênfase na conduta moral = \u201cracionalismo de aceitação do mundo\u201d
TEORIA DA MODERNIDADE
-Ensaios reunidos de Sociologia da religião
Protestantismo pós-luterano
Visão teocêntrica e transcendente do divino + ascetismo intramundano = \u201cracionalismo de dominação do mundo\u201d
Fenômenos como o capitalismo moderno, o Estado burocrático, a ciência e a técnica, o direito formal, a contabilidade, as empresas e outros são a expressão do tipo de racionalidade predominante no mundo ocidental.
Max Weber
3. TEORIA DA MODERNIDADE
3.3 O diagnóstico weberiano da modernidade
		
TEORIA DA MODERNIDADE
-Racionalização é o cerne da sociologia weberiana
Caracterizado especialmente pela eliminação da magia como meio de salvação, ou seja, pelo desencantamento do mundo (religiosa, depois científica)
-Secularização é um dos resultados deste processo. Uma ordem social secularizada é aquela na qual a esfera religiosa deixa de ser a força cultural determinante e a crença passa a ser uma escolha individual.
A religião não é mais o fundamento da ordem social.
TEORIA DA MODERNIDADE
-Perda de sentido
A ciência como vocação
A religião era uma cosmovisão que conferia sentido à realidade. A ciência não poderia ocupar esse papel.
\u201co destino de nosso tempo, que se caracteriza pela racionalização, pela intelectualização, pelo \u2018desencantamento do mundo\u2019 levou os homens a banirem da vida pública os valores supremos e mais sublimes\u201d
Duas alternativas possíveis
Retorno à religião com o sacrifício do intelecto
Aceitar a absoluta falta de sentido da modernidade racionalizada pela ciência e, desta forma, pautar-se com coerência em torno dos valores escolhidos.
Diante dos dilemas culturais do mundo moderno, Weber defende uma posição ética, pautada pelo senso de dever e responsabilidade.
-
TEORIA DA MODERNIDADE
-Perda de liberdade
A politica como vocação
Futuro dominado pela racionalização burocrática
\u201cJuntamente com a máquina inanimada, a inteligência concretizada ocupa-se em construir a concha de servidão que os homens serão talvez forçados a habitar algum dia\u201d
O conceito da \u201cjaula de ferro\u201d: embora tenha se libertado das forças divinas e naturais, o homem tornou-se escravo de sua própria criação.
O trabalho transformou-se num fim em si mesmo e escravizou o homem.
Max Weber
4. TEORIA POLÍTICA
TEORIA POLÍTICA
-A abordagem empírica dos fatos políticos: a realpolitik.
-A política como espaço de luta e conquista pelo poder
Max Weber
4. TEORIA POLÍTICA
4.1 Neutralidade axiológica
TEORIA POLÍTICA
-O sentido da neutralidade axiológica nas ciências sociais e econômicas
-A distinção entre \u201cjuízos de fato\u201d e \u201cjuízos de valor\u201d
-A tarefa da ciência é compreender a realidade, enquanto a tarefa da política (e da moral) é agir sobre o mundo.
Max Weber
4. TEORIA POLÍTICA
4.2 Debate político
TEORIA POLÍTICA
-Alemanha: acelerado processo de industrialização direcionado pelo Estado. Esse processo provocou um crescimento do tamanho e da importância da burocracia executiva na sociedade e no estado alemão.
-Política como vocação (1919)
-Origem e a condição do político profissional
- \u201cÉtica da convicção\u201d e \u201cética da responsabilidade\u201d
Max Weber
4. TEORIA POLÍTICA
4.2 Sociologia política
TEORIA POLÍTICA
-Política como vocação
\u201cPor política entenderemos, consequentemente, o conjunto dos esforços feitos com vistas a participar do poder ou influenciar a divisão do poder, seja entre Estados, seja no interior do próprio Estado\u201d 
O poder é a capacidade de impor a própria vontade dentro de uma relação social.
Dominação é a probabilidade de encontrar obediência a um determinado mandato.
TEORIA POLÍTICA
-Política como vocação
\u201cEm nossa época, entretanto, devemos conceber o Estado contemporâneo como uma comunidade humana que, dentro dos limites de um determinado território \u2013a noção de território corresponde a um dos elementos essenciais do Estado- reivindica o monopólio legítimo da violência física\u201d
O Estado nasceu de um lento processo pelo qual o rei conseguiu centralizar em suas mãos o exército, a administração financeira e o poder jurídico, unificando o território e limitando o poder dos senhores feudais.
Deste processo surgem os principais atores da política moderna: os políticos profissionais e a burocracia estatal.
TEORIA POLÍTICA
-Sociologia da dominação
Dominação legal
\u201cBaseada na crença na legitimidade das ordens estabelecidas e do direito de mando daqueles que, em virtude dessas ordens, estão nomeados para exercer a dominação\u201d
\u201cO tipo mais puro que se exerce por meio de um quadro administrativo burocrático\u201d
TEORIA POLÍTICA
-Sociologia da dominação
Dominação legal
\u201cBaseada na crença na legitimidade das ordens estabelecidas e do direito de mando daqueles que, em virtude dessas ordens, estão nomeados para exercer a dominação\u201d
\u201cO tipo mais puro que se exerce por meio de um quadro administrativo burocrático\u201d
Dominação tradicional
Existe \u201cuma dominação tradicional quando sua legitimidade repousa ne crença da santidade de ordens e poderes senhoriais tradicionais (existentes desde sempre)\u201d
Pode ser uma gerontocracia (o poder de mando cabe aos mais velhos) ou um patriarcalismo (quando a dominação é exercida por um líder político escolhido pela associação política)
TEORIA POLÍTICA
-Sociologia da dominação
Dominação carismática
Mágicos, profetas, guerreiros, demagogos, chefes de partido, etc.
\u201cBaseada na veneração extraordinária da santidade, do poder heroico ou de caráter exemplar de uma pessoa e das ordens por esta reveladas ou criadas\u201d
O carisma é a grande força revolucionária da história, mas o seu caráter irracional e extracotidiano traz o problema da rotinização do carisma, ou seja, sua transformação em um poder permanente.