FISICA 1
167 pág.

FISICA 1


DisciplinaFísica Básica I1.085 materiais10.594 seguidores
Pré-visualização44 páginas
de velocidade: 
 
Tomando como referência o gráfico apresentado, marque a alternativa que indica corretamente o veículo 
que possui maior aceleração e indique qual a relação, aproximada, entre a sua aceleração e a do veículo de 
menor aceleração. 
a) Parati e 8 vezes maior 
b) Parati e 8 vezes menor 
c) Corvette e 8 vezes maior 
d) Corvette e 8 vezes menor 
e) Corvette e 10 vezes maior 
 
 
05) (UFPR-PR) Em uma prova internacional de ciclismo, dois dos ciclistas, 
um francês e, separado por uma distância de 15 m à sua frente, um inglês, 
se movimentam com velocidades iguais e constantes de módulo 22 m/s. 
Considere agora que o representante 
 
brasileiro na prova, ao ultrapassar o ciclista francês, possui uma velocidade constante de módulo 24 m/s e 
inicia uma aceleração constante de módulo 0,4 m/s
2
, com o objetivo de ultrapassar o ciclista inglês e ganhar 
a prova. No instante em que ele ultrapassa o ciclista francês, faltam ainda 200 m para a linha de chegada. 
Com base nesses dados e admitindo que o ciclista inglês, ao ser ultrapassado pelo brasileiro, mantenha 
constantes as características do seu movimento, assinale a alternativa correta para o tempo gasto pelo 
ciclista brasileiro para ultrapassar o ciclista inglês e ganhar a corrida. 
a) 1 s. b) 2 s. c) 3 s. d) 4s. e) 5 s. 
 
06) (UFES-ES) Um predador, partindo do repouso, alcança sua velocidade máxima de 54 km/h em 4 s e 
mantém essa velocidade durante 10 s. Se não alcançar sua presa nesses 14 s, o predador desiste da 
caçada. A presa, partindo do repouso, alcança sua velocidade máxima, que é 4/5 da velocidade máxima do 
predador, em 5 s e consegue mantê-la por mais tempo que o predador. 
 
 Suponha-se que as acelerações são constantes, que o início do ataque 
e da fuga são simultâneos e que predador e presa partem do repouso. 
59 
 
 
 
Para o predador obter sucesso em sua caçada, a distância inicial máxima entre ele e a presa é de: 
a) 21 m b) 30 m c) 42 m d) 72 m e) 80 m 
 
07) Uma partícula tem sua velocidade variando com o tempo conforme o gráfico abaixo. 
 
De acordo com o gráfico, CLASSIFIQUE 
o movimento da partícula entre 0 e 5 s e 
entre 5 s e 6 s, como PROGRESSIVO ou 
RETRÓGRADO e ACELERADO ou 
RETARDADO. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 PINTOU NO ENEM 
 
1) (ENEM/2012) Para melhorar a mobilidade urbana na rede metroviária é necessária minimizar o tempo 
entre estações. Para isso a administração do metrô de uma grande cidade adotou o seguinte procedimento 
entre duas estações: a locomotiva parte do repouso com aceleração constante por um terço do tempo de 
percurso, mantém a velocidade constante por outro terço e reduz sua velocidade com desaceleração 
constante no trecho final, até parar. Qual é o gráfico de posição (eixo vertical) em função do tempo (eixo 
horizontal) que representa o movimento desse trem? 
 
 
 
V (m/s) 
t (s) 
20 
- 4 
6 5 
60 
 
 
 
 
 
GABARITO 
TAREFA 
1-A 2-E 3-C 4-C 5-E 6-C 
7- Entre 0 e 5 s: como a velocidade está positiva, o movimento é PROGRESSIVO e como ela está 
diminuindo, também e RETARDADO. Entre 5 s e 6 s: como a velocidade fica negativa, o movimento é 
RETRÓGRADO e como o módulo da velocidade está aumentado o movimento é ACELERADO. 
 
