A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
Morfo I

Pré-visualização | Página 2 de 5

Quando o pé está totalmente evertido, ele também está dorsifletido.
Dorsiflexão: Movimento de flexão na articulação do tornozelo, como acontece quando se caminha morro acima ou se levantam os dedos do solo. 
Flexão Plantar: Dobra o pé ou dedos em direção à face plantar, quando se fica em pé na ponta dos dedos.
Supinação: Movimento do antebraço e mão que gira o rádio lateralmente em torno de seu eixo longitudinal de modo que a palma da mão olha anteriormente. e no ombro.
Pronação: Movimento do antebraço e mão que gira o rádio medialmente em torno de seu eixo longitudinal de modo que a palma da mão olha posteriormente. e no ombro. 
6- Escolha dois músculos (estudados no Anatômico) de cada região (cabeça, tórax, abdome, dorso, braço, antebraço, coxa e perna) e cite sua ação.
Músculos da Cabeça
- Zigomático Maior
Ação: Traciona o ângulo da boca para trás e para cima (risada)
- Depressor do Ângulo da Boca
Ação: Deprime o ângulo da boca (expressão de tristeza)
Músculos do Tórax 
- Peitoral Maior
Ação: Adução, rotação medial, flexão e flexão horizontal do ombro
- Peitoral Menor
Ação: Fixo no Tórax- Depressão do ombro e rotação inferior da escápula 
 Fixo na Escápula- Eleva as costelas (ação inspiratória)
Músculos do Abdome
- Transverso do Abdôme 
Ação: Aumento da pressão intra-abdominal e estabilização da coluna lombar.
- Oblíquo Externo do Abdome
Ação: Contração Unilateral: Rotação com tórax girando para o lado oposto 
 Contração Bilateral: Flexão do tronco e aumento da pressão intra-abdominal
 
Músculos do Dorso 
- Latíssimo do Dorso
Ação: Adução, extensão e rotação medial do braço. Depressão do ombro
- Trapézio
Ação: Fixo na Coluna - Elevação do ombro, adução das escápulas, rotação superior das escápulas e depressão de ombro 
 Fixo na Escápula:
 Contração Unilateral - Inclinação homolateral e rotação contralateral da cabeça
 Contração Bilateral -Extensão da cabeça
Músculo do Braço
- Bíceps Braquial
Ação: Flexão de cotovelo / ombro e supinação do antebraço
- Tríceps Braquial
Ação: Extensão do cotovelo
Músculos do Antebraço 
- Flexor Superficial dos Dedos
Ação: Flexão de punho e da IFP - 2º ao 5º dedos
- Flexor Ulnar do Carpo
Ação: Flexão de punho e adução da mão (desvio ulnar)
Músculos da Coxa
- Sartório
Ação: Flexão, abdução e rotação lateral da coxa e flexão e rotação medial do joelho
- Quadríceps
Ação: Extensão do joelho e o reto femural realiza flexão do quadril. O vasto medial realiza rotação medial e o vasto lateral, rotação lateral
Músculos da Perna
- Gastrocnêmio Medial
Ação: Flexão do joelho e flexão plantar do tornozelo
- Sóleo
Ação: Flexão plantar do tornozelo
7- Em relação aos Músculos Esqueléticos, descreva:
a)	Origem e inserção
Origem, é a extremidade do músculo presa à peça óssea que não se desloca. Por contraposição denomina-se inserção à extremidade do músculo presa à peça óssea que se desloca. Origem e inserção sáo também denominadas respectivamente de ponto fixo e ponto móvel.
b)	Classificação quanto a disposição das fibras;
De um modo geral e amplo, os músculos tem s fibras dispostas paralelas ou oblíquas á direção de traçao exercida pelo músculo.
- Disposição paralela das fibras: Pode ser encontrada tanto em músculos nos quais predomina o comprimento - músculos longos, quanto em músculos nos quais comprimento e largura se equivalem - músculos largos. Nos músculos longos é muito comum notar-se uma convergência das fibras musculares em direção aos tendões de origem e inserção, de tal modo que na parte média o músculo tem maior diâmetro que nas extremidades e por seu aspecto característico é denominado fusiforme. Nos músculos largos, as fibras poderá convergir para um tendão em uma das extremidades, tomando o aspecto de leque.
- Disposição oblíqua das fibras: Músculos cujas fibras são oblíquas em relação aos tendões denominam-se peniformes, porque esta disposição lembra a das barbas de uma pena. Se os feixes musculares se prendem numa só borda do tendão falamos em músculo unipenado; se os feixes se prendem nas duas bordas do tendão, será bipenado.
 
