Ensaios de Permeabilidade em Solos   ABGE 4 edicao   Reduzido
80 pág.

Ensaios de Permeabilidade em Solos ABGE 4 edicao Reduzido


DisciplinaGeologia8.979 materiais66.598 seguidores
Pré-visualização10 páginas
ENSAIOS DE 
PERMEABILIDADE EM SOLOS 
orientações para sua execução no campo
2013 Associação Brasileira de Geologia de Engenharia - ABGE
Av. Professor Almeida Prado, 532 - IPT (Prédio 11) - Cid. Universitária 
CEP 05508-901 - São Paulo-SP
Impresso no Brasil
Coordenadores
Adalberto Aurélio Azevedo
José Luiz Albuquerque Filho
Apoio Editorial
Nill Cavalcante e Renivaldo Campos
Figuras e Ilustrações
Aroldo Ribeiro da Silva
Diagramação e Capa
Rita Motta
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)
 (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)
 Ensaio de permeabilidade em solos : orientações 
 para sua execução no campo. -- São Paulo : ABGE -
 Associação Brasileira de Geologia de Engenharia 
 e Ambiental, 2013.
 Vários autores
 Bibliografia
 ISBN 978-85-7270-062-7
 1. Geologia 2. Geologia ambiental 3. Geologia 
 de engenharia 4. Permeabilidade do solo.
 
