Apostila Saneamento Basico
221 pág.

Apostila Saneamento Basico


DisciplinaSaneamento1.823 materiais6.862 seguidores
Pré-visualização42 páginas
INSTITUTO MILITAR DE ENGENHARIA 
DEPARTAMENTO ENGENHARIA DE FORTIFICAÇÃO E CONSTRUÇÃO 
CURSO DE ENGENHARIA DE FORTIFICAÇÃO E CONSTRUÇÃO 
 
 
 
APOSTILA 
 
SANEAMENTO BÁSICO I 
 
 
 
 
SANDRO FILIPPO \u2013 CAP QEM FC 
 
 
 
 
UNIDADES DIDÁTICAS : 
 
UNIDADE I - SANEAMENTO BÁSICO 
 
UNIDADE II - ABASTECIMENTO DE ÁGUA 
 
UNIDADE III - TRATAMENTO DE ÁGUAS PARA ABASTECIMENTO 
Unidade Didática I \u2013 Saneamento Básico
_____________________________________________________________________________________
1
SANEAMENTO BÁSICO I
A disciplina de Saneamento Básico I possui os seguintes objetivos específicos :
· Apresentar a importância do Saneamento Básico;
· Fornecer subsídios para projetar, especificar e construir sistemas simplificados para
abastecimento de água;
· Fornecer subsídios para projetar, especificar e construir instalações para tratamento
de águas para abastecimento.
UNIDADE I - SANEAMENTO BÁSICO
1. - Conceitos Fundamentais
Saúde : é um estado de completo bem estar físico, mental e social e não apenas a
ausência de doença ou enfermidade (definição do início da década de 70 da
Organização Mundial de Saúde).
Saúde pública : é a ciência e a arte de promover, proteger e recuperar a saúde,
através de medidas de alcance coletivo e de motivação da população. Corresponde a um
esforço organizado da coletividade em prol da saúde definida pela OMS. Refere-se
sempre a coletividade.
Saneamento : é o controle de todos os fatores do meio físico do homem, que
exercem ou podem exercer efeito deletério sobre sobre seu bem-estar físico, mental ou
social (OMS). Corresponde a um conjunto de medidas que tendem a modificar o meio e
quebrar o elo da cadeia de transmissão de doenças com o propósito de promoção e
proteção da saúde. O saneamento é uma das armas da Saúde Pública para a quebra deste
elo da cadeia. O saneamento tem também grande importância econômica na medida em
que reduz o número de enfermidades e de mortes de indivíduos produtivos e o gasto
com internações hospitalares.
Unidade Didática I \u2013 Saneamento Básico
_____________________________________________________________________________________
2
2. - Principais Atividades de Saneamento Básico
As principais atividades de saneamento básico abrangem principalmente os
seguintes itens :
· Abastecimento de água;
· Coleta e disposição de águas residuárias (esgotos sanitários, resíduos líquidos
industriais e águas pluviais);
· Acondicionamento, coleta, transporte, tratamento e/ou destino final dos resíduos
sólidos (lixos de naturezas diversas);
· Controle da poluição ambiental - água, ar e solo (acústica, visual e etc.)
· Saneamento dos alimentos;
· Controle de artrópodes e de roedores de importância em saúde pública (controle de
vetores);
· Saneamento da habitação, dos locais de trabalho, de educação, de recreação e dos
hospitais;
· Saneamento dos meios de transporte;
· Saneamento em situações de emergência (enchentes e calamidade pública).
3. - Evolução histórica do saneamento
Dentre alguns fatos históricos que envolvem as principais atividades de saneamento
podem ser citados :
· Os povos primitivos já se instalavam próximos as margens dos rios para captarem
água dos mesmos;
· No Paquistão à 3.000 a.C. já existiam casa com banheiros, tubos cerâmicos,
alvenaria de tijolos para canalização de águas pluviais;
· Em Creta à 2.000 a.C. já eram empregadas manilhas cerâmicas de ponta e bolsa;
· Os egípcios e japoneses já possuíam técnicas para clarificação da água através de
filtros domésticos;
· As aglomerações humanas mais densas já necessitavam de grandes obras destinadas
à captação, como por exemplo a construção de tanques de reservação;
Unidade Didática I \u2013 Saneamento Básico
_____________________________________________________________________________________
3
