A IMPORTÂNCIA DO PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO DO TRABALHADOR (PAT) NOS SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO
7 pág.

A IMPORTÂNCIA DO PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO DO TRABALHADOR (PAT) NOS SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO


DisciplinaPrograma de Alimentação do Trabalhador - Pa24 materiais11 seguidores
Pré-visualização2 páginas
A IMPORTÂNCIA DO PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO DO TRABALHADOR 
(PAT) NOS SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO 
Natalia Regina Silva de Oliveira
1
 
Daniela De Stefani Marquez
2
 
Lauriane de Oliveira Silveira
3
 
 
RESUMO 
 
O programa de alimentação ao trabalhador (PAT), é um programa criado 
pelo governo na década de 1976, que visa melhores condições nutricionais aos 
trabalhadores do Brasil, tem como objetivo estimular que as empresas a oferecerem 
refeições saudáveis e com nutrientes necessários para que os trabalhadores tenham 
uma produtividade melhor e menor risco de doenças nutricionais., promovendo 
mudança nos hábitos alimentares. E como responsável técnico capacitado e 
legalmente habilitado a atender as exigências do PAT, esta o nutricionista que tem 
como compromisso a correta execução das atividades do programa. 
Palavras chaves: Programa de Alimentação ao trabalhador. Serviço de 
alimentação. Nutricionista. 
 
ABSTRACT 
 
The feeding program for workers (PAT) is a program created by the 
government in the late 1976 aimed at better nutritional conditions for Brazil's workers, 
aims to encourage companies to provide healthy meals and nutrients needed for 
workers have better productivity and lower risk of nutritional diseases., promoting 
change in eating habits. And as responsible qualified technical and legally qualified to 
meet the requirements of PAT, this the nutritionist who is committed to the proper 
execution of the program activities. 
Keywords: Food Program to the employee. Food service. Nutritionist. 
 
 
1
 Acadêmica do curso do 8° período de Nutrição da Faculdade Atenas. 
2
 Professora do curso de Nutrição da Faculdade Atenas. Doutora. 
3
 Professora do curso de Nutrição da Faculdade Atenas. Bacharel em Nutrição pela Faculdade 
Atenas. Pós Graduada em Nutrição clinica: metabolismo, terapia e prática nutricional (Estácio de Sá). 
Supervisora do estágio em Unidade de Alimentação e Nutrição (UAN). 
INTRODUÇÃO 
 
O programa de alimentação do trabalhador (PAT) é um programa que 
visa melhores condições nutricionais aos trabalhadores do Brasil, desse modo os 
trabalhadores tem maior produtividade no seu serviço, diminui os acidentes 
relacionados ao trabalho, reduz também riscos de doenças nutricionais, além de 
promover uma melhor qualidade de vida. O PAT dá prioridade aos trabalhadores de 
baixa renda, que recebem até cinco salários-mínimos mensais. (SAVIO et al., 2005). 
O Ministério do Trabalho e Emprego que é o responsável pelo PAT, os 
seus recursos provêm de 20% dos trabalhadores e 80% das empresas e do 
governo, o programa recomenda que as refeições maiores, como: almoço, jantar e 
ceia devem ter no mínimo 1 400 kcal, e os menores, como: desjejum e merenda, 
300 kcal, todas com mais de 6% de composição protéico-calórica (BRASIL, 1976). 
O principal objetivo do PAT é suprir as necessidades alimentares do 
organismo dos indivíduos que fazem parte do programa, oferecendo uma refeição 
equilibrada e repleta de nutrientes, minimizando possíveis doenças relacionadas a 
nutrição (VELOSO et al., 2002). 
Este programa é especificamente dirigido a pessoas jurídicas sujeitas ao 
pagamento do Imposto de Renda. Porem, empresas sem fins lucrativos, a exemplo 
das filantrópicas, das microempresas, dos condomínios e outras isentas do Imposto 
de Renda, embora não façam jus ao incentivo fiscal previsto na legislação, podem 
participar do PAT (BRASIL, 2006). 
Nas Unidades de alimentação e Nutrição um cardápio balanceado é 
imprescindível no que diz respeito à saúde e à produtividade do trabalhador. 
Visando sempre garantir equilíbrio de nutrientes, ressaltando a quantidade de 
alimentos oferecidos e a inclusão de um alimento de cada grupo básico na refeição 
planejada (VANIN et al., 2007). 
O profissional nutricionista é o único legalmente habilitado em nutrição 
que pode ser o responsável técnico do PAT, tem como compromisso a correta 
execução das atividades nutricionais do programa, visando à promoção da 
alimentação saudável ao trabalhador Brasil (2015). 
Diante do citado acima, este trabalho tem como objetivo mostrar a 
importância do nutricionista nas UANs que estão cadastradas no programa de 
alimentação do trabalhador. 
 
