A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
TERESÓPOLIS  cidade serrana do RJ e  a artista plastica VANESSA BARINI

Pré-visualização | Página 1 de 2

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO 
LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS - NOTURNO 
 
 
 
 
MARCIA RITA MATTOS ADELINO 
 
 
 
 
TERESÓPOLIS 
E 
VANESSA BARINI 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Teresópolis - Rj 
2015/02 
 
 
 
 
MARCIA RITA MATTOS ADELINO 
 
 
 
 
 
 
 
TERESÓPOLIS 
E 
VANESSA BARINI 
 
 
 
 
 
 
 
Trabalho apresentado ao Curso Licenciatura em Artes 
Visuais da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, 
para as disciplinas Metodologia do Ensino de Arte, 
Desenho, Pintura e Seminário da Prática VI. 
Profs. Laura Célia Sant’ Ana Cabral Cava, Mariana 
Franzim, Rosely Montagnini e Maria Christina Zorzeto. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Teresópolis – Rj 
2015/02 
INTRODUÇÃO 
 
Os objetivos deste trabalho são; fazer um breve relato sobre a cidade de 
Teresópolis, situada na região serrana do estado do Rio de Janeiro, cidade em que 
resido desde 1985 e onde está localizado o pólo da UNOPAR no qual estudo artes 
visuais, serão apresentados dados demográficos, econômicos, turísticos, 
curiosidades e produção artística. 
A cidade de Teresópolis tem seu maior atrativo em sua geografia montanhosa 
e seu clima agradável, porem ultimamente as noticias vinculadas nas mídias 
televisivas, não são agradáveis. Não bastasse a tragédia ocorrida em 2011, com 
conseqüências até hoje, a instabilidade política e a falta de pagamento dos 
funcionários públicos são assuntos quase que diários nos jornais. 
Entrevistar um artista visual local, falarei sobre Vanessa Barini, sua vida, 
obras e inspirações, a sua diversidade e a mistura de materiais foi o que me levou a 
escolhê-la, das obras apresentar duas para exemplificar sua poética, o que no caso 
da Vanessa Barini achei pouco; fazer uma análise da produção artística da 
entrevistada, realizar uma proposta em artes visuais para o ensino médio com obras 
da artista. 
“Existem pessoas que se expressam por meio da palavra, outras por meio da 
escrita e tantas outras por meio dos sons, dos movimentos, dos gestos, das 
imagens, enfim, se expressam por intermédio da arte”¹. Vanessa Barini é assim, se 
expressa através da arte, utilizando papel e tintas ou locais e objetos. 
Associar os conhecimentos e conceitos teóricos das disciplinas até aqui 
estudadas, levando ao aprofundamento de questões relativas às artes visuais, à 
docência e a refletir sobre a diversidade. 
Nestes quatro períodos já cursados, ouvimos dos docentes das disciplinas, o 
que é o fazer do professor de artes visuais e qual o seu papel no ambiente escolar. 
E percebo que muito já foi conquistando e o quanto falta para que a arte deixe de 
ser tratada como coadjuvante na educação brasileira. 
“A arte é linguagem, portanto, uma forma de expressão e comunicação 
humana, ela tem um papel fundamental, envolvendo os aspectos cognitivos, sociais, 
estéticos, sensíveis e culturais, e isso já é suficiente para que se justifique sua 
presença na vida escolar”¹. 
 ¹ CAVA, LAURA CÉLIA SANT’ANA CABRAL, Metodologia do Ensino da arte. Londrina: Editora e Distribuidora Educacional 
S.A., 2015, p. 49 e 52 
 
