RESUMÃO DE PORTUGUÊS – PROFESSOR HAMILTON
20 pág.

RESUMÃO DE PORTUGUÊS – PROFESSOR HAMILTON


DisciplinaConcursos118.060 materiais179.933 seguidores
Pré-visualização9 páginas
RESUMÃO DE PORTUGUÊS \u2013 PROFESSOR HAMILTON (proibida a reprodução) 
 hamilton.furtado@terra.com.br 1 
R E S U M O E S Q U E M Á T I C O D E A N Á L I S E S I N T Á T I C A 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
*OBS: (VTD ou VTDI) + SE o sujeito é passivo e o SE = partícula apassivadora 
 
**OBS: para acharmos o sujeito, fazemos a pergunta QUE(M) É QUE para o verbo / locução verbal 
 
V 
 
E 
 
R 
 
B 
 
O 
TRANSITIVO 
Direto Quem ____ , ____ 
 
 
 
 
Indireto Quem ___ , ___ 
 
 
 
 
Direto e indireto Quem ___ , ___ 
Alguém 
Alguma coisa 
Objeto Direto (OD) 
a 
de Alguém 
com Alguma coisa 
para 
sobre 
Objeto Indireto (OI) 
Alguém 
Alguma coisa 
a 
de Alguém 
com Alguma coisa 
para 
sobre 
O. D. O. I. 
INTRANSITIVO Quem ____ , ____. (Adjunto Adverbial de.........) ? (AA__) 
S 
 
U 
 
J 
 
E 
 
 I 
 
T 
 
O 
DETERMINADO 
(ATIVO OU PASSIVO) 
Simples \u2013 (um só núcleo) 
 
 
Composto \u2013 (mais de um núcleo) 
 
Oculto \u2013 (implícito na desinência verbal \u2013 elíptico \u2013 desinencial) 
 
agente 
paciente 
agente e paciente 
INDETERMINADO 
INEXISTENTE 
(oração sem suj.) 
Verbos na 3
a
 P.P. (desde que nada tenha sido falado dele antes) 
 
V.T.I. + SE 
V.I. + SE partícula de indeterminação do sujeito 
V.L. + SE 
Verbos que indicam fenômeno da Natureza (impessoais) 
3ª pessoa do singular qualquer pessoa 
Verbo HAVER = EXISTIR, acontecer, decorrer, realizar-se 
Verbo Transitivo Direto Verbo Intransitivo 
Verbos SER, ESTAR, FAZER, PASSAR = tempo decorrido 
LIGAÇÃO liga a 
 
Alguém 
Alguma coisa 
um estado 
uma qualidade 
um modo de ser 
PREDICATIVO 
DO SUJEITO 
(PS) 
SUJEITO 
Sujeito 
Ativo 
VTD 
VTDI 
OD OI 
Sujeito 
Passivo 
Locução 
Verbal 
Agente da 
Passiva 
OI 
Lembre-se de usar este es-
quema para você não con-
fundir OBJETO INDI-
RETO com COMPLE-
MENTO NOMINAL 
VOZ ATIVA 
VOZ PASSIVA 
ESTES VERBOS 
ESTARÃO SEMPRE 
NA 3ª P.S. 
RESUMÃO DE PORTUGUÊS \u2013 PROFESSOR HAMILTON (proibida a reprodução) 
 hamilton.furtado@terra.com.br 2 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 COMPLEMENTO NOMINAL 
 
 
 
 
 
 
AGENTE 
DA PASSIVA 
 
 
 
Os pronomes oblíquos átonos LHE, LHES funcionam normalmente como OBJETO INDIRETO. Os pronomes oblíquos á-
tomos O, A, OS, AS, (ou variações) funcionam normalmente como OBJETO DIRETO. 
Os demais pronomes átonos ME, TE, SE, NOS, VOS, podem funcionar ora como OBJETO DIRETO ora como OBJETO 
INDIRETO dependendo do verbo que completam. 
Uma das maneiras de sabermos se o pronome está funcionando como OBJETO DIRETO ou OBJETO INDIRETO é substi-
tuí-lo por O HOMEM ou AO HOMEM; quando a substituição for por O HOMEM, este pronome estará funcionando como 
OBJETO DIRETO e quando a substituição for por AO HOMEM, o pronome terá a função de OBJETO INDIRETO. 
 
Disse-ME algo. Disse algo AO HOMEM ME = OBJETO INDIRETO 
Deixou-ME na sala Deixou O HOMEM na sala ME = OBJETO DIRETO 
 
 
 
 caracteriza ou determina o nome a que se liga 
 adjetivos 
 artigos 
ADJUNTO ADNOMINAL pode ser representado por pronomes adjetivos 
 (aa) numerais 
 locução ou expressões adjetiva 
 
 
 
 
MODO \uf0aeverbo + COMO? 
TEMPO \uf0aeverbo + QUANDO? 
LUGAR \uf0aeverbo + ONDE 
ADJUNTO ADVERBIAL INTENSIDADE \uf0aeverbo + com que INTENSIDADE? 
(AA_) CONDIÇÃO \uf0aeverbo + em que CONDIÇÃO? 
INSTRUMENTO \uf0aeverbo + com que COISA? 
etc 
 
VOCATIVO \uf0ae termo usado para chamar, interpelar alguém ou alguma coisa (não tem função sintática) 
 
APOSTO \uf0ae explica ou esclarece, desenvolve ou resume outro termo (geralmente entre vírgulas, dois pontos ou traves-
são). Pode vir precedido das expressões explicativas ISTO É, A SABER. 
 
