A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
62 pág.
DevC++

Pré-visualização | Página 8 de 12

reais e os exiba de forma crescente. 
 
3. Faça um algoritmo que leia três valores reais e exiba ao final o maior valor 
 
4. Faça um algoritmo que leia três valores reais e calcule x’ e x” de acordo com a 
fórmula abaixo. Obs.: Seu programa deve prever os erros de raiz negativa e divisão 
por zero. 
a
cabb
xx
*2
**4
",'
2 
 
5. Faça um programa que dada a idade de um nadador classifica-o em uma das 
seguintes categorias: 
 Infantil = 8-10 anos 
 Juvenil = 11-17 anos 
 Adulto = maiores de 18 anos 
 
QI - Escola de Educação Profissional 
Apostila de Lógica de Programação 
 
Professor: Eduardo Reus Souza 32 
Aula 8 
Aula destinada a continuação e implementação dos exercícios propostos na lista 
anterior, bem como novos exercícios disponibilizados pelo professor. 
 
Continuação dos exercícios: 
 
6. A Secretaria de Meio Ambiente, que controla o índice de poluição, mantém 3 grupos 
de indústrias que são altamente poluentes do meio ambiente. O índice de poluição 
aceitável varia de 0,05 até 0,29. Se o índice sobe para 0,3 as indústrias do 1º grupo 
são intimadas a suspenderem suas atividades, se o índice crescer para 0,4 as 
industrias do 1º e 2º grupo são intimadas a suspenderem suas atividades, se o índice 
atingir 0,5 todos os grupos devem ser notificados a paralisarem suas atividades. Faça 
um programa que leia o índice de poluição medido e emita a notificação adequada 
aos diferentes grupos de empresas. 
 
7. Desenvolva um algoritmo que efetue a leitura de três valores para os lados de um 
triângulo, considerando lados como: A, B e C. O algoritmo deverá verificar se os 
lados fornecidos forma realmente um triângulo (cada lado é menor que a soma dos 
outros dois lados). Se for esta condição verdadeira, deverá ser indicado qual tipo de 
triângulo foi formado: isósceles (dois lados iguais e um diferente), escaleno (todos 
os lados diferentes) ou eqüilátero (todos os lados são iguais). 
 
Faça um algoritmo que leia o dia e o mês de nascimento de uma pessoa. Ao final do 
algoritmo retorne o seu signo de acordo com a tabela abaixo: 
 
Nascidos entre: Signo: 
20/03 a 20/04 Áries 
21/04 a 20/05 Touro 
21/05 a 20/06 Gêmeos 
21/06 a 21/07 Câncer 
22/07 a 22/08 Leão 
23/08 a 22/09 Virgem 
23/09 a 22/10 Libra 
23/10 a 21/11 Escorpião 
22/11 a 21/12 Sagitário 
22/12 a 20/01 Capricórnio 
21/01 a 18/02 Aquário 
19/02 a 19/03 Peixes 
 
 
QI - Escola de Educação Profissional 
Apostila de Lógica de Programação 
 
Professor: Eduardo Reus Souza 33 
Aula 9 
Avaliação I 
6. Introdução 
Aula destinada a apresentação do primeiro trabalho a ser desenvolvido na disciplina de 
lógica de programação. 
6.1. Tipo de avaliação 
Cabe ao professor decidir que tipo de avaliação será proposta, podendo esta ser um 
teste, trabalho para se entregar no mesmo dia ou um trabalho para ser entregue 
posteriormente. 
6.2. Continuação dos exercícios 
No caso da avaliação ser um trabalho a ser entregue posteriormente, utilize essa aula 
para dar continuidade nos exercícios. 
QI - Escola de Educação Profissional 
Apostila de Lógica de Programação 
 
Professor: Eduardo Reus Souza 34 
Aula 10 
Algoritmos de Repetição (Laços – Loops) 
7. Introdução 
Como visto anteriormente, dentro de um algoritmo existem vários tipos de estruturas 
que podem ser utilizadas. Até o momento estudamos estruturas seqüenciais e 
condicionais. 
Dentro de nossos algoritmos vai ser comum encontrarmos trechos de código que 
precisam ser executados várias vezes em seqüência (para validações, por exemplo). Para 
este tipo de problema, ao invés de repetirmos seguidamente o código fonte, podemos 
utilizar instruções de repetição que fazem justamente o papel de re-executar um 
determinado bloco de algoritmo. 
As instruções que permitem repetição de código são três: 
7.1. WHILE (ENQUANTO) 
 Laço de repetição que executa um determinado bloco de instruções enquanto sua 
condição lógica for verdadeira. 
 Sempre testa sua condição lógica antes de executar. 
 Após a execução do código, retorna para a condição e repete o teste. 
Sintaxe: 
while (condição lógica) 
 { 
 <instruções que serão executadas enquanto a condição for verdadeira>; 
 } 
QI - Escola de Educação Profissional 
Apostila de Lógica de Programação 
 