DESNVOLVIMENTO 
Teresópolis é o resultado da junção do nome próprio "Teresa" com o termo 
grego "polis" (que significa "cidade"), significando cidade de Teresa, em homenagem 
a Imperatriz Teresa Cristina esposa de D. Pedro II. Situada na região serrana do 
estado do Rio de janeiro, conta com aproximadamente 173.060 mil habitantes e área 
territorial de 770,601km². Voltada principalmente para o turismo, meio ambiente e 
agricultura, Teresópolis faz parte do cinturão verde do Rio de Janeiro, região 
responsável pela produção da maior parte dos legumes e hortaliças consumidos no 
Estado. 
A cidade é conhecida como a capital nacional do montanhismo. O Dedo de 
Deus é o símbolo das montanhas. Três parques rodeiam a cidade; o Parque Natural 
Municipal Montanhas de Teresópolis, ocupa 4.397 hectares faz limite com os 
municípios de Petrópolis e de São José do Vale do Rio Preto. O Parque Estadual 
dos Três Picos, com 46.350 hectares, é o maior do estado do Rio de Janeiro e está 
localizado entre os municípios de Teresópolis, Nova Friburgo, Cachoeiras de 
Macacú, Guapimirim e Silva Jardim. O Parque Nacional da Serra dos Órgãos 
abrange os municípios de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim, cerca de 20 
mil hectares. É o terceiro mais antigo parque nacional brasileiro. 
A Granja Comary tem como atrações principais o lago artificial, emoldurado 
pela visão dos picos da Serra dos Órgãos e a concentração de futebol da CBF. 
A Sociedade dos Artistas de Teresópolis (SOARTE) foi fundada 1983. Tem 
como objetivo a divulgação da produção dos artistas plásticos de Teresópolis ou 
radicados na cidade, 30 atualmente fazem parte. Promovem anualmente o Salão 
Nacional da Primavera, no mês de setembro. No teatro existem aproximadamente 
seis grupos de teatro. Contamos com um numero significante de músicos na cidade. 
No inverno temos o Festival de Inverno realizado pelo SESC. Destaque para os 
artistas Sammir Mattar, Alexandre Robin, Carlos Verissimo e Israel Sartini. 
Por meio da Lei n° 41, de 31 de janeiro em 1893 a capital do estado foi 
transferida de Niterói para Teresópolis, devido aos problemas com a Revolta da 
Armada. Entretanto, o governo do estado não chegou a se instalar em Teresópolis. 
Na década de 1920, o Comendador Coxito Granado adquiriu terras na área da 
Várzea para produção de ervas medicinais que abasteciam a Farmácia Granado. 
Teresópolis já foi a cidade do Festival de Cinema Nacional (antes de ser transferido 
para Gramado). 
Em 12 de janeiro de 2011, Teresópolis foi noticia em jornais, rádios e 
televisões, quando ocorreu a tragédia na região serrana do estado do Rio de 
Janeiro, um ano depois a artista que escolhi fez uma instalação intitulada 
“Homenagem ao Sobrevivente” – Calçada da Fama Teresópolis 2012; nesta época 
tive o primeiro contato com a obra da Vanessa Barini, e que tem muito significado, 
por que faço parte dos sobreviventes. 
Vanessa Seixas Barini da Costa nome artístico Vanessa Barini, nascida em 
São Paulo e de família italiana por parte de mãe e pai, mora em Teresópolis desde 
1987. Começou a estudar desenho e pintura no início da adolescência. Ricardo 
Guarilha artista teresopolitano, foi seu segundo professor de desenho e pintura, 
estudou desenho publicitário, fez três cursos de extensão na EBA (escola de belas 
artes) UFRJ e mais dois cursos de gravura na EAV Parque Lage. No momento, 
cursando fotografia artística e profissional. 
“Lembro de sentir o cheiro de tinta e gostar muito da sensação. Bem, acho 
que sou artista desde pequena”. (Barini) 
Seu pai é desenhista profissional e desde bem pequena tem intimidade com 
tintas, pincéis, papéis, canetas e afins. Começou a se dedicar somente à produção 
artística em 2005 quando foi fazer parte do núcleo de artes visuais do Integrartes. 
Queria muito estudar mais arte contemporânea e abstrata e conseguiu atingir esse 
objetivo desde então. O que a fascina é arte urbana, street art, intervenções, 
instalações, é tudo que se relaciona ao uso do espaço de maneira inusitada. Quer 
se dedicar cada vez mais a isso. 
 “Arte pra mim é uma necessidade. Ela me conecta com o meu lado 
metafísico. Acredito que sem essa conexão não há felicidade. Mas arte exige 
esforço, Pesquisa”. (Barini) 
Exposições: Art Fusion – BEA New York, USA 2010; Art Fusion 2 – Casa de 
Cultura de Teresópolis 2011; Exposição individual – Espaço Integrartes 2011; Cores 
e Sons das Florestas – Parnaso 2011; Coletiva de gravuras do Parque Lage – 
Konzept 2011(curadoria George Kornis); Instalação “Homenagem ao Sobrevivente”