· Os romanos possuíam sistemas de abastecimento de água mais completos e grande
complexidade;
· As atividades de captação, transporte e armazenamento de água surgiram em
conseqüência do aumento do consumo;
· As atividades de tratamento de água surgiram em decorrência do crescimento da
poluição;
· Por volta do ano 1240, Londres já possuía água encanada através de tubulações de
chumbo;
· Na Alemanha a partir do ano 1500 tornou-se obrigatório o uso de fossas.
· Com a invenção da máquina a vapor na Revolução Industrial foi possível o
surgimento dos primeiros equipamentos para bombeamento d'água;
· A eficiência da filtração de água só foi reconhecida por engenheiros no início do
século XIX;
· Em 1815 foi autorizado em Londres o lançamento de efluentes domésticos nas
galerias de águas pluviais da cidade;
· Em 1854, Snow comprovou cientificamente a associação entre a fonte de água
consumida pela população de Londres e a incidência de cólera;
· A 1ª rede de esgotos da cidade de São Paulo foi projetada e construída pelos ingleses
em 1876;
· A partir de 1908 foram empregadas como tratamento de água as primeiras
substâncias desinfetantes como o hipoclorito de cálcio;
· Até o início do século XIX não se conheciam os sistemas de esgotos tais como hoje
concebidos;
· No século XVII ocorreram as primeiras experiências com tubos de ferros fundidos.
Antes era de barro, chumbo e madeira, de pequenas dimensões que não suportavam
muitas pressões. Procuravam seguir então a linha piezométrica do sistemas para
evitar pressões maiores.
· Modernamente novos materiais e técnicas vem sendo empregados para
desenvolvimento das atividades de saneamento básico, facilitando a construção de
instalações cujo objetivo principal é o de reduzir e eliminar as doenças causadas ao
homem pela falta de condições sanitárias adequadas.
Unidade Didática I \u2013 Saneamento Básico
_____________________________________________________________________________________
4
4.- Princípios Gerais do Saneamento
Dentre alguns princípios gerais do Saneamento Básico podem ser citados :
4.1 - Princípio da Densidade
O princípio da densidade se baseia no fato de que quanto maior a densidade ou a
concentração de atividades, menor o poder de autodepuração do meio ambiente. Logo,
maiores devem ser as medidas de controle e de saneamento do meio.
4.2 - Princípio de Detalhes
O princípio de detalhes prega a teoria de que a observância dos mínimos
detalhes em saneamento é fundamental. Alguns exemplos citados a seguir explicam tal
princípio :
· Antes de iniciar o funcionamento de qualquer tipo de obra nova em saneamento
principalmente no que se refere ao abastecimento de água, deve-se realizar uma
desinfecção total do sistema com dosagem forte de cloro na água (desinfecção
operacional);
· A concentração de cloro empregada no tratamento de águas para abastecimento é
função também do tipo e resistência do microorganismo possível de estar presente
no sistema. Exemplo : vibrão da cólera e shigella (0,5 mg/l), pólio (1,2 mg/l), vírus
da hepatite (3,0 mg/l) e rotavírus (3,0 mg/l).
4.3 - Princípio do Alcance e do Controle
Este princípio rege que sempre que possível deve-se sanear o todo, ou seja,
proteger somente parte de um todo por algum tipo de medida de saneamento pode
comprometer o todo, inclusive a parte supostamente protegida. Exemplo: sempre deve-
se imunizar um maior número possível de pessoas em uma campanha de vacinação.
Unidade Didática I \u2013 Saneamento Básico
_____________________________________________________________________________________
5
4.4 - Princípio do Período de Carência ou do Silêncio
Existe um período de carência entre os problemas de saneamento e os resultados
obtidos pela implantação de alguma medida de saneamento para resolvê-los. Como
exemplo, na Figura 1 pode-se observar que existe um período a partir da introdução da
cloração no abastecimento