Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
114 pág.
Construções Rurais UNESP

Pré-visualização | Página 5 de 21

de carga para o solo é feita pela superfície lateral, 
devido a elevada profundidade do solo mais firme. 
Fundações Diretas Fundações Indiretas (pré-moldada) 
 
 
Figura 8: Fundações diretas e indiretas. Fonte: FARIA-JÚNIOR (2008). 
 
 Quanto à profundidade da cota de apoio, estão divididas em: Rasas e Profundas. 
 Fundações Rasas: cotas de apoio até 2 metros de profundidade. 
 Fundações Profundas: cotas de apoio acima de 2 metros de profundidade. 
 
 Fundações Diretas Rasas 
 - Sapatas 
 - Alicerces ou blocos 
 - Radier 
PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com
 
 21 
 Sapatas 
 - Isoladas: São aquelas que transmitem para o solo, por meio de uma base, a carga de uma 
coluna (pilar) ou conjunto de colunas. 
 - Corridas: São elementos contínuos que acompanham a linha das paredes, transmitindo a 
carga por metro linear. Pode-se utilizar alvenaria de tijolos desde que as cargas não sejam muito 
grandes. Para cargas mais elevadas ou profundidades maiores que 1,0 m, é mais adequado e 
econômico o uso de concreto armado (MELHADO, et al. 2002) (Figura 9). 
 
Sapata Isolada Sapata Corrida 
 
Figura 9: Sapata isolada e corrida (contínua). Fonte: MELHADO et al. (2002) 
 
 Controle para execução das sapatas 
 - Locação do centro da sapata e do eixo do pilar; 
 - Determinação da cota do fundo da vala; 
 - Limpeza do fundo da vala; 
 - Nivelamento do fundo da vala; 
 - Dimensões da fôrma do pilar; 
 - Armadura da sapata e do arranque do pilar. 
 Blocos ou alicerces 
 Utilizados quando há atuação de pequenas cargas (sobrado) 
 Blocos:elementos estruturais de grande rigidez, ligados por vigas “baldrame” 
 Suportam esforços de compressão simples, provenientes das cargas dos pilares. 
 Podem ser de concreto simples (não armado), alvenarias de tijolos comuns ou pedra de mão. 
 
 ALICERCES 
 Chamado também de bloco corrido 
 Utilizados em pequenas residências e suportam as cargas provenientes das paredes resistentes 
 São de concreto, alvenaria ou pedra (Figura 10). 
PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com
 
 22 
Blocos Alicerces 
 
Figura 10: Blocos e alicerces. Fonte : MELHADO et al (2002). 
 
ROTEIRO para confecção de um bom alicerce: Fonte (Eng. Roberto Watanabe) 
 1 - Os alicerces em alvenaria só podem ser empregados para casas térreas e em terreno firme. 
Se o terreno não for muito firme, isto é, for formado por barro muito úmido ou argila mole ou solos 
com presença de água, o alicerce deve ser feito com vigas baldrames de concreto armado. 
 2 - Não trabalhe em dias chuvosos. A fundação vai ficar uma porcaria e vai trazer problemas 
de trincas e infiltração de umidade para o resto da vida. 
 3 - Abrir uma vala da largura um pouco maior que a largura do alicerce. As paredes internas 
da casa serão de 1/2 tijolo. Então o alicerce deve ter pelo menos 1 tijolo de largura. Se o terreno não 
for bem firme, o alicerce deve ser mais largo, isto é, ter 1 e 1/2 tijolo de largura. As paredes externas 
da cas serão de 1 tijolo. Então o alicerce deve ter 1 e 1/2 tijolo de largura. Se o terreno não for bem 
firme, o alicerce deve ser mais largo, isto é, ter 2 tijolos de largura. 
 4 - A vala não pode ter menos que 40 centímetros de profundidade. Normalmente, os terrenos 
naturais apresentam, na camada superficial, muitas raízes de plantas e de árvores. Esta camada não 
serve para assentar o alicerce. Aprofundar até encontrar terreno firme sem raízes. Em terrenos 
aterrados não é possível o emprego de fundação direta. 
 5 - Em terrenos inclinados, o alicerce segura a casa, não deixando ela "escorregar". 
Aprofundar a vala até encontrar terreno bem firme. Em terrenos bastante inclinados, empregar estacas 
na fundação. Aprenda medir a declividade do terreno: 
 6 - Até 10% de declividade e sendo o terreno bem firme, você pode pensar em fundação direta. 
 7 - Para terrenos com mais de 10% de declividade, a fundação não pode ser direta, mas sim 
profunda e ainda sobre estacas. Algumas das estacas deverão ser inclinadas para segurar a casa contra 
o escorregamento. A profundidade das estacas deve ser tal que atinja a camada firme do terreno. 
PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com
 
