A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
CLP

Pré-visualização | Página 2 de 2

que a constringe, 
Chega em seguida às cordas da laringe, 
Tísica, tênue, mínima, raquítica ... 
Quebra a força centrípeta que a amarra, 
Mas, de repente, e quase morta, esbarra 
No mulambo da língua paralítica. 
(Disponível em http://www.releituras.com/aanjos_ideia.asp) 
O poeta Augusto dos Anjos ficou conhecido pela atmosfera pessimista de sua 
obra. No poema apresentado, pode-se dizer que: 
 
I- segundo o novo acordo ortográfico, a palavra ideia, no título, não deveria ser 
mais acentuada por ser uma palavra paroxítona terminada com o ditongo aberto 
“ei”. 
II- o adjetivo “incógnitas”, no terceiro verso da primeira estrofe, significa 
“conhecido”. 
III- no terceiro verso da segunda estrofe, o poeta utiliza a sequência de elementos 
para caracterizar a ideia como algo frágil. 
 
Está(ão) correto(s) o(s) comentário(s): 
a) I e II. 
b) I, II e III. 
c) II e III. 
d) I e III. 
 
 
 
 7 
e) III apenas. 
 
Gabarito comentado: A palavra ideia, com o novo acordo ortográfico, perdeu o acento 
por ser uma palavra paroxítona (palavras que têm acento tônico na penúltima sílaba) 
terminada em ditongo aberto (“ei”). 
 
Segundo o dicionário Aulete (disponível em http://goo.gl/3054cz), o adjetivo 
“incógnito” significa “que se desconhece; que não se sabe o que seja; que não foi 
descoberto ou explorado (DESCONHECIDO; IGNORADO; IGNOTO)”. Além disso, a 
análise do contexto possibilita pensar em algo desconhecido, inexplorado, tendo em 
vista o uso do adjetivo “misteriosas” também utilizado para qualificar as “criptas”. 
 
 
Questão 7 
 
Leia a tirinha abaixo: 
 
 
Disponível em http://goo.gl/HZa4XY 
 
Na tirinha do Menino Maluquinho, percebemos o uso das preposições “para” e 
“em”, que aparecem também em suas formas reduzidas e contraídas: “pro” (1º 
quadrinho), “pros” (2º quadrinho), “pra” (3º quadrinho), “no” (3º quadrinho). 
Assinale a alternativa que apresenta os valores que esses elementos, “para” e 
“em”, respectivamente, atribuem ao contexto da tirinha. 
 
a) finalidade e lugar. 
b) direção e lugar. 
c) origem e posse. 
d) destino e distância. 
e) assunto e tempo. 
 
Gabarito comentado: As preposições “para” e “em” atribuem ao contexto, 
respectivamente, os valores de direção (“pro campo”, “pros países árabes”, “pra 
roça”) e lugar (“no nosso escritório”, “em São Paulo”). 
 
 
 
 
 
 
 
 8 
Questão 8 
 
Leia o texto a seguir. 
 
O protótipo criado pelas engenheiras mostra para o motorista, de forma escrita, 
o estado do semáforo. A criação funciona a partir de dois circuitos: o primeiro 
fica no próprio semáforo, de onde os estados são enviados via wireless para um 
segundo circuito, que é fixado no carro e serve para captar os sinais e 
decodificá-los. Para evitar transtornos em cruzamentos, o sensor do carro 
identifica a posição do veículo em relação ao norte magnético da Terra e, 
baseado nisso, decide de qual dos semáforos vai captar a informação. (...) 
As engenheiras pensam em melhorar o protótipo e colocá-lo no mercado, 
mas ainda faltam patrocinadores ou empresas que invistam na ideia. Elas 
pretendem, por exemplo, adaptar o equipamento para incluí-lo em sistemas GPS 
e incluir avisos sonoros, para que a pessoa escute o estado do semáforo ao invés 
de ler no equipamento. “Nosso projeto pode ficar bem barato e tem a vantagem 
de ajudar não só os daltônicos, mas também pessoas com visão normal. Existem 
várias situações em que o motorista não consegue identificar o estado do 
semáforo, como em casos de neblina ou quando incide muita luz sobre o 
semáforo”, explica Paloma. 
 
