A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Atividade   Resumo expandido

Pré-visualização | Página 1 de 3

�PAGE \* MERGEFORMAT�6�
A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO BRASIL: MODELO QUE POTENCIALIZA A INCLUSÃO EDUCACIONAL 
Érika Sousa Gonçalves
Pós-graduanda em Gestão Pública
Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)
Núcleo de Tecnologias para Educação (UEMANET) 
Ismael Evangelista Arrais
Pós-graduando em Gestão Pública
Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)
Núcleo de Tecnologias para Educação (UEMANET) 
Resumo
A Educação a Distância (EaD) tem avançado substancialmente nos últimos anos graças aos avanços tecnológicos, abrindo-se novos leques de oportunidades e ampliando as possibilidades de acesso à educação inclusiva. Nos moldes atuais, essa modalidade de ensino funciona como um grande catalisador e multiplicar de conhecimento, promovendo oportunidades educacionais a pessoas e localidades remotas, antes inimaginável. Devido sua flexibilidade, ela traz maior autonomia e otimização do tempo que os estudantes dispõem, possibilitando horários que melhor se adequem à realidade de cada um, beneficiando assim, milhares de estudantes que diariamente utilizam as plataformas digitais em busca da aquisição de informações por meio de um processo de aprendizagem completo, dinâmico e eficiente. Nesse sentido, o presente trabalho tem como objetivo evidenciar a importância da EaD como fator facilitador e potencializador de acesso à educação, a fim de colaborar com a real inclusão educacional e capacitação profissional dos estudantes. Assim, à luz da literatura referente ao tema, apontar a significativa expansão dessa modalidade de ensino no país e a forma democrática como ela vem alcançando milhares de pessoas e lugares dantes excluídos do processo educativo.
Palavras-chave: Educação a Distância (EaD). Tecnologia. Inclusão educacional. Expansão. 
1. Introdução
	A Educação a Distância (EaD) é uma modalidade de ensino empregada no propósito de ampliar as possibilidades de acesso ao conhecimento e levar educação àqueles que por algum motivo não podem se deslocar com frequência de suas residências para estarem em uma sala de aula totalmente presencial. Essa modalidade recebeu notável impulso com a ascensão tecnológica nos últimos anos e tem se tornado uma ferramenta de novas oportunidades de aprendizagem e de grande relevância no processo de inclusão educacional, conseguindo alcançar grupos específicos, que devido a uma série de fatores, dentre eles, problemas referentes a dificuldades financeiras, geográficas ou por não conseguir conciliar trabalho e estudos, estavam à margem desse processo. A EaD veio romper com essas barreiras educacionais proporcionando oportunidades de acesso à educação de qualidade, possibilitando assim a progressão acadêmica e a disseminação do conhecimento a essas comunidades e grupos específicos (GARCEZ; RADOS, 2002). 
	De acordo com Caetano e Ribeiro (2011), o grande potencial da EaD está na promoção de oportunidades educacionais para grandes demandas, possibilitando a democratização do conhecimento independentemente das condições de localização e deslocamento. As inovações na EaD são alusivas às estratégias em prol da eficiência e da qualidade, mesmo com a dispersão territorial dos alunos e o autodidatismo. Novas possibilidades são descobertas a cada dia com a evolução das plataformas digitais o que torna mais simples, rápida e dinâmica a forma de acesso a conteúdos disponibilizados.
	Diante desse contexto, o presente trabalho tem como objetivo evidenciar a importância da EaD como fator facilitador e potencializador de acesso à educação, a fim de colaborar com a real inclusão e capacitação profissional dos estudantes. Assim, a luz da literatura referente ao tema, apontar a significativa expansão dessa modalidade de ensino no país e a forma democrática como ela vem alcançando milhares de pessoas e lugares dantes excluídos do processo educativo. 
2. Metodologia
	A metodologia utilizada na elaboração deste trabalho foi de cunho bibliográfico, que segundo demonstra Gil (2010, p. 29), ela:
 
[...] é elaborada com base em material já publicado. Tradicionalmente, esta modalidade de pesquisa inclui material impresso, como livros, revistas, jornais, teses, dissertações e anais de eventos científicos. Todavia, em virtude da disseminação de novos formatos de informação, estas pesquisas passaram a incluir outros tipos de fontes, como discos, fitas magnéticas, CDs, bem como o material disponibilizado pela Internet.
	O presente levantamento foi feito a partir da análise de diversos artigos, vídeos, relatórios e outros documentos que corroboraram para a autenticidade da pesquisa e aprofundamento do tema proposto, após uma minuciosa pesquisa em sites como Scielo, Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), site do Planalto, assim como os materiais disponibilizados na Biblioteca Virtual disponível no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) do Núcleo de Tecnologias para Educação (UEMANET). 
3. Resultados e Discussões
	A Educação a Distância (EaD) não é um fenômeno novo e tão pouco um fruto do advento e avanço da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), mas se faz necessário considerar que o avanço tecnológico contribuiu exponencialmente para o crescimento da EaD no Brasil nos últimos anos (MAIA e MEIRELLES, 2002; MENDES et al., 2017). Ela denomina-se como sendo uma modalidade de ensino:
[...] na qual a mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorra com a utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação, com pessoal qualificado, com políticas de acesso, com acompanhamento e avaliação compatíveis, entre outros, e desenvolva atividades educativas por estudantes e profissionais da educação que estejam em lugares e tempos diversos (ART. 1º DO DECRETO 9.057/2017).
[...] é uma modalidade caracterizada por alguns estudiosos como a separação física do professor e aluno, a busca do aperfeiçoamento com melhor aproveitamento de tempo e avanços na carreira profissional. Por sua vez, ela é [...] efetivada através da interatividade, das atribuições e avanços da tecnologia da informação e comunicação. (KARPINSKI et al., 2017 p. 443, grifo nosso).
[...] é uma modalidade educacional cada vez mais reconhecida hoje. A sua importância é evidente, especialmente devido ao interesse das diferentes instituições em assumi-la na oferta de cursos para uma demanda crescente e diversificada (SOUSA; AIRES e LOPES, 2012).
	Maia e Meirelles (2002, p. 3) diz que a EaD "é um desenvolvimento inovativo no ensino superior que usa a tecnologia para facilitar o aprendizado, sem as limitações de tempo ou de lugar." Para Silva (2015, p. 1304), "Os avanços tecnológicos e a inserção de redes (Internet) promoveram a transição da sala de aula tradicional para a introdução dos Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA)" [...], o autor acrescenta ainda que "O conjunto de ferramentas computacionais utilizadas no AVA permite o gerenciamento dos cursos a distância, potencializando processos de interação, colaboração e cooperação", facilitando assim o processo de ensino e aprendizagem.
	De acordo com a professora Ilka Serra, em entrevista ao Programa Educação em Pauta (TV Câmera, Natal - RN), a EaD surge para democratizar a educação e permitir a inclusão social no processo educacional em um país de dimensões continentais, permitindo assim, oportunizar uma educação de qualidade aos que por motivos e realidades diversos não tinham oportunidade de participar desse processo. Para a professora, o modelo da EaD bastante difundido hoje no Brasil é a questão da educação semipresencial onde parte do curso se dá no AVA e outra de forma presencial nos polos, o chamado modelo híbrido, este possibilita o uso intensivo das tecnologias educacionais em favor da aprendizagem sem deixar de possibilitar as relações sociais do aluno x professor e demais colegas de classe nos encontros presenciais, assim somando para a expansão e qualidade do ensino no país.
	Hoje, em posse de um aparelho conectado à internet as informações que estão disponíveis na rede