 23 
 8 - Para terrenos com mais de 20% de declividade há risco de escorregamento entre as 
camadas geológicas do subsolo. Nestes casos não há nada que consiga segurar a casa contra o 
escorregamento, pois o próprio terreno tem a tendência de escorregar. 
 9 - Examinar o fundo da vala. A terra deve apresentar-se firme, sem manchas e homogênea. 
Caso haja ninhos de formiga, remover e aprofundar um pouco mais a vala. 
 10 - Apiloar o fundo da vala com um soquete.Você mesmo poderá confeccionar um soquete, 
usando uma lata de tinta, tipo galão, cheia de concreto e com um cabo de vassoura infincada. 
 11 - Aplicar uma camada de concreto magro de cerca de 5 centímetros. O concreto magro é 
feito de cimento, areia, brita e água. Não vai ferro, só o concreto. 
 12 - Levantar a alvenaria do alicerce até a cota final. A cota do piso interno deve sempre ser 
mais alta que a cota do piso externo. O ideal é em torno de 17 centímetros (1 degrau de altura). 
 13 - Fazer a impermeabilização do alicerce conforme figura acima, aplicando uma camada de 
massa impermeabilizante em cima e nas laterais do alicerce. Esperar secar bem. É essa camada de 
impermeabilizante que vai impedir a subida da umidade do solo pelas paredes. 
 14 - Depois que a camada de impermeabilização secou bem, aplicar duas demãos de 
impermeabilizante betuminoso. (Exemplo: NEUTROL). Aplicar seguindo as recomendações do 
fabricante do produto. Esperar secar bem. 
 15 - Fazer o reaterro do terreno, no lado de dentro e no lado de fora. 
 16 - Confeccionar o aterro interno. Usar terra de boa qualidade, sem mato e madeira. Entre 
uma terra fina e uma grossa, prefira a terra grossa. Se possível, misture um pouco de areia grossa, 
pedrisco, brita ou seixo rolado. Nivele na altura da camada de impermeabilização do alicerce. Soque 
tudo muito bem. 
 17 - Confeccionar a alvenaria da parede da casa. Nas duas primeiras fiadas da alvenaria da 
parede, empregar argamassa de assentamento com adição de impermeabilizante. (Exemplo: 
VEDACIT). Essas camadas de impermeabilizante é que vão impedir a subida da umidade pelas 
paredes. Em dias de chuva é comum os respingos das chuvas encontrarem uma fresta para se infiltrar 
na parede. 
 18 - Depois de cobrir a casa você pode confeccionar o contrapiso interno da casa. 
 
 Radier 
 Funciona como uma laje contínua de concreto armado em toda a área da construção e 
transmite as cargas da estrutura da casa (pilares ou paredes) para o terreno. A laje distribui os esforços 
provenientes do seu peso, impedindo-o de afundar. Dessa forma funciona o radier. 
 A laje deve ser feita usando um concreto armado com armadura de aço nas duas direções tanto 
na parte superior como na inferior (armadura dupla) (Figura 11). 
PDF created with pdfFactory trial version www.pdffactory.com
 
 24 
 O concreto armado tem elevada resistência tanto aos esforços de tração como aos de 
compressão, mas para isso precisa de armadura ou ferro. A armadura das fundações das obras de 
pequeno porte consiste, em geral, de dois ou três vergalhões. 
 
 Figura 11: Radier com ferragens. Fonte: FARIA-JÚNIOR (2008). 
 
 Vantagens Radier 
 - Economia: redução de custos que chegam à 30%, em comparação aos outros sistemas de 
fundação 
 - Agilidade: Maior velocidade na execução 
 - Praticidade: redução na mão de obra 
 - Satisfação: posicionamento das paredes a critério do cliente 
 - Elimina escavação, baldrame e contrapiso 
 
 Fundações diretas profundas
Página123456789...21