A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
21 pág.
AULA DURKHEIM

Pré-visualização | Página 1 de 1

PRINCIPAIS PENSADORES DA 
SOCIOLOGIA DO TRABALHO – AULA 1 
DURKHEIM
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA
Profª Ana Paula 
Sardinha
• Émile Durkheim (1858-
1917) foi um sociólogo
francês. É considerado o
pai da sociologia
moderna e chefe da
chamada Escola
Sociológica Francesa. É o
criador da teoria da
coesão social. Junto com
Karl Marx e Max Weber,
formam um dos pilares
dos estudos sociológicos.
• O homem seria apenas um animal selvagem
que só se tornou humano, porque foi capaz de
aprender hábitos e costumes característicos de
seu grupo social para poder conviver no meio
deste.
DURKHEIM DEFINIA A SOCIOLOGIA 
COMO CIÊNCIA, ROMPENDO COM AS 
IDEIAS DE SENSO COMUM
O OBJETO DE ESTUDO DA 
SOCIOLOGIA SÃO OS FATOS 
SOCIAIS
Fato social são maneiras de 
agir, de pensar e de sentir. 
As regras sociais, os costumes, as leis, já existem antes do nascimento das pessoas, 
são a elas impostos por mecanismos de coerção social, como a educação.
PRINCÍPIOS ESSENCIAS PARA 
DURKHEIM
• SOLIDARIEDADE SOCIAL: consciência individual e 
coletiva
• SOLIDARIEDADE MECÂNICA
• SOLIDARIEDADE COLETIVA
Solidariedade social
• Consciência Individual:
Dotada de características peculiares que formam nossas decisões e
escolhas no dia a dia, nosso modo de pensar e agir - forma a nossa
personalidade.
• Consciência Coletiva: 
Combinação das consciências individuais de todos ao mesmo
tempo. Responsável pela formação moral, daquilo que temos por
certo ou errado. Exerce um fator externo no individuo.
PARA DURKHEIM É O 
DESENVOLVIMENTO DA DIVISÃO DO 
TRABALHO QUE PERMITE A 
TRANSFORMAÇÃO DA SOCIEDADE
Anomia“Da divisão do trabalho 
social”
Uma sociedade sem regras claras, sem
valores, sem limites que leva o ser humano ao
desespero.
Sendo assim...
• A solidariedade mecânica é característica da sociedade
pré-capitalista, na qual as ligações são por meio das
crenças e costumes, há pouca divisão do trabalho, as
pessoas se unem baseadas nas semelhanças, e a
consciência coletiva é mais forte e extensiva a um
número maior de pessoas, existindo maior consenso.
• A solidariedade orgânica já é uma característica da
sociedade capitalista moderna e sua principal
característica é a divisão de trabalho, que causa
interdependência entre os indivíduos e suas crenças,
costumes ou preferências não aparecem como
correlação.
• Assim sendo: indivíduos desempenham funções
diferentes; existe uma dependência entre as
pessoas; a divisão de trabalho é a solução
pacífica para a competição na luta pela vida; e há
uma margem maior de liberdade para pensar e
agir.
• Nesse contexto, ocorrem o enfraquecimento da
consciência coletiva e o fortalecimento do
individualismo; e quebram-se as regras coletivas,
em decorrência de uma maior interpretação
individual ou grupal dessas regras, causando
conflitos sociais.
O que uniria as pessoas além de suas 
motivações pelas relações de troca e pela 
divisão social do trabalho?
• Durkheim acreditava que a religião era um produto da
sociedade, e não algo de inspiração divina ou sobrenatural.
• A religião seria uma fonte de solidariedade (ex. solidariedade
mecânica) e identificação para os indivíduos dentro desta
sociedade.
• Seria um meio de reforçar as morais e normas coletivas da
sociedade coletiva.
• Através da religião, os indivíduos seriam capazes de interagir e
confirmar normas sociais, aumentar a coesão do grupo e
reafirmar as suas ligações comuns para reforçar a sua
solidariedade social.
O que mais manteria a sociedade coesa e estável 
diante da divisão social do trabalho?
• Educação manteria a homogeneidade e funcionaria como
catalisador da vida social ao ensinar as crianças a viverem em
sociedade.
• A educação transforma ‘seres individuais’ em ‘seres sociais’.
• “O indivíduo, ao permitir a sociedade, permite a si mesmo.
• A influência que ela exerce sobre ele, sobretudo através da
educação, não tem a intenção ou o efeito de reprimi-lo,
diminui-lo, ou desnaturaliza-lo, mas, ao contrário, visa o seu
crescimento, visa torná-lo um verdadeiro ser humano”
Para Durkheim, a Sociologia tinha por finalidade não 
só explicar a sociedade, como encontrar remédios para 
a vida social. 
A sociedade, como todo organismo, apresentaria 
estados normais e patológicos, isto é, saudáveis e 
doentios.
ESTUDOU O SUICIDIO - praticado na maioria
das vezes em virtude da desilusão do
indivíduo com relação ao meio social em
que vive.
Como podemos visualizar 
nas empresas essa visão 
sociológica?