PINTOU NO ENEM 
1- C 
 
 
 
 
LANÇAMENTO VERTICAL E QUEDA LIVRE 
 
Pessoas interessadas, até aqui vimos como se comportam os movimentos em uma trajetória horizontal, e 
até circular. Agora vamos ver como ficam os movimentos em trajetória vertical! Não se alarmem, porque é 
simples e muito do que vimos no MRUV vale para ele. Primeiro, observe a figura: 
Esse é o exemplo mais clássico de lançamento vertical. Quando você lança uma pedra para cima, ela 
descreve uma trajetória vertical. A questão é, quando essa pedra atinge certa altura, o objeto para e 
começa a cair, já que ele não tem uma fonte de energia própria, como um foguete. Além disso, agora existe 
um novo conceito, que é a gravidade. Vou "introduzir" em vocês: 
Ao redor da terra atua uma região conhecida como campo gravitacional. Ele tem como principal objetivo 
atrair os objetos para o centro da terra. Essa influência ocorre pela existência de uma força, a força 
gravitacional. Essa força provoca, sobre todos os objetos que não estão em contato com o solo, ou outra 
superfície de apoio, uma aceleração, cujo vetor tem direção e sentidos voltados para a terra. Vamos falar 
mais sobre o tema no capitulo de dinâmica e de gravitação universal. Agora, basta saber que todo corpo 
suspenso vai ter uma aceleração, voltada sempre para baixo, e com valor fixo de 9,8 m/s
2
, que geralmente 
será arredondado para 10 m/s2. 
Ora, se o nosso movimento tem uma aceleração diferente de zero, ele se enquadra no MRUV, e todas as 
formulas aprendidas nesse capitulo serão validas aqui. Só para reforçar: 
61 
 
 
 
 
 
 
Contudo, como disse, agora já sabemos o valor da aceleração, logo não precisamos mais de calcular, será 
sempre 9,8 m/s² ou 10 m/s². A questão irá dizer se poderemos arredondar ou não. 
 
Outro ponto chave é a simetria do movimento: o movimento de subida tem as mesmas características do de 
descida, só que, obviamente, ao contrário. Observe a imagem: 
 
Quando lançamos um objeto para cima, 
imprimimos nele uma velocidade inicial, que será 
sempre diferente de zero. Assim que sai da 
minha mão, a aceleração da gravidade começa a 
atuar, com vetor na mesma direção do vetor 
velocidade, só que em sentido contrário. Isso 
leva a uma diminuição progressiva, até que o 
objeto para no ar, com velocidade final zero, 
inverte o sentido do movimento e começa a cair. 
Contudo, a aceleração favorece a velocidade. No 
primeiro momento, teremos um movimento 
retardado e progressivo, e no segundo, 
acelerado e retrógrado, assim como era no MRUV. Bem, como disse antes, os dois lados são simétricos, 
subida e descida. Logo, para uma dada altura h, o objeto terá a mesma velocidade, tanto na subida quanto 
na descida. Por exemplo, imaginando que o objeto chegou até uma altura máxima de 5 metros. Nesse 
ponto, temos velocidade zero, tanto no movimento subida quanto descida. Agora, digamos que, na subida, 
o objeto tinha uma velocidade de 4 m/s na altura 1 metro e 2 m/s na altura 4 metros. Ora, no movimento de 
descida, o objeto terá esses mesmos valores de velocidade quando estiver nessas mesmas alturas. 
Mas a prova também pode considerar uma situação em que eu solto um objeto do alto de um prédio. Sendo 
assim, vamos considerar apenas um movimento, o de descida. Então, ele vai partir com uma velocidade 
inicial de 0 m/s, e terá sua velocidade máxima quando atingir o solo. 
É importante lembrar sempre que estamos tratando de movimentos totalmente livres da interferência da 
resistência do ar, e por isso o denominamos \u201cqueda livre\u201d. Quando consideramos esses movimentos no 
vácuo, a massa dos objetos não importam. Dessa forma, tanto uma pena quanto uma bola caem de um 
prédio e atingem o chão da mesma forma e no mesmo instante! Não deixe de ler a sessão \u201cNÃO DEIXE DE 
LER\u201d no final do capítulo 
 
LANÇAMENTO OBLIQUO 
Esse é o último tipo de 
movimento, e não apresenta 
nenhuma novidade. Na 
verdade, seu único mérito é 
usar o MRUV e o MRU 
combinados. 
Está ai um exemplo de 
lançamento obliquo. São 
movimentos que descrevem 
uma trajetória parabólica ou 
semi-parabólica. Trajetórias 
62 
 
 
 
assim são formadas através da composição de dois movimentos distintos, e a resultante entre os dois é a