Professor: Eduardo Reus Souza 35 
Exemplo: 
#include <stdio.h> 
void main() 
{ 
 int valor, soma; 
 valor = 5; 
 soma = 0; 
 while (valor <= 8) 
 { 
 soma = soma + valor; 
 valor = valor + 1; 
 } 
 printf("%d\n", soma); 
 system("PAUSE"); 
} 
 
Este algoritmo irá executar as instruções “soma = soma + valor;” e “valor = valor + 1;” 
enquanto o conteúdo da variável valor for menor ou igual a 8. Sendo que quando esta 
condição for falsa o programa irá exibir essa soma na tela e encerrar. 
7.2. DO – WHILE (FAÇA ENQUANTO) 
 Possui comportamento similar ao while. 
 Laço de repetição que executa um determinado bloco de instruções enquanto sua 
condição lógica for verdadeira. 
 Sempre testa sua condição lógica depois de executar o bloco de instruções. 
 Executa pelo menos uma vez as instruções de seu bloco. 
Sintaxe: 
do 
 { 
 <instruções que serão executadas> 
 } while (condição lógica); 
 
Exemplo: 
#include <stdio.h> 
void main() 
{ 
 int valor, soma; 
 valor = 5; 
 soma = 0; 
 do 
 { 
 soma = soma + valor; 
 valor = valor + 1; 
 } while (valor<=8); 
 printf("%d\n", soma); 
 system("PAUSE"); 
} 
 
Repare que este código retorna o mesmo valor que o exemplo anterior, porém o teste é 
feito apenas no final da execução da primeira volta do laço. Este tipo de abordagem é 
QI - Escola de Educação Profissional 
Apostila de Lógica de Programação 
 
Professor: Eduardo Reus Souza 36 
muito comum quando utilizamos menus, onde as opções devem ser exibidas na tela 
enquanto não for feita uma escolha válida. 
7.3. FOR (PARA) 
 Laço de repetição contado. 
 Executa enquanto sua condição for verdadeira. 
 O controle de voltas do laço é feito pelo próprio laço. 
Esta instrução de repetição é muito comum de ser utilizada quando sabemos exatamente 
o número de voltas que nosso bloco de instruções irá fazer. 
Sintaxe: 
for (variável = valor inicia; condição de execução; valor de incremento para a variável) 
 { 
 <instruções que serão repetidas>; 
 } 
 
Exemplo: 
#include <stdio.h> 
void main() 
{ 
 int valor, soma; 
 valor = 5; 
 soma = 0; 
 for (valor = 5; valor<=8; valor = valor +1) 
 { 
 soma = soma + valor; 
 } 
 printf("%d\n", soma); 
 system("PAUSE"); 
} 
 
Utilizando este tipo de abordagem, reparem que não foi necessário incrementar a 
variável valor dentro do bloco do for. 
7.4. Tipos de Variáveis 
Implementado laços de repetição em nossos códigos, devemos reparar que algumas 
variáveis possuem um comportamento diferente do que estamos acostumados, onde elas 
mesmas servem de base para o seu próximo valor. 
7.4.1. Variáveis Contadoras 
Tipo de variável que tem por comportamento principal sofrer alteração nos seus dados 
de maneira constante. Nos exemplos anteriores a variável “valor” possui um 
comportamento de contadora. 
7.4.2. Variáveis Acumuladoras 
Tipo de variável que tem por comportamento principal sofrer alteração nos seus dados 
de maneira variável. Nos exemplos anteriores a variável “soma” possui um 
comportamento de acumuladora. 
QI - Escola de Educação Profissional 
Apostila de Lógica de Programação 
 
Professor: Eduardo Reus Souza 37 
7.4.3. Lixo de Memória 
Na grande maioria das linguagens