13-11390 CDD-624.151
 Índices para catálogo sistemático:
 1. Geologia de engenharia 624.151
4ª. Edição
São Paulo - SP
2013
Coordenadores
Adalberto Aurélio Azevedo
José Luiz Albuquerque Filho
ENSAIOS DE 
PERMEABILIDADE EM SOLOS 
orientações para sua execução no campo
DIRETORIA ABGE GESTÃO 2012/2013
Presidente: João Jerônimo Monticeli 
Vice Presidente: Eduardo Soares de Macedo
Diretor Secretário: Fabrício Araujo Mirandola 
Diretor Financeiro: Jair Santoro
Diretor Financeiro Adjunto: Adalberto Aurélio Azevedo 
Diretor de Eventos: Luciana Pascarelli dos Santos 
Diretor de Eventos Adjunto: Kátia Canil 
Diretor de Comunicação: Marcelo Fischer Gramani 
Diretor de Comunicação Adjunto: Ivan José Delatim
Diretor de Ensino e Jovem Profissional: Leandro Eugênio da Silva Cerri
CONSELHO DELIBERATIVO
 Adalberto Aurélio Azevedo, Eduardo Soares de Macedo, Fabrício Araújo Mirandola, Fernando 
Facciolla Kertzman, Ivan José Delatim, Jair Santoro, João Jerônimo Monticeli, José Luiz 
Albuquerque Filho, Kátia Canil, Leandro Eugênio Silva Cerri, Luciana Pascarelli dos Santos, Luis 
de Almeida Prado Bacellar e Marcelo Fischer Gramani. Suplentes: Aline Freitas Silva, Daniel 
Augusto Buzzatto de Lima, Ingrid Ferreira Lima, Jacinto Costanzo Junior e Jorge Pimentel. 
NÚCLEO RIO DE JANEIRO
Presidente: Euzébio José Gil 
Vice-Presidente: Maísa Duque Pamplona Green
Diretor Secretário: Hugo Tavares Machado 
Diretor Financeiro: Victor Seixas
Nome Estado
Adelia Didia Caloba Aguiar AM
Alberto Pio Fiori PR
Andrea Valli Nummer RS 
Arnaldo Sakamoto MS
Candido Bordeaux SC
Carlos Henrique Medeiros BA
Claudio Szlafsztein PA
Heliene Ferreira da Silva AL
João Luiz Armelin GO
Jocélio Cabral Mendonça TO 
José Vitoriano de Britto Neto CE
Kurt Albrecht MT
Luiz Gilberto Dall\u2019Igna RO
Moacyr Adriano Augusto Junior MA
Nestor Antonio Mendes Pereira DF
Secretaria Executiva
Gerente Executivo: Renivaldo Campos
Av. Profº Almeida Prado, 532 \u2013 IPT (Prédio 11) \u2013 CEP:05508-901 \u2013 São Paulo \u2013 SP
Telefone: (11) 3767-4361 \u2013 Email: abge@abge.org.br \u2013 Home Page: www.abge.org.br 
REpREsEntAntEs REGIonAIs 
SuMáRIO
Apresentação ......................................................................................................7
Introdução .........................................................................................................9
primeira parte
os tIpos DE EnsAIos E sUA pRoGRAMAÇÃo ...............................13
 Classificação dos ensaios ......................................................................15
 Programação dos ensaios .....................................................................16
 Propriedades dos solos de interesse a uma programação ...............17
 Validade dos ensaios ............................................................................18
segunda parte
A pRAtICA Dos EnsAIos........................................................................21
 Ensaios em sondagens ..........................................................................23
 Ensaios em poços ..................................................................................28
 Ensaios em cavas ...................................................................................30
terceira parte
CÁLCULo Do CoEFICIEntE DE pERMEABILIDADE ...................33
 Ensaios em sondagens .........................................................................35
 Ensaios em pocos .................................................................................35
 Ensaios em cavas ...................................................................................35
Quarta parte 
sLUG tEst .....................................................................................................37
ANEXO I - FIGURAS DE ENSAIOS ...........................................................57
ANEXO II - ÁBACOS ....................................................................................63
ANEXO III - PLANILHAS ............................................................................69
e n s a i o s d e p e r m e a b i l i d a d e e m s o lo s \u2013 o r i e n ta ç õ e s pa r a s u a e x e c u ç ã o n o c a m p o \u2022 7 
APRESENtAçãO
Em janeiro de 1981 foram editadas, pela primeira vez, as orientações 
para execução de ensaios de permeabilidade em solos no campo. À época, 
a edição tinha um caráter de primeira tentativa, e esperava-se que suges-
tões e críticas viessem a ser feitas com o intuito de aprimorá-las. 
Após a primeira e a segunda edições se esgotarem, e devido à grande 
aceitação e utilização pelo meio técnico, foi lançada, em 1996, a terceira 
edição, coordenada pelos geólogos Antonio Manoel dos Santos Oliveira 
e Diogo Corrêa Filho, que foi adotada como norma pelo meio técnico e 
amplamente utilizada ao longo dos últimos anos. 
Após a terceira edição também ter-se esgotado, viu-se a necessidade 
de se lançar uma nova edição, revisada e atualizada, do manual de Ensaios 
de Permeabilidade em Solos. Para tanto, foi criado um grupo de trabalho, 
composto pelos geólogos Adalberto Aurélio Azevedo, Ana Maciel Carvalho, 
Diogo Corrêa Filho, Gustavo Cavalli Ciotto, José Luiz Albuquerque Filho, 
Luiz de Almeida Prado Bacellar, Malva Andrea Mancuso, Marcos Musso, 
Marilda Tressoldi e Monique Lizier, a cargo do qual ficou a responsabilida-
de de tal tarefa.
Como as demais edições, além de uma revisão completa do seu texto, 
esta quarta edição também passou por readequações e inclusão de itens, 
como por exemplo, o capítulo destinado ao ensaio Slug Test.
A ABGE agradece a todos os que tornaram possível a presen-
te edição do Manual, assim como agradece, antecipadamente, às futuras 
8 \u2022 a s s o c i a ç ã o b r a s i l e i r a d e g e o lo g i a d e e n g e n h a r i a
contribuições que, porventura, outros colaboradores vierem a dar, uma vez 
que, a introdução de melhorias contínuas ao presente manual sempre foi e 
sempre será um dos objetivos a ser alcançado.
A Diretoria da ABGE
e n s a i o s d e p e r m e a b i l i d a d e e m s o lo s \u2013 o r i e n ta ç õ e s pa r a s u a e x e c u ç ã o n o c a m p o \u2022 9 
INtRODuçãO
\u2022 os ensaios 
Os ensaios, de permeabilidade em solos são correntemente realizados 
em Geologia de Engenharia e Ambiental com a finalidade de se determi-
nar os coeficientes de permeabilidade dos terrenos objeto de estudos para 
implantação ou consolidação de obras civis e/ou projetos ambientais. São 
realizados com frequência em locais de projetos de barragens, de túneis, 
para implantação de aterros sanitários, para investigação em áreas conta-
minadas, etc. Em menor escala são usados em outros tipos de obras, como 
canais e estradas. São, frequentemente, executados em furos de sondagem 
a percussão, poços de