A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Aula 6   Regulação da pressão arterial

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS
FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS
CURSO DE NUTRIÇÃO E CIÊNCIAS DO ESPORTE
Regulação da Pressão Arterial
by FORTE, L.D.M.
by FORTE, L.D.M.
OBJETIVOS
1- Conceituar pressão arterial
2- Identificar as características que influenciam a PA
3- Identificar quais mecanismos fisiológicos regulam estas características em associação com o aumento ou redução da PA.
by FORTE, L.D.M.
PRESSÃO ARTERIAL
O que é Pressão Arterial?
É a força exercida sobre as paredes das grandes ARTÉRIAS.
by FORTE, L.D.M.
PRESSÃO ARTERIAL
Comumente medida pela artéria braquial, uma vez que esta fica aproximadamente na altura da raiz da aorta.
by FORTE, L.D.M.
4
PRESSÃO ARTERIAL
Do que depende a PA?
O que faz ela aumentar?
by FORTE, L.D.M.
PRESSÃO ARTERIAL
Quais as consequências de uma pressão arterial aumentada?
Quais as consequências de uma pressão arterial reduzida?
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL
Quais os mecanismos que regulam a PA?
Para compreendermos os mecanismos, primeiro analisemos fisicamente os fatores que influenciam a PA.
A pressão dentro de um sistema de tubos é descrita pela equação:
ΔP = Fluxo x Resistência
by FORTE, L.D.M.
Considerando o sistema vascular:
ΔP (circulação sistêmica) = DC x RPT
Se considerarmos a pressão na aorta o início e a pressão atrial direita o final:
Paorta - PVC = DC x RPT
REGULAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL
by FORTE, L.D.M.
Paorta = DC x RPT
Contudo, a pressão no átrio direito é muito próxima de zero, então:
Paorta = (VS x FC) x RPT
REGULAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL
by FORTE, L.D.M.
Agora sabemos quais fatores influenciam na PA.
Paorta = (VS x FC) x RPT
Então só precisamos analisar quais os mecanismos que regulam estes fatores!
REGULAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL
by FORTE, L.D.M.
O que regula o DC???
REGULAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL
Vimos isso na aula passada.
FC:
 Reg. Autônoma
 Reg. Química
 Outros fatores
VS:
 Pré-carga
 Contratilidade
 Pós-carga
E a resistência periférica?
by FORTE, L.D.M.
FLUXO PRESSÃO E RESISTÊNCIA
RESISTÊNCIA PERIFÉRICA
A resistência periférica refere à oposição ao fluxo sanguíneo, decorrentes do atrito entre as paredes dos vasos e o sangue.
A RP depende de três fatores:
1- Diâmetro do lúmen: a RP é inversamente proporcional à quarta potência do diâmetro do vaso.
2- Viscosidade do sangue: é dependente principalmente da quantidade de eritrócitos e volume plasmático no sangue.
3- Comprimento dos vasos: quanto maior o comprimento, maior a resistência.
Lembrar de citar o exemplo da obesidade e os novos vasos do tec. Adip.
by FORTE, L.D.M.
A regulação destes fatores ocorrem por estimulação neural e humoral.
REGULAÇÃO DA PRESSÃO ARTERIAL
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO NEURAL
REGULAÇÃO PARASSIMPÁTICA
As fibras pós-ganglionares vagais estimulam principalmente os nodos SA e AV. Consequentemente a FC.
Paorta = (VS x FC) x RPT
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO NEURAL
REGULAÇÃO SIMPÁTICA
As fibras simpáticas advindas dos gânglios simpáticos inervam o coração, a musculatura lisa dos vasos e a medula suprarrenal.
O grau do tono simpático é determinado por:
 Barorreceptores
 Quimiorreceptores
Proprioceptores
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO NEURAL
REGULAÇÃO SIMPÁTICA
Consequentemente, o simpático influencia diretamente:
1- Cronotropia e inotropia (resultando no > DC)
2- Tono arteriolar (resistência vascular periférica)
3- Tono das vênulas (modificando o retorno venoso)
Paorta = (VS x FC) x RPT
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO DA PRESSÃO
Percebam que estamos afunilando o conhecimento!
