Sistema Tegumentar
3 pág.

Sistema Tegumentar


DisciplinaHistologia M II349 materiais410 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Sistema Tegumentar:
É o sistema de revestimento, que envolve a pele e seus anexos. A pele é o órgão de revestimento de todo nosso corpo e os seus anexos são constituídos por glândulas e fâneros que são modificações (como unhas e pêlos). 
Dividimos a pele em camadas:
Epiderme: camada epitelial
Derme: formada de tecido conjuntivo
Essas duas camadas se originam de folhetos embrionários distintos. A epiderme vem do ectoderma (parte mais externa do embrião) e a derme, assim como todo tecido conjuntivo, se origina do mesoderma (camada mediana do embrião). Isso logo após o estágio de blastocisto, quando o embrião se divide em três folhetos (endoderma, mesoderma e ectoderma). 
Epiderme:
É o epitélio de revestimento da pele. Pele sempre é epitélio estratificado pavimentoso queratinizado. Ela é queratinizada pois sua principal função é de proteção contra agentes químicos e físicos (atrito, raios ultra-violetas, barreira física para penetração de microorganismos).
Nela ocorre a síntese de vit.D. O calciferol (forma inativa produzida pelo metabolismo) é transformado em vit.D pelos raios UV.
A quantidade de queratina varia de acordo com a localização do epitélio.
As principais células da epiderme são os queratinócitos (80%), eles produzem queratina. Eles sofrem mitose a partir da membrana basal e vão empurrando os outros para cima e gradativamente se transformando em queratina. A cada 30 dias são renovadas as células da pele.
Dividimos os queratinócitos em 5 camadas:
Camada basal: Formada por células cúbicas e sua função básica é de renovação dos queratinócitos;
Camada espinhosa: Ela recebe esse nome porque as células apresentam ao seu redor uma estrutura semelhante a uma coroa de espinhos. Isso pode ser visto numa coloração de HE num aumento muito grande (não vemos na aula prática só delimitamos bem a célula). Esses desmossomos são modificações (junções) na superfície da célula que apresentam placas protéicas que funcionam como uma cola. Ou seja, sua função é de coesão/adesão entre as células. Se eu puxar minha pele haverá uma resistência devido aos desmossomos;
Camada granulosa: O queratinócito começa a acumular queratohialina (precursor da queratina). Essa camada possui esse nome pois o citoplasma esta cheio de grânulos escuros (queratohialina). Essas células liberam lipídeos no espaço extracelular através dos corpos lamelares. Esse lipídeo evita a perca de água e forma uma barreira contra microorganismo e químicos e alérgicos. Numa pele oleosa ocorre uma grande descarga de glândulas sebáceas e de corpos lamelares
Camada córnea: Células mortas, achatadas com citoplasma
repleto de queratina.
Camada lúcida (somente em peles espessas): Queratinócitos acabaram de morrer. Ela vai se desidratando à medida que aumenta a quantidade de proteína aumenta. 
Os melanócitos são células da epiderme localizadas próximos a membrana basal. Sua função é produzir melanina, um pigmento responsável pela proteção contra radiação UV. Os raios UV causam modificações no DNA. A melanina é produzida a partir da tirosina. O melanócito possui uma enzima, a tirosinase, ele produz a melanina e a distribui para as outras células. 
Quando nos expomos muito ao sol ficamos bronzeados pois há um acumulo de melanina para proteção contra a agressão dos raios UV. A quantidade e a atividade dos melanócitos varia de cada indivíduo. O melanoma é quando o melanócito é muito estimulado e acaba se multiplicando exageradamente e invadindo outros espaços, caindo no sistema linfático e ocupando o linfonodo.
As sardas são manchas escuras que com o tempo se tornam irreversíveis porque tu super estimulou o melanocito. Após um tempo fica uma mancha branca porque o melanócito é degenerado.
Podemos observar essas manchas brancas em pessoas com vitiligo. Nesses casos o melanócito está degenerado e quando a pessoa toma sol ocorre uma reação inflamatória, pois os raios UV vão matar as células.
