Exigências legais da lei de parcerias - Resumo
2 pág.

Exigências legais da lei de parcerias - Resumo


DisciplinaDireito Administrativo I65.146 materiais1.145.963 seguidores
Pré-visualização2 páginas
1
Caráter de obrigatoriedade
O art. 2, II, da lei 8987/95 diz que os contratos de concessão exigem o procedimento pré-
vio de licitação. Trata-se de um princípio essencial por estar associado aos postulados
básicos de moralidade e igualdade.
Modalidade
Arts. 2º, II e III e 14 – modalidade concorrência.
Edital
São vários os requisitos exigíveis para a validade do edital (art. 18):
Direitos e obrigações do concedente e do concessionário.
O objeto e o prazo da concessão.
As condições para a adequada prestação do serviço.
Critério de reajuste das tarifas.
Minuta de contrato, em anexo.
Critérios de julgamento
O vencedor da licitação será aquele que apresentar o menor valor da tarifa do serviço
a ser prestado.
Fatores de desclassicação
Proposta for inexequível tanto material ou nanceiramente.
Deve ser respeitado o princípio da igualdade dos licitantes.
Aspectos do contrato de concessão
Os contratos de concessão possuem cláusulas regulamentares e cláusulas nanceiras.
Exigência de Licitação
Concessão e permissão de serviços públicos (Parte 2)
Direito Administrativo II
2
Regulamentares
O conteúdo delas está nas normas legais, regulamentares que disciplinam o serviço
concedido e pode ser modicada por critérios administrativos.
Financeiras
Traduzem o preço do serviço e não podem ser alteradas ao exclusivo arbítrio da Admi-
nistração.
Mutabilidade
Supremacia da AP, quanto a faculdade de inovar, unilateralmente, as normas de serviço,
adaptando as estipulações contratuais às novas necessidades e conveniências públicas.
Política tarifária
Como remuneração pela execução do serviço, o Poder Público xa tarifa a ser paga pelos
usuários. A xação de tarifas é o verdadeiro molde do princípio do equilíbrio econômico--
nanceiro dos contratos de concessão. Por essa razão é necessária à sua revisão periódica.
A regra é a da unicidade de tarifas, mas a política tarifária admite a diferenciação das tari-
fas, quando são distintos os segmentos de usuários do serviço.
A xação diferenciada de tarifas requer o cumprimento de alguns requisitos, como por
exemplo: características técnicas do serviço prestado e os custos necessários ao aten-
dimento dos diversos setores de usuários.