diagnosticopsicopedagogico 140501140434 phpapp02
119 pág.

diagnosticopsicopedagogico 140501140434 phpapp02


DisciplinaDiagnóstico e Intervenção em Psicolo43 materiais171 seguidores
Pré-visualização30 páginas
E o círculo verde?\u201d 
 
D) Avaliação 
Resposta do nível 1 \u2013 intuitivo global. A criança é capaz de constatar com 
acerto as perguntas que recaem sobre as classes não relacionadas (2 e 3). Mas ainda 
não podem compreender as perguntas referentes a inclusão e a interseção tampouco 
tem êxito nas perguntas suplementares porque não leva em conta o conteúdo da 
interseção. 
Exemplo: O que há no círculo verde? R: redondas azuis. O que há no círculo 
preto? R: quadrados azuis. 
 
Respostas do nível 2 \u2013 Intuitivo articulado. A partir deste nível observam-se 
êxitos nas perguntas suplementares (a criança se dá conta de que dentro de um círculo 
estão todas as fichas redondas e dentro do outro círculo estão todas as fichas azuis). 
Frente às perguntas 4 e 5, ou seja, de inclusão e de interseção, a criança tem duvida e 
pode responder corretamente ou não a alguma das duas perguntas. 
 
Resposta do nível 3 \u2013 operatório concreto. A criança desse nível de 
pensamento tem um acerto preciso desde o primeiro momento, a todas as perguntas: 
classes não relacionadas (2 e 3), de inclusão (4) e de interseção (5). 
 
1.3. Prova de Classificação de Inclusão de Classes 
A) Descrição do Material 
1 ramo com 10 margaridas e 3 rosas vermelhas. 
 
B) Execução 
O avaliados faz com que a criança nomeie as flores e assegura-se de que 
conhece o termo genérico \u2013 flores: \u201cAs margaridas são flores?\u201d. \u201cAs rosas são flores?\u201d. 
\u201cVocê conhece outras flores? Quais?\u201d. 
Anderle, Salete Santos, Psicopedagoga- Clínica, Institucional Pedagoga (UCS/RS), Alfabetizadora 
(UCS/RS) Mestrado em Psicopedagogia UNISUL/SC contatos salete_anderle@hotmail.com fone 54 
32114257 
 99 
O avaliador irá formulando as seguintes perguntas e anotando as respostas da 
criança. 
1. Neste ramo há mais margaridas ou mais rosas? Depois da resposta a 
criança, pergunta-se: \u201ccomo você sabe?\u201d. Se a criança responder \u201crosas\u201d (ou de rosas), 
pede-se a ela que repita a pergunta que foi formulada, e em caso de erro, o avaliado 
repete a pergunta. 
2. Existem duas crianças que querem fazer ramos. Uma faz um ramo com 
margaridas e me dá o ramo; a outra faz um ramo com flores. Qual é o ramo que maior? 
3.a. Se eu te dou as margaridas? O que sobra no meu ramo? 
3.b. Se eu te dou as flores, o que sobra no meu ramo? 
4. Eu vou fazer um ramo com todas as margaridas, e você vai fazer um ramo 
com todas as flores. Quem terá o ramo maior? Como você sabe? 
 
C) Avaliação 
Resposta do nível 1 \u2013 ausência da qualificação da inclusão, 5/6 anos. A criança 
se mostra incapaz de comparar o número de elementos de uma subclasse com o de uma 
classe mais geral em que está incluída. Procede sistematicamente a comparação das 
duas subclasses e responde, então, que há mais margaridas do que flores. Quando se 
faz a pergunta: \u201cmais margaridas do que?\u201d. Geralmente respondem: \u201cmais margaridas do 
que rosas?\u201d. Neste nível as perguntas que recaem sobre a subtração das subclasses dão 
lugar às vezes a fracassos (pergunta 3.a e 3.b). 
 
Resposta do nível 2 \u2013 condutas intermediárias: se observam poucas condutas 
intermediárias. Notam-se por parte da criança na pergunta: a mais margaridas ou mais 
flores? A criança às vezes responde: \u201cÉ o mesmo\u201d, justificando esta resposta com o 
argumento: \u201cas margaridas também são flores!\u201d. Neste nível o avaliador constata bem as 
perguntas 3.a e 3.b. 
 
Resposta do nível 3 \u2013 solução da inclusão quantificativa, a partir de 7/8 anos. 
Todas as perguntas recebem respostas corretas, ainda que às vezes, se observam 
dúvidas e estranheza no primeiro enunciado da pergunta 1. 
 
