Apostila Hidráulica
240 pág.

Apostila Hidráulica


DisciplinaHidráulica I9.433 materiais103.329 seguidores
Pré-visualização50 páginas
uidos à base de mineral e 
petróleo
Montagem: fi xação frontal ou traseira, 2 furos (M10)
Máxima pressão de operação: 14,7 psi (1 bar)
Temperaturas de operação: -30°C a 90°C
Vedações: nitrílica
Faixa do termômetro: -30°C a 90°C
41 Parker Hannifi n Ind. Com. Ltda.
Jacareí, SP - Brasil
Tecnologia hidráulica industrial
Reservatórios e acessórios
Apostila M2001-2 BR
Informações técnicas
Especifi cações
Elemento Filtrante: Poliester, sílica gel, carvão ativado
Compatibilidade: Fluidos à base de petróleo, éster 
de fosfato, combustível de aviação, outros fl uidos 
consultar a Parker Hannifi n.
Efi ciência de Remoção de Partículas:
98.7% (ß 75) para 3 microns
99.5% (ß 200) para 4 microns
99.9% (ß 1000) para 5,3 microns
Corpo: copolímero polipropileno transparente
Tampa: copolímero polipropileno
Bocal padrão: PVC
Temperatura de operação: -29°C a 121°C
Máxima pressão de operação: 5 psi (0,34 bar)
TriCeptor - Sistema Parker de respiros de tanque
O TriCeptor elimina as partículas, água (umidade e 
condensada), bem como vapores de óleo e odores 
associados ao ar dos reservatórios hidráulicos.
O TriCeptor utiliza um processo múltiplo de purifi cação 
do ar. Um grande volume de sílica gel absorve a água; o
agente hidroscópico tem um grande poder de remoção. 
Sua condição é indicada através da mudança de cor.
O carvão ativado é altamente efetivo na remoção de 
vapores criados no sistema, antes que entrem no meio 
ambiente.
Blocos de espuma
Isolam os materiais 
removidos do contato 
da névoa de óleo e 
seguramente os retém.
Entrada de ar
No total, oito furos 
permitem o livre fl uxo 
de ar dentro e fora do 
TriCeptor.
Sílica gel dissecante
Tem a maior capacidade 
de remoção por volume de 
qualquer método de absorção. 
Indica a condição pela 
mudança de cor.
Blocos de fi ltro
Especialmente 
projetados, removem 
partículas sólidas no 
lado contaminado do 
fl uxo e então regeneram 
pela liberação dessas 
partículas quando o 
fl uxo de ar reverte 
a direção. O bloco 
mais baixo remove a 
contaminação do ar e o 
segundo protege contra 
qualquer migração do 
carvão ativado ou do 
dissecante.
Carvão ativado
Remove vapores de óleo e 
odores. A porcentagem de 
mistura proporciona uma vida 
consistente para sílica gel.
Bloco de espuma
Garante que o bloco do 
fi ltro esteja posicionado 
perfeitamente e o protege de 
agentes externos.
Tubo moldado
Resistente e absorvedor 
de impacto, é onde são 
encaixados sob pressão os 
adaptadores. É montado por 
simples pressão.
42 Parker Hannifin Ind. Com. Ltda.
Jacareí, SP - Brasil
Tecnologia hidráulica industrial
Reservatórios e acessórios
Apostila M2001-2 BR
Informações técnicas
Resfriadores à água
O resfriador à água consiste basicamente de um feixe 
de tubos encaixados em um invólucro metálico. 
Neste resfriador, o fluido do sistema hidráulico é 
geralmente bombeado através do invólucro e sobre os 
tubos que são refrigerados com água fria.
Resfriadores no circuito
Os resfriadores geralmente operam a baixa pressão 
(10,5 kgf/cm2). Isto requer que eles sejam posicionados 
em linha de retorno ou dreno do sistema. Se isto não for 
possível, o resfriador pode ser instalado em sistema de 
circulação. Para garantir que um aumento momentâneo 
de pressão na linha não os danifique, os resfriadores 
são geralmente ligados ao sistema em paralelo com 
uma válvula de retenção de 4,5 kgf/cm2 de pressão de 
ruptura.
Montagem na linha de retorno
Resfriadores (trocadores de calor)
Todos os sistemas hidráulicos aquecem. Se o 
reservatório não for suficiente para manter o fluido a 
temperatura normal, haverá um superaquecimento. 
Para evitar isso são utilizados resfriadores ou trocadores 
de calor, os modelos mais comuns são água-óleo e ar-
óleo.
