A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
17 pág.
CnidariaUFPE2012

Pré-visualização | Página 3 de 3

•  Medusa com véu (Formado pela ectoderme da 
umbrela e da subumbrela). 
•  Órgãos sensoriais (ocelos e/ou estatocistos) 
sempre separados. 
•  Pólipo com cavidade gastrovascular indivisa. 
•  Formas solitárias e coloniais. 
•  Brotamento no pólipo sempre lateral. 
•  Gônadas amadurecem na epiderme. 
Cnidaria - Classe Hydrozoa 
Ciclo de vida 
Ruppert & Barnes, 1994 
10 
Cnidaria - Classe Hydrozoa 
Ciclos de vida 
Cnidaria - Classe Hydrozoa 
Ciclos de vida 
Ruppert & Barnes, 1994 
Cnidaria - Classe Hydrozoa 
Morfologia 
Ruppert & Barnes, 1994 
Cnidaria - Classe Hydrozoa 
Pólipo Medusa 
Morfologia 
Ruppert & Barnes, 1994 
Cnidaria - Classe Hydrozoa 
Diversidade 
Leptomedusae (Thecata) 
 Hidróides tecados, incluindo Obelia. 
Cnidaria - Classe Hydrozoa 
Diversidade 
Anthomedusae (Athecata) 
 Hidróides atecados, incluindo Hydra e o hidrocoral Millepora. 
11 
Cnidaria - Classe Hydrozoa 
Diversidade 
Trachymedusae 
 Medusas que apresentam pedúnculo gástrico. (Ex: Liriope) 
Cnidaria - Classe Hydrozoa 
Diversidade 
Limnomedusae 
 Pólipos pequenos, medusas livre-natantes. (Ex: Olindias) 
Cnidaria - Classe Hydrozoa 
Diversidade 
Siphonophora 
 Colônias planctônicas, incluindo as caravelas (Physalia). 
Cnidaria - Classe Hydrozoa 
Acidentes 
Filogenia dos Cnidaria 
Rhopaliophora 
•  Presença de ropálio. 
•  Tentáculos sólidos nos pólipos. 
•  Liberação da medusa por estrobilação. 
•  Medusa com filamentos gástricos. 
Cnidaria - Rhopaliophora 
Ropálio: Agrupamento das estruturas sensoriais. 
Ruppert & Barnes, 1994 
12 
Filogenia dos Cnidaria 
Scyphozoa 
•  Pólipo com quatro septos. 
•  Liberação de éfira por fissão terminal. 
Cnidaria - Classe Scyphozoa 
(Águas-vivas, medusas ou mães-d’água) 
•  Exclusivamente marinhos, podendo também 
ocorrer em regiões estuarinas. 
•  Cerca de 200 espécies. 
•  Metagênese: pólipo, medusa jovem (éfira) e 
medusa adulta. 
•  Mesogléia celular. 
•  Medusa com margem da umbrela lobada. 
•  Órgãos sensoriais dispostos em 8 ropálios. 
•  Estômago com 4 campos de cirros gástricos. 
•  Pólipo com celêntero dividido por 4 septos, com 4 
bolsas (tetrarradiados). 
•  Pólipos solitários ou coloniais. 
•  Liberação da éfira por fissão terminal. 
•  Gônadas de origem gastrodérmica. 
Cnidaria - Classe Scyphozoa 
Ciclo de vida 
Ruppert & Barnes, 1994 
Cnidaria - Classe Scyphozoa 
Ciclo de vida 
Pólipo 
Estrobilação 
Éfira 
Medusa 
Cnidaria - Classe Scyphozoa Cnidaria - Classe Scyphozoa 
Morfologia 
Pólipo 
Ruppert & Barnes, 1994 
13 
Cnidaria - Classe Scyphozoa 
Morfologia 
Medusa 
Ruppert & Barnes, 1994 
Cnidaria - Classe Scyphozoa 
Morfologia 
Medusa 
Ruppert & Barnes, 1994 
Cnidaria - Classe Scyphozoa 
Diversidade 
Semaeostomeae 
 Medusas com o manúbrio dividido em 4 braços orais. 
Tentáculos marginais presentes. (Ex: Aurelia, Chrysaora) 
Cnidaria - Classe Scyphozoa 
Diversidade 
Rhizostomeae 
 Medusas com braços orais perfurados. 
Perfurações atuando como pequenas 
bocas. Tentáculos marginais ausentes. 
(Ex: Lychnorhiza, Stomolophus) 
Cnidaria - Classe Scyphozoa 
Diversidade 
Coronatae 
 Medusas com profunda 
constrição na umbrela. 
(Ex: Periphylla, Nausithoe) 
Cnidaria - Classe Scyphozoa 
Diversidade 
Stauromedusae 
 Medusas sésseis. 
14 
Filogenia dos Cnidaria 
Cubozoa 
•  Olhos com lentes no ropálio. 
•  Presença de velário. 
•  Medusas em forma de cubo. 
•  Presença de anel nervoso no pólipo. 
Cnidaria - Cubozoa 
(Cubomedusas) 
•  Exclusivamente marinhos, podendo também 
ocorrer em regiões estuarinas. 
• 16 espécies. 
•  Metagênese e metamorfose: pólipo (jovem) se 
transforma em medusa (adulto). 
•  Mesogléia celular. 
•  Medusa com velário. 
•  Órgãos sensoriais dispostos em 4 ropálios. 
•  Olho complexo com lente. 
•  Estômago com 4 campos de cirros gástricos. 
•  Pólipo com celêntero indiviso, com anel nervoso. 
•  Pólipos solitários ou coloniais. 
•  Gônadas de origem gastrodérmica. 
Cnidaria - Cubozoa 
Ciclo de vida 
Ruppert & Barnes, 1994 
Cnidaria - Cubozoa 
Morfologia 
Medusa 
Ax, 1996 
Cnidaria - Classe Cubozoa 
Diversidade 
Cnidaria - Cubozoa 
Acidentes 
15 
Filo Ctenophora 
Ulisses dos S. Pinheiro 
Filogenia dos Metazoa Inferiores 
Ctenophora 
•  Locomoção por meio de oito pentes ciliados. 
•  Presença de estatocisto no pólo aboral. 
•  Simetria birradial. 
Ctenophora 
CARACTERÍSTICAS GERAIS: 
•  Formas planctônicas ou bentônicas 
• Exclusivamente marinhos 
 