2. Provas de Conservação 
 
2.1. Prova de conservação de pequenos conjuntos discretos de 
elementos 
A) Descrição de material 
10 fichas vermelhas 
10 fichas azuis 
 
B) Execução 
Anderle, Salete Santos, Psicopedagoga- Clínica, Institucional Pedagoga (UCS/RS), Alfabetizadora 
(UCS/RS) Mestrado em Psicopedagogia UNISUL/SC contatos salete_anderle@hotmail.com fone 54 
32114257 
 100 
Esta prova e administrada em das etapas. 
 
Primeira Etapa: correspondência em fileira. 
Uma vez que a criança tenha se familiarizado com o material, sugere-se que 
escolha uma cor. O avaliador dispõe de 6 a 7 fichas em fileira (da cor restante) e propõe 
a criança que coloque uma coleção numérica equivalente; quer dizer, que coloque a 
mesma quantidade de fichas (figura 5). A consigna deve ser clara e adequada ao nível da 
criança, por exemplo: \u201cColoque a mesma quantidade de fichas como eu coloquei nas 
linhas\u201d, ou, \u201ccoloque o mesmo número de fichas\u201d, ou, \u201ccoloque tantas fichas como eu 
coloquei\u201d, etc. 
Figura 5 
 
 
 
 
 
 
 
 
Se depois de várias tentativas, a criança não conseguir fazer a 
correspondência termo a termo, o avaliador deve dispor as fichas assegurando-se de que 
a criança se dê conta da equivalência das duas coleções. Exemplo: \u201cvocê acredita que 
temos o mesmo?\u201d, etc. 
Logo o avaliador espaça suas fichas (figura 6) e procura indagar se a criança 
mantém ou não equivalência de ambos os conjuntos. Exemplo: \u201cHá agora a mesma 
quantidade de fichas vermelhas e azuis? Eu e você temos a mesma quantidade de 
fichas? E onde te parece que há mais fichas? Como você sabe?\u201d, etc. 
As explicações e justificativas dadas pela criança devem ser registradas na 
ficha. Propõe-se, então, a contra-argumentação. Se a resposta é de conservação, o 
avaliador chama a atenção sobre a figuração espacial (distribuição das fichas). \u201cMas olhe 
como esta linha é mais comprida. Não te parece que a maior tem mais ou que as minhas 
fichas ocupam mais lugar que as suas? Então, será que nós dois continuamos tendo a 
mesma quantidade?\u201d. 
Se a resposta é não conservação, o avaliador recorda a criança a equivalência 
inicial: \u201cVocê lembra quando colocamos... uma vez um menino me disse que havia a 
mesma quantidade de fichas vermelhas e azuis, o que você acha?\u201d. 
Figura 6 
 
 
 
 
 
Criança 
Avaliador 
Forma de apresentação das fichas 
Criança 
Avaliador 
Primeira Transformação 
Anderle, Salete Santos, Psicopedagoga- Clínica, Institucional Pedagoga (UCS/RS), Alfabetizadora 
(UCS/RS) Mestrado em Psicopedagogia UNISUL/SC contatos salete_anderle@hotmail.com fone 54 
32114257 
 101 
 
 
O avaliador junta a suas fichas e continua indagando sobre a equivalência de 
ambos os conjuntos(fig.7) da mesma maneira descrita. Se for necessário, pede-se passar 
previamente pela correspondência termo a termo, reassegurando, a equivalência, para 
logo continuar com as outras transformações.Pede a criança que justifique suas 
respostas e volte a fazer a pergunta de contra-argumentação e logo de qualidade. 
Figura 7 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Pergunta de quantidade \u2013 o avaliador esconde suas fichas e logo pede a 
criança que conte suas fichas e lhe pergunta: \u201cPoderia me dizer quantas fichas tenho 
aqui escondidas? Como você sabe?\u201d. 
 
Segunda etapa: correspondência em círculo. 
Volta-se a reunir as dez fichas de cada cor e o avaliador dispõe logo 7 ou 8 
fichas em forma de círculo (fig 8) e procede da mesma maneira anterior, sendo que a 
criança dispõe suas fichas em uma coleção igual. 
Figura 8 
 
 
 
 
 
 
 
 
Uma vez constituídas as duas coleções termo a termo, o avaliador faz uma 
pilha com suas fichas (ou um círculo pequeno), e faz a mesma pergunta da primeira 
parte. Não esquecer de formular a pergunta de contra-argumentação, levando em conta 
a nova distribuição e registrar na ficha as perguntas. 
Fichas do Avaliador 
 
 
Segunda Transformação 
Fichas da Criança 
Disposição em Círculo 
Anderle, Salete Santos, Psicopedagoga- Clínica, Institucional Pedagoga (UCS/RS), Alfabetizadora 
(UCS/RS) Mestrado em Psicopedagogia UNISUL/SC contatos salete_anderle@hotmail.com fone 54 
32114257 
 102