Sistema Genital Masculino
5 pág.

Sistema Genital Masculino


DisciplinaHistologia M II349 materiais410 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Sistema Genital Masculino
Componentes do sistema genital masculino em ordem de local de produção até o local de saída do espermatozóide
Testículo, epidídimo, ducto deferente, uretra 
Glândulas seminais ou acessórias: próstata (mais importante), vesícula seminal, bulbo uretrais.
Testículo (produção de espermatozóide)
- glândula mista, exócrina (produz espermatozóide), endócrina (produz testosterona principalmente)
- parenquimatoso
Estroma testicular
* revestimento externo
- possui cápsula de tecido conjuntivo denso (túnica albugínea) e por isso que o testículo externamente e macroscopicamente é branco (puro colágeno); contém o parênquima testicular sob tensão, tanto que se no momento essa túnica albugínea é incidida o parênquima testicular se volta pra fora porque justamente ele matem sob tensão o testículo e quem mantém isso é essa túnica albugínea (tecido conjuntivo denso)
- lâmina vascular (nem sempre aparece) abaixo da albugínea (tecido conjuntivo frouxo cheio de vasos sanguíneos)
*sai da cápsula septos em direção a uma região chamada de mediastino testicular \u2013 divide o parênquima testicular em lóbulos
- mediastino testicular: além de ter tecido conjuntivo, vasos, nervos, existe também a rede testicular (estão desembocando os túbulos seminíferos) 
Lóbulos
- principal componente: túbulos seminíferos
- entre os túbulos seminíferos existem células intersticiais especificas dos testículos e tem tecido conjuntivo frouxo.
- células intersticiais: também conhecidas como células de Leydig são as células responsáveis por produzir testosterona; caracteriza célula: citoplasma dessa célula é bem vermelho (acidofilico \u2013 devido à presença de grande volume de retículo endoplasmático liso, porque são células que trabalham com lipídios para biotransformar lipídios em testosterona \u2013 hormônio esteróide)
- cada um tem um número definido de túbulo seminífero
Túbulos seminíferos
- onde acontece a espermatogênese (produção de espermatozóide)
- 80 cm de comprimento
- terminam no túbulo reto que desembocam na rede testicular
- parede: epitélio diferenciado \u2013 epitélio estratificado germinativo; várias camadas (estratificado); dois tipos de células: células germinativas (em vários graus de diferenciação \u2013 processo de diferenciação acontece com o suporte de células de Sertoli \u2013 dão apoio) que começa em espermatogônia passa por várias fases e termina no espermatozóide;
*epitélio: tem membrana basal e tecido conjuntivo um pouco diferente onde além de haver células contráteis (micro fibroblasto), apresentam musculatura lisa porque os espermatozóide dentro do tubo não tem movimento então o trânsito é feito por contrações musculares dos túbulos seminíferos
*células perto da membrana basal: 
- núcleos grandes e claros (alguns de forma triangulas) são núcleos das células de Sertoli (sustentaculares) são em bem menos quantidade que as células germinativas; 
- núcleo pequeno e escuro bem perto da membrana basal \u2013 são as espermatogônias
- linha de células com núcleo escuro mas bem maios (2) - espermatócitos primários
- todas as outras (3) espermatides
*Células de Sertoli (sustentaculares)
- bem poucas células - 10%
- cheia de buraco, muito citoplasma, núcleo na região basal
- nos buracos é onde estão encaixadas as células da germinativa (todas estão em contato com as células de sustentação, não tem células soltas)
- funções relacionadas com o apoio à produção de espermatozóide:
Obs.: X e Y: durante o inicio do desenvolvimento fetal o embrião tem potencial tanto pra se desenvolver com o sexo masculino quanto o feminino, o que faz com que haja uma diferenciação é um produto do gênero do cromossomo Y, esse gene é ativado, esse produto é uma proteína bem pequena e a partir dessa proteína é que começa bloquear o desenvolvimento do sistema genital feminino; resumindo: se não tem esse produto se desenvolve o sistema genital feminino, caso haja esse produto ele bloqueia o desenvolvimento do sistema genital feminino e se desenvolve o masculino; sistema masculino e feminino tem a mesma origem embrionária.