 
METODOLOGIA 
 
Para melhor embasamento, o tema proposto será uma revisão 
bibliográfica e terá suporte em livros do acervo da Biblioteca da Faculdade Atenas, 
artigos científicos com bases de dados: bireme, scielo e lilacs entre os anos de 2010 
e 2015, revistas na área de saúde e outras publicações, objetivando com isso, o 
entendimento e esclarecimento acerca do tema abordado, tendo a metodologia 
descritiva e exploratória como base. 
 
DESENVOLVIMENTO 
 
Proporcionar uma alimentação adequada e equilibrada a seus 
trabalhadores é obrigação de toda empresa, seja qual for a conexão de trabalho 
entre eles (PAULA, 2011). 
Ultimamente no Brasil vem sendo observado muitas as evidências 
científicas que comprovam a relação entre os hábitos alimentares e as doenças 
crônicas não transmissíveis em adultos, entre elas a que se destaca é a obesidade 
(MONTEIRO, et al., 2005). 
 Observaram que a obesidade é a principal doença crônica não 
transmissível que acomete os adultos, o governo criou uma politica de alimentação 
para o trabalhador que tem como principal ideia de que a força de trabalho é 
elemento chave para a produção econômica. Estas políticas apenas se 
concretizaram na década de 1940, com a criação do serviço de alimentação da 
previdência social (SAPS), que durou até 1960. Em 1970 outros programas foram 
criados a fim de tentar reduzir os problemas sociais que haviam se agravado nessa 
mesma época, sendo criado o Programa Nacional de Alimentação e Nutrição 
(PRONAN) (BRASIL, 1976). 
Os principais adultos acometidos com as doenças crônicas não 
transmissíveis eram trabalhadores de baixa renda, com isso criou-se o programa de 
alimentação do trabalhador (PAT), vem com intuito de melhorar o estado nutricional 
do trabalhador, aumentar sua produtividade e reduzir os acidentes de trabalho e a 
sua ausência do local de Trabalho (VELOSO, SANTANA, 2002). 
Esse programa foi criado na década 1976, como parte do Programa 
Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN), propondo-se facilitar a alimentação 
dos trabalhadores e preocupando-se, essencialmente, em melhorar o aporte 
calórico-proteico das suas refeições ( L\u2019ABBATE, 1989). 
O PAT tem como principal finalidade estimular os empreendedores a 
fornecem alimentações com nutrientes adequados para os trabalhadores é um 
programa governamental de adesão voluntária, visando prioridade o atendimento 
aos trabalhadores de baixa renda (BRASIL, 1980). 
MAZZON (2006, p. 5): 
Para que o PAT se tornasse um programa duradoura foi necessária uma 
proposta que unificasse os interesses das partes envolvidas em um objetivo 
comum, como: o governo, por meio de estímulos fiscais, incentiva a 
participação das empresas no programa e aufere os resultados do aumento 
das transações na economia e as empresas que têm arcado com a maior 
parte dos custos de alimentação dos trabalhadores se beneficiam de 
diversos impactos econômicos e de uma melhor relação capital/trabalho; os 
empregados, beneficiando-se de melhor alimentação e dos impactos na 
saúde, assumem o restante dos custos com um percentual de seus salários 
que não ultrapassa, em média, 20% do custo da refeição. 
Os empreendedores que se inscrevem no PAT têm como uma das 
vantagens à parcela do valor dos benefícios concedidos aos trabalhadores paga é 
isenta de encargos sociais (contribuição para o Fundo de Garantia sobre o Tempo 
de Serviço \u2013 FGTS e contribuição