•  Possuem cerca de 120 espécies 
•  Semelhança com Cnidários 
• Diferenças notáveis entre os ctenóforos e 
cnidários: 
• Utilização de cílios para locomoção; 
• Não possuem cnidas. 
Ctenophora 
Ctenophora 
CARACTERÍSTICAS GERAIS: 
• Tamanho: de milímetros até 1,5 metros 
• Maiores animais solitários que utilizam cílios 
na sua locomoção. 
• A grande maioria é transparente (espécies 
pigmentadas ocorrem em águas profundas) 
• A grande maioria é bioluminescente 
Ctenophora 
MORFOLOGIA GERAL: 
• O corpo é organizado no eixo oral-aboral 
• Possuem oito fileiras de cílios 
• Possuem 2 tentáculos longos, que portam uma 
fila lateral de filamentos chamados tentílios 
• A maior parte do volume corporal é ocupado 
pela mesogléia, que contém colágeno e células 
de vários tipos. 
• O celêntero consiste em uma faringe grande e 
comprida. 
 
16 
MORFOLOGIA 
Ctenophora Ctenophora 
MORFOLOGIA GERAL: 
• A parede do corpo é formada por uma epiderme, 
recoberta por uma camada externa de muco 
• Na epiderme dos tentáculos encontramos 
células especializadas chamadas colócitos 
• Com oito feixes de placas ciliares situadas 
longitudinalmente no corpo, pelo menos em 
alguma fase da vida. 
• Alguns com um par de tentáculos retráteis. 
Ctenophora Ctenophora 
NUTRIÇÃO: 
 
• Os ctenóforos são carnívoros e usam seus 
tentáculos e tentílios para capturar a presa 
• Alguns possuem tentáculos simples, sem 
tentílios 
• Outros usam um ataque rápido e direto com a 
boca 
Ctenophora 
MÉTODOS CAPTURA DE PRESA 
Ctenophora 
MÉTODOS DE CAPTURA DE PRESA 
17 
Ctenophora 
SISTEMA NERVOSO E 
SENSORIAL: 
•  Sistema nervoso em forma de 
rede, mais complexo que nos 
cnidários 
•  Neurônios na mesogléia 
•  O orgão aboral é um cérebro 
rudimentar responsável pelo 
controle das placas ciliadas 
locomotoras. 
•  Presença de estatocistos. 
 
Ctenophora 
Ctenophora 
OSMORREGULAÇÃO E EXCREÇÃO: 
• A flutuabilidade neutra dos ctenóforos é 
resultado do ajuste osmótico passivo das 
águas de diferentes densidades 
• No entanto pode ocorrer um bombeamento da 
água para dentro da mesogléia 
• Os fluidos corporais isosmóticos à água do mar 
•  Tendência a afundar em ambientes 
estuarinos 
• Excreção: pela boca ou pelos poros anais 
Ctenophora 
REPRODUÇÃO: 
• A reprodução clonal (assexuada), incomum nos 
ctenóforos, ocorre apenas em alguns plactnídeos 
bentônicos 
• A maioria é hermafrodita 
• Fecundação externa (cruzada ou 
autofertilização) 
• Desenvolvimento direto: cidipídio→adulto 
• Dissogenia (maturação sexual precoce de jovens 
ctenóforos)