A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
63 pág.
Cardiomiopatias

Pré-visualização | Página 2 de 2

! ↑ Pressão de 
Enchimento e Limita o DC 
➢ Dispnéia 
➢ Estase Jugular 
➢ Hepatomegalia, Edema, Ascite 
➢ 3ª e 4ª bulhas 
➢ Insuficiência Mitral e/ou Tricúspide 
➢ Ictus palpável (≠Peric C.)
ECG 
Alterações Inespecíficas de ST-T + Arritmias 
+ QRS baixa Voltagem 
!
ECOCARDIOGRAMA 
Espessamento Simétrico das Paredes do VE + 
Volumes e Função Sistólica Normais ou 
levemente deprimidas + disfunção 
diastólica 
!
ESTUDO HEMODINÂMICO 
↑PDF do VE e VD, ↓DC, curva de pressão 
diastólica no VE com padrão característico 
“Dip and Plateau” , possibilidade de realizar 
biópsia
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA
Cardiomiopatia Restritiva X 
Pericardite Constrictiva
■ História pregressa de trauma, cirurgia ou radioterapia na 
pericardite 
■ Espessamento pericárdico visível ao RX, eco ou RM 
■ Pulso paradoxal é característico da pericardite 
(exacerbação da redução fisiológica da PA sistólica durante 
a inspiração) 
■ Sinal de Kussmaul mais frequente na pericardite 
 (aumento da distenção jugular na inspiração) 
■ Ausência de sopros na pericardite 
■ Impulso apical não palpável na pericardite
Cardiomiopatia Restritiva
Tratamento clínico: 
■ Medidas gerais: restrição de Na+ e a prática 
 esportiva 
■ Diuréticos 
■ IECA uso precoce - anti-remodelamento 
■ Espironolactona - antifibroso 
■ Digital - somente na FA e FLUTTER 
■ β bloqueador / antagonista de canal de Ca++ - efeito 
lusitrópico (+) melhorando o relaxamento 
 
Cardiomiopatia restritiva
Tratamento cirúrgico: 
■ Para diminuir a fibrose quando extensa 
■ Plastia ou reparo valvar 
■ EMF = trombectomia + ressecção endocárdica + 
reparo valvar 
■ Mortalidade operatória - 5% 
■ Sobrevida em 5 anos – 60%
Cardiomiopatia ventricular direita 
arritmogênica
!
■ Prevalência: 1/5000 idivíduos 
■ Norte da Itália: 4,4/1000 
■ Substituição de miocárdio do VD por tecido 
fibrogorduroso 
■ Herança autossômica dominante 
■ Taquicardias ventriculares sem causa aparente, 
com morfologia de BRE 
■ Morte súbita
Eletrocardiograma: 
■ Inversão T nas precordiais direitas V1-V4 (54%) 
■ Ondas epsilon (R”) em V1-V3 
■ BRD (15%) 
■ Arritmias (extrassístoles ventriculares, taquicardia 
ventricular) 
Ecocardiograma: 
■ > DDFVD e DSFVD 
■ Discinesia (aneurismas) na região sub