O vermelhão causado por uma exposição ao sol é uma reação inflamatória: dor, calor, rubor, tumor e perda da função
Células de Langerhans estão localizadas na epiderme e é uma CAA (célula apresentadora de antígeno). Quando há uma lesão na epiderme elas processam esse antígeno e migram pra derme onde estão as células inflamatórias e então ocorre uma reação inflamatória. 
Isso é comum de acontecer no caso do (31´54´´). Os microorganismos que estão na pele se muiltiplicam de mais por alguma razão e essa célula vai lá e fagocita, processa e vai pra derme e então ocorre uma reação inflamatória.
Nas nossas lâminas nós veremos células diferenciadas próximas a membrana basal que poderemos ter quase a certeza que são melanócitos. Porem células de Langerhans e de Merkel so podemos ver por marcação específica.
As células de Merkel têm função de sensação tátil mais suave, nas pontas dos dedos. Lugares de tato mais grosseiro praticamente não possuem essas células.
Derme:
 Camada de tecido conjuntivo que está abaixo da epiderme. Esse tecido conjuntivo invade o tecido epitelial e forma as papilas dérmicas. Essas papilas têm a função de aumentar a superfície de contato para nutrir a epiderme e dar suporte funcional e físico aos anexos da pele (todos anexos da pele estão na derme). 
Dividimos a derme em duas partes: 
Camada papilar: tecido conjuntivo frouxo que está em contato intimo com o epitélio;
Camada reticular: é mais profunda, constituído por tecido conjuntivo denso onde as fibras elásticas são mais grossas. Tem a função mais estrutural do que a camada papilar
No tecido conjuntivo da derme encontramos vasos, nervos, glândulas (sudorípara e sebácea), folículo piloso e músculo eretor, receptor para pressão, tato e temperatura. 
Hipoderme:
Está abaixo da derme. Não faz parte da pele como órgão e é chamado de tecido subcutâneo. 
É formado basicamente por tecido adiposo unilocular. Que pode ser retirado na lipoaspiração. 
É a ligação da derme com tecidos mais profundos (músculo ou osso). 
Nutrição da pele:
Anastomoses arteriovenosas alteram o fluxo de sangue conforme a temperatura ambiente.
O sangue entra e passa pela papila dérmica passando de arterial para venoso. Alem dessa função de nutrição elas funcionam na regulação térmica. Podem sofrer vasodilatação em dias quentes ou quando a produção de calor é muito grande. Esse é o motivo de a bochecha ficar vermelha em exercícios físicos por exemplo.
Já em dias muito frios ocorre uma vasoconstrição para evitar uma perda de calor.
Glândulas sudoríparas écrinas: têm a função básica de regulação de temperatura e são as mais numerosas. Secretam seu conteúdo na superfície da pele.
Glândulas sudoríparas apócrinas: Secretam seu conteúdo dentro do folículo piloso, assim como as sebáceas, e esta em locais específicos. Sua secreção é inodora porém como o folículo piloso apresenta microorganismos, junto com a secreção das glândulas sebáceas forma o cheiro característico (fedor). 
O antitranspirante é ruim pois ele tem propriedades adstringentes eles impedem que essas glândulas secretem suas substâncias. Elas são reguladas pelo sistema nervoso autônomo e existem algumas pessoas que necessitam fazer cirurgias devido a um excesso de produção dessas glândulas. Em situações de estresse é normal que essas glândulas aumentem sua atividade. 
Glândula sebácea: sempre vai desembocar no folículo piloso e tem a função de proteção por lubrificação contra água, microorganismos... Os lipídeos que ela secreta formam uma camada de proteção para epiderme e para o pêlo. 
Pêlo: Está sempre ligado a um músculo liso, o músculo eretor do pêlo que tem inervações comandadas pelo sitema nervoso autônomo. A conseqüência de sua ação é o arrepio. Quando ele se contrai ele exprime a glândula sebácea aumentando sua secreção de sebo. O corpúsculo de Vater paccini é um receptor de pressão tátil profundo. Ele esta na derme mais profunda e no microscópio vemos um axônio envolto por varias capas de melanina.
A parte que está próxima a epiderme e que já esta pronta para sair é chamada de haste do pêlo. Abaixo disso temos o folículo