Analise o modo como o elemento textual a que se refere o termo sublinhado está 
identificado: 
I- “Para evitar transtornos em cruzamentos, o sensor do carro identifica a posição 
do veículo em relação ao norte magnético da Terra.” – o carro 
II- “As engenheiras pensam em melhorar o protótipo e colocá-lo no mercado.” 
– o protótipo 
III- “Elas pretendem, por exemplo, adaptar o equipamento...” – as engenheiras 
IV- “...para que a pessoa escute o estado do semáforo ao invés de ler no 
equipamento.” – o GPS 
 
Estão corretas as alternativas: 
 
a) I, II e IV 
b) II, III e IV 
c) I e IV 
d) I, II e III 
e) II e IV 
 
Gabarito comentado: Na alternativa IV, “o equipamento” retoma “o protótipo” 
já mencionado anteriormente. 
 
Questão 9 
 
Leia o texto abaixo. 
 
 
 
 
 9 
Mosquitos e baratas incomodam muita gente. Por isso, produtos “milagrosos” e 
potentes, que prometem acabar com os bichinhos em uma aplicação, são 
naturalmente relacionados à proteção. As propagandas ajudam: os insetos vão 
embora e a família fica bem protegida… O que a indústria não fala, no entanto, 
é que a exposição a componentes que fazem parte da fórmula destes venenos 
têm sido apontados por diversos estudos como a causa de problemas de saúde 
em crianças e adultos, dentre eles câncer. 
(“Entenda o perigo dos inseticidas para a saúde das crianças.” Lydia Cintra – 
21/05/13. Disponível em http://super.abril.com.br/blogs/ideias-verdes/qual-o-
perigo-dos-inseticidas-para-a-saude-das-criancas/) 
 
O uso das aspas em “milagrosos” (l. 1) tem como finalidade 
 
a) realçar, ironicamente, o significado da palavra. 
b) apresentar uma citação. 
c) destacar que o termo não é comum na língua. 
d) indicar que o termo pertence à linguagem informal. 
e) apresentar uma palavra de origem estrangeira. 
 
Gabarito comentado: O adjetivo “milagrosos” está entre aspas, pois o autor 
questiona o rótulo de “milagroso” atribuído a determinados produtos utilizados 
para exterminar baratas e mosquitos, uma vez que esses produtos fazem mal à 
saúde. 
 
Questão 10 
 
Analise o trecho da letra de música a seguir. 
 
Inútil (Ultraje a Rigor) 
A gente não sabemos 
Escolher presidente 
A gente não sabemos 
Tomar conta da gente 
A gente não sabemos 
Nem escovar os dente 
 
No trecho apresentado, é possível perceber algumas inadequações no que se refere à 
norma-padrão, dentre elas, destaca-se: 
I- o uso do verbo no infinitivo em “tomar conta da gente”. 
II- a utilização de “a gente” em lugar de “nós”. 
III- a concordância entre a expressão “a gente” e o verbo no plural (“não 
sabemos”). 
IV- a concordância entre o “os” e “dente”. 
 
Estão corretos os comentários 
 
 
 
 1
0 
a) I, II, III e IV 
b) II, III e IV 
c) I, II e III 
d) III e IV 
e) I e IV 
 
Gabarito comentado: Não há problemas no uso do verbo no infinitivo. No 
entanto, a norma-padrão condena o uso de “a gente” em lugar de “nós”, uso 
comum em contextos de fala informal. Destaca-se, no entanto, que a 
concordância deve ser feita com o verbo no singular, uma vez que o núcleo dessa 
expressão é a palavra “gente”, no singular. Em “os dente”, há problemas na 
concordância nominal, pois é preciso marcar o plural em todos os elementos do 
sintagma: “os dentes”.