Tem papel de secretar hormônios para impedir desenvolvimento do sistema genital feminino na vida intra-uterina
Durante toda a vida do homem secreta proteína ligadora de andrógeno ou seja testosterona \u2013 precisa de proteína ligadora porque é de origem lipídica, essa proteína se liga na testosterona para ela não sair dali, se essa proteína não existe a testosterona sai e a espermatogênese não acontece
Produz inibina que junto com o hormônio FSH controlam a produção de espermatozóide; não está havendo demanda por espermatozóide a célula de Sertoli começa a produzir inibina e por conseguinte essa inibina age na hipófise e reduz a produção de FSH que reduz a produção de espermatide; há uma necessidade maior diminui inibina, aumenta FSH aumenta produção de espermatide
Secretam estrógeno porque não é só testosterona que é necessário para a espermatogênese
Secreta fluida pra luz do túbulo seminífero porque quando o espermatozóide cai na luz do túbulo ele precisa de um meio líquido para transitar
Fagocitar resíduos da espermatogênese (citoplasma) (espermatogônia tem muito citoplasma e espermatozóide não tem citoplasma)
Mais relevante: formação da barreira hematotesticular
Obs.: antígeno maior de histocompatibilidade (NHT1): todas as nossas células têm identidade que é de NHC1, uma é diferente da outra por isso há rejeição de transplante, etc. Qualquer célula que não tenha NHC1 é tida como estranha e atacada pelo sistema imune; as nossas células são todas somáticas (diplóides) com exceção da linhagem germinativa; então essa barreira hematotesticular é umas linha formada pelas células de sertoli dividindo o epitélio do túbulo seminífero em dois compartimentos, um compartimento basal e um compartimento luminal, tem a função de proteger alguma coisa do sangue; só está no compartimento basal célula diplóide (espermatogônia) porque essas células haplóides que começam a perder cromossomos elas modificam seus antígenos de superfície, então elas não tem o mesmo NHC1, se as haplóides entrar em contato com o sangue vão ser destruídas e o NHC1 vai estar diferente e o sistema imune vai atacar elas.
Obs.: menopausa: para de produzir óvulos (termina estoque); para de produzir hormônio; estradiol produzido no ovário, no folículo ovariano (folículo feito para suporta o crescimento dos oocitos) a menopausa existe porque termina o estoque de oocitos e ai a consegue é que não tem mais folículo ovariano, se não tem folículo ovariano não tem mais estrógeno; mulher nasce só com células germinativas (haplóides) e não podem se multiplicar porque já iniciou meiose.
Obs.: homem não para de produzir espermatozóide porque a espermatogonia antes de entrar em meiose ela sofre mitoses sucessivas e deixa uma em estoque.
Espermatogênese: processo desde produção da espermatogonia até liberação de espermatozóide.
- é dividida em: espermatocitogenese (formação até espermatocito - envolve meiose, mudança nuclear), espermiogenese (transformação de uma célula redonda em uma célula alongada - só envolve mudança morfológica)
*espermiogenese
- dividida em 4 fases: 
Fase de golgi: complexo de golgi \u2013 organela para onde vão as proteínas que saem do reticulo endoplasmático rugoso e ela processa essas proteínas que saem na forma de vesículas; na espermiogenese basicamente ele consiste em produzir vesículas que se juntam e formam uma vesícula grande chamada de vesícula acrossomica que é o embrião do acrossomo (inicio da formação do acrossomo); centríolos migram para pólo oposto da vesícula acrossomica: centríolo forma o flagelo, microtubulo, axonema (centríolo raiz do flagelo)
Fase do capuz: vesícula acrossomica começa a se acomodar ao redor do núcleo envolvendo o núcleo da célula e o núcleo fica mais compactado, junto com a compactação a membrana nuclear perde poro
Fase acrossomica: a partir do centríolo começam a sair microtubulos em forma de axonema e se estendem formando o flagelo do espermatozóide, junto com a extensão