Resfriadores a ar
Nos resfriadores a ar, o fluido é bombeado através de 
tubos aletados. Para dissipar o calor, o ar é soprado 
sobre os tubos e aletas por um ventilador.
Os resfriadores a ar são geralmente usados onde a 
água não está disponível facilmente.
M
Simbologia
resfriador água-óleo
Tubos
Carcaça
Entrada de fluido
Duto
Aletas de
resfriamento
Tubos
Simbologia
resfriador ar-óleo
Montagem off-line
M M
43 Parker Hannifin Ind. Com. Ltda.
Jacareí, SP - Brasil
Tecnologia hidráulica industrial
Reservatórios e acessórios
Apostila M2001-2 BR
Informações técnicas
Manômetros
O manômetro é um aparelho que mede um diferencial 
de pressão. 
Dois tipos de manômetros são utilizados nos sistemas 
hidráulicos: o de Bourdon e o de núcleo móvel.
O tubo tende a endireitar-se
sob pressão causando a
rotação do ponteiro
Entrada de pressão
Tubo de Bourdon
0
10
20
30
40
50 60
70
80
90
100
Funcionamento
Conforme a pressão aumenta no sistema, o tubo de 
Bourdon tende a endireitar-se devido às diferenças nas 
áreas entre os diâmetros interno e externo do tubo. 
Esta ação de endireitamento provoca o movimento 
do ponteiro, proporcional ao movimento do tubo, que 
registra o valor da pressão no mostrador. 
Os manômetros de Bourdon são instrumentos de boa 
precisão com valores variando entre 0,1 e 3% da escala 
total. 
São usados geralmente para trabalhos de laboratórios 
ou em sistemas onde a determinação da pressão é de 
muita importância.
O manômetro de núcleo móvel
O manômetro de núcleo móvel consiste de um núcleo 
ligado ao sistema de pressão, uma mola de retração, 
um ponteiro e uma escala graduada em kgf/cm2 ou psi.
Quando a pressão
é aplicada,
esta luva move
o sistema
articulado.
Pistão
Pivô
EntradaArticulação
psig
5000
4000
3000
2000
1000
0
Manômetro de Bourdon
O tubo de Bourdon consiste em uma escala calibrada 
em unidades de pressão e em um ponteiro ligado, 
através de um mecanismo, a um tubo oval em forma 
de "C". Esse tubo é ligado à pressão a ser medida.
Funcionamento
Conforme a pressão aumenta, o núcleo é empurrado 
contra a mola de retração. 
Este movimento provoca o movimento do ponteiro que 
está ligado ao núcleo e este registra o valor da pressão 
no mostrador graduado. Os manômetros de núcleo 
móvel são duráveis e econômicos.
Válvula isoladora de manômetro
Usadas para proteger o manômetro e evitar leituras 
imprecisas causadas por ondas de pressão e choques 
hidráulicos na tubulação.
Operação
Ao acionar o botão manual é realizada a leitura da 
pressão no momento. Quando é desacionado, uma 
mola desloca o carretel para a posição inicial isolando 
a pressão da linha e drenando todo o fluido do 
manômetro para o reservatório.
44 Parker Hannifin Ind. Com. Ltda.
Jacareí, SP - Brasil
Tecnologia hidráulica industrial
Reservatórios e acessórios
Apostila M2001-2 BR
Informações técnicas
Válvula seletora de manômetro
Com a válvula seletora de pressão pode ser realizadas 
leituras de pressões em até 10 pontos diferentes de um 
sistema hidráulico conectada a um manômetro. Quando 
a leitura é completada, a pressão do manômetro é 
aliviada para proteger o manômetro de ondas de 
pressão. Aumentando assim consideravelmente a 
precisão e vida do manômetro. Opções de válvulas 
seletoras para 5 ou 10 pontos de leituras diferentes em 
um sistema hidráulico.
Para selecionar uma tomada de pressão, puxar 
a manopla e virar à direita ou à esquerda para 
selecionadar o ponto de leitura desejado. Uma vez 
selecionado, a manopla é empurrada para dentro e 
a pressão carrega o manômetro fazendo a leitura da 
medida. Quando a leitura da pressão é completada, 
puxa-se para fora a manopla, aliviando a pressão do 
óleo pela linha de dreno.
Pressostato
É um dispositivo que transforma um sinal de pressão 
hidráulica em um sinal elétrico, quando acontece um 
aumento ou uma queda da pressão selecionada.
Usado para controlar e comandar em função da pressão