c)	 Classificação quanto ao formato (plano, quadrado, circular, ...)
- Quadrada (Ex.: Masséter, quadrado lombar, quadrado plantar, quadrado da coxa).
- Triangular (Ex.: Milo-hióideo).
- Circular (Ex.: Orbicular das páloebras, orbicular do olho, esfíncter externo do ânus).
- Roda dentada ou serreada (Ex.: Serrátil anterior).
- Cúpula (Ex.: Diafragma).
- Em forma de pêra (Ex.: Piriforme).
d)	Classificação quanto a origem (bíceps, tríceps, quadríceps)
- Uníceps: 1 tendão de origem ( a maioria dos músculos)
- Bíceps: 2 tendões de origem;
- Tríceps: 3 tendões de origem;
- Quadríceps: 4 tendões de origem.
- Políceps: Com mais de 4 tendões de origem.
e)	Classificação quanto a inserção (caudado e policaudado)
– Unicaudado: Com 1 inserção. 
• Sartório, braquial. 
– Bicaudados: Com 2 inserções. 
• Bíceps braquial 
– Policaudados: Com mais de 2 inserções. 
• Flexor dos dedos da mão.
f)	Classificação quanto ao número de ventres
- Unigástrico: Com apenas 1 ventre (Maioria dos músculos)
- Digástrico: Com 2 ventres e 1 tendão intermediário
- Poligástrico: Com mais de 2 ventres,
g)	Classificação funcional (agonista, antagonista, sinergista)
- Agonista: Principal músculo que realiza um movimento;
- Antagonista: Músculo contrário ao movimento;
- Sinergista ou auxiliar: Participa do movimento, mas não é o principal músculo deste movimento;
FISIOLOGIA
1- Descreva todo o processo de contração muscular.
Na contração muscular, a actina desliza sobre os filamentos da miosina, que conservam seus comprimentos originais. A contração se inicia na faixa ansiotrópica, ou A, onde a actina e a miosina se sobrepõem. Durante a contração, a faixa isotrópica (I) diminui de tamanho, enquanto os filamentos de actina penetram na faixa A. Concomitantemente, a faixa H, formada somente pelos filamento grossos (miosina) também se reduz, à medida que esses filamentos são sobrepostos pelos filamentos finos (actina). Isso irá resultar em um grande encurtamento do sarcômero.
 A contração muscular depende da disponibilidade de íons cálcio e o relaxamento muscular está na dependência da ausência destes íons. O fluxo de íons cálcio é regulado pelo retículo sarcoplasmático (RS), para a realização rápida dos ciclos de contração muscular. O RS é uma rede de cisternas do retículo endoplasmático liso, que envolve e separa em feixes cilíndricos grupos de miofilamentos.
Quando despolarizado, o RS libera os íons cálcio passivamente até os filamentos finos e grossos. Ao ser polarizado novamente, o RS transporta o íon cálcio de volta às cisternas, interrompendo a atividade contrátil.
 A contração uniforme de cada fibra muscular é responsabilidade do sistema de túbulos T. Esse sistema é constituído por uma rede complexa de invaginações tubulares do sarcolema da fibra muscular.
Nervos motores controlam a contração normal das fibras musculares esqueléticas. Ramificados dentro do tecido conjuntivo do perimísio neste local de inervação, o nervo perde sua bainha de mielina e forma a dilatação que se situa dentro de uma depressão da superfície da fibra muscular. Esta estrutura é chamada de placa neural ou junção mioneural, onde o axônio possui inúmeras mitocôndrias e vesículas sinápticas, e libera acetilcolina, que se difunde através da fenda sináptica, da placa motora e vai se prender a receptores específicos aos sarcolemas das dobras juncionais.
 Uma fibra nervosa pode inervar uma única fibra muscular, ou se ramificar e inervar até 160 fibras musculares, formando uma unidade motora. O número de unidades motoras em determinado músculo é relacionado com a delicadeza de movimentos requerida do músculo.
2 Bioletrogênese:
A)	Descreva o potencial de repouso de membrana.
Potencial de repouso é a diferença de potencial elétrico que as faces internas e externas na membrana