 
 
P 
R 
E 
D 
I 
C 
A 
D 
O 
 
Nominal núcleo é um NOME (subs. , adj., pron.) \u2013 o verbo é de ligação 
 
 
 Transitivo direto 
Verbal núcleo é um VERBO Transitivo indireto 
 Intransitivo 
 Transitivo direto e indireto 
 
 
 
VERBO-NOMINAL dois núcleos (um verbal outro nominal) 
seguido ou não de 
complemento ou 
termos acessórios 
 V.I.+ P.S. 
V.T.D + P.S. ou P.O. 
V.T.I.+ P.S. ou P.O. 
V.T.D.I + P.S. ou P.O. 
predicativo 
\uf0b7 Sempre ligado a um NOME (adj. , adv., subst. (ABSTRATO) 
\uf0b7 Sempre precedido de preposição 
\uf0b7 Geralmente o nome a que se liga tem o mesmo radical de um VT 
\uf0b7 SEMPRE PACIENTE DA AÇÃO DO NOME 
\uf0b7 corresponde ao sujeito na voz ativa e pode ser expresso por um substantivo ou pronome. 
\uf0b7 complemento de um verbo na voz passiva; representa o ser que pratica a ação expressa 
pelo verbo passivo. 
\uf0b7 comumente vem regido pela preposição POR e às vezes pela preposição DE; 
 
RESUMÃO DE PORTUGUÊS \u2013 PROFESSOR HAMILTON (proibida a reprodução) 
 hamilton.furtado@terra.com.br 3 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O R A Ç Õ E S S U B O R D I N A D A S 
SUBSTANTIVA ADJETIVA ADVERBIAL 
\uf0b7 SUBJETIVA 
\uf0b7 PREDICATIVA 
\uf0b7 OBJETIVA DIRETA 
\uf0b7 OBJETIVA INDIRETA 
\uf0b7 COMPLETIVA NOMINAL 
\uf0b7 APOSITIVA 
 
\uf0b7 RESTRITIVA 
\uf0b7 EXPLICATIVA 
 
1. CAUSAL 
2. CONDICIONAL 
3. CONFORMATIVA 
4. CONCESSIVA 
5. CONSECUTIVA 
6. COMPARATIVA 
7. FINAL 
8. PROPORCIONAL 
9. TEMPORAL 
 
PRONOMES RELATIVOS 
 
\uf0b7 QUE 
\uf0b7 QUEM 
\uf0b7 ONDE 
\uf0b7 O QUAL \u2013 OS QUAIS 
\uf0b7 A QUAL \u2013 AS QUAIS 
\uf0b7 CUJO \u2013 CUJOS 
\uf0b7 CUJA \u2013 CUJAS 
\uf0b7 QUANTO - QUANTA 
1. PORQUE, VISTO QUE, COMO ......... 
2. SE, DESDE QUE, A MENOS QUE ........ 
3. CONFORME, SEGUNDO, CONSOANTE, ..... 
4. EMBORA, AINDA QUE, APESAR DE QUE, 
5. QUE (PRECEDIDA DE INTENSIDADE) 
6. TANTO QUANTO, TAL QUE, MAIS DO QUE 
7. PARA QUE, A FIM DE QUE, ........................ 
8. À MEDIDA QUE, À PROPORÇÃO QUE, ......... 
9. QUANDO, LOGO QUE, ASSIM QUE, ......... 
O R A Ç Õ E S C O O R D E N A D A S 
AS ORAÇÕES SUBORDINADAS SEMPRE DEPENDEM DE UMA 
OUTRA ORAÇÃO CHAMADA DE ORAÇÃO PRINCIPAL 
SÃO SUBSTITUÍVEIS 
POR ISTO, ESTE, 
ESTA 
INICIAM POR 
PRONOME 
RELATIVO 
OBSERVAR O SENTI-
DO DADO PELAS 
CONJUNÇÕES 
ASSINDÉTICA 
(sem conjunção) 
SINDÉTICA 
1. ADITIVA 
2. ADVERSATIVA 
3. ALTERNATIVA 
4. CONCLUSIVA 
5. EXPLICATIVA 
1. E, NEM, MAS TAMBEM... 
2. MAS, PORÉM, TODAVIA... 
3. OU...OU, ORA...ORA ... 
4. LOGO, PORTANTO, 
POIS (APÓS O VERBO) 
5. PORQUE, QUE, 
POIS (ANTES DO VERBO) 
 
NÃO É ORA-
ÇÃO PRIN-
CIPAL 
OBSERVAR O 
SENTIDO DA-
DO PELAS 
CONJUNÇÕES 
RESUMÃO DE PORTUGUÊS \u2013 PROFESSOR HAMILTON (proibida a reprodução) 
 hamilton.furtado@terra.com.br 4 
 
REGÊNCIA VERBAL 
 
 A REGÊNCIA VERBAL é a relação existente 
entre o verbo (termo regente) e o complemento (termo 
regido). 
 Alguns verbos possuem mais de um significado e, 
a cada um dos seus significados termos uma regência 
diferente; isto quer dizer que em uma determinada frase ou 
oração o verbo poderá ser transitivo, intransitivo ou 
ligação. 
 
O médico ASSISTIU o doente no hospital. 
O público ASSISTIU ao espetáculo teatral. 
O homem ASSISTE em
Pricila
Pricila fez um comentário
Andreia bom dia! Vc por gentileza poderia me enviar este material por email, ficou mt bom. Desde ja te agradeço. Meu email prismourasouza@gmail.com
0 aprovações
Ewerton
Ewerton fez um comentário
Muito bom! :)
0 aprovações
Carregar mais