Ir ao quadro
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO DA PRESSÃO
REFLEXO BARORRECEPTOR
Percebem alterações no estiramento dos vasos.
O seio carotídeo na carótida interna representa o principal conjunto de células barorreceptoras.
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO DA PRESSÃO
REFLEXO BARORRECEPTOR
Assim, mais estiramento, mais INIBIÇÃO simpática e ATIVAÇÃO parassimpática.
Este é o mecanismo rápido de regulação da pressão, sendo importante em diferentes situações.
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO DA PRESSÃO
QUIMIORRECEPTORES
Presentes no seio carotídeo e no arco da aorta, próximos aos barorreceptores, identificam alterações de O2, CO2 e H+.
Estimula o centro CV aumentando o tono simpático e produzindo vasoconstricção.
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO DA PRESSÃO
REGULAÇÃO HORMONAL:
Sist. Renina-Angiotensina-Aldosterona
As arteríolas aferentes renais se alteram formando células justaglomerulares.
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO DA PRESSÃO
REGULAÇÃO HORMONAL:
Sist. Renina-Angiotensina-Aldosterona
Estas células identificam redução na volemia, pressão arterial e aumento simpático ao rim.
Em resposta ela libera RENINA.
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO DA PRESSÃO
REGULAÇÃO HORMONAL:
Sist. Renina-Angiotensina-Aldosterona
A aldosterona é um hormônio que aumenta a recaptação de Na+ e água.
O aumento de água aumenta o volume sanguíneo que por consequência, aumenta a pressão arterial.
by FORTE, L.D.M.
Na+
Ca+
Ang II
REGULAÇÃO HORMONAL:
Sist. Renina-Angiotensina-Aldosterona
A Ang II liga-se à receptores AT1 que aumentam o influxo de CA+ e Na+
O resultado é o aumento da contração do músculo liso dos vasos.
AT1
REGULAÇÃO DA PRESSÃO
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO HORMONAL:
Sist. Renina-Angiotensina-Aldosterona
Uma curiosidade é o efeito duplo da ECA sobre o aumento da PA.
REGULAÇÃO DA PRESSÃO
Além de produzir Ang II, a ECA degrada Bradicinina, um potente agente vasoDILATADOR.
ECA = 
Vasoconstricção
Vasodilatação
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO HORMONAL:
Sist. Renina-Angiotensina-Aldosterona
O aumento da PA pelo SRAA ocorre lentamente e em baixas proporções.
REGULAÇÃO DA PRESSÃO
Contudo, crônicamente pode produzir estados estáveis de PA elevada.
A Ang II é capaz de estimular a hipertrofia cardíaca e da musculatura lisa dos vasos
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO HORMONAL:
REGULAÇÃO DA PRESSÃO
Outros hormônios
Epinefrina e norepinefrina: estimulados pelo simpático e liberados pela suprarrenal.
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO HORMONAL:
REGULAÇÃO DA PRESSÃO
Outros hormônios
Epinefrina e norepinefrina: estimulados pelo simpático e liberados pela suprarrenal.
Hormônio Antidiurético (ADH): Produzido no hipotálamo e liberado pela neuro-hipófise frente a desidratação ou redução de Vol. Sang.
by FORTE, L.D.M.
REGULAÇÃO LOCAL:
REGULAÇÃO DA PRESSÃO
O tecido tem a capacidade de autorregular sua capacidade de fluxo sanguíneo.
Dois tipos de estímulos causam este fenômeno:
1- Alterações físicas: temperatura e resposta miogênica.
2- Substâncias vasoconstrictoras e dilatadoras: H+, Adenosina, NO, endotelina, Ang II, entre outras.
by FORTE, L.D.M.
DÚVIDAS?
by FORTE, L.D.M.
REVISÃO DA AULA
1- Conceituar pressão arterial
2- Identificar as características que influenciam a PA
3- Identificar quais mecanismos fisiológicos regulam estas características em associação com o aumento ou redução da PA.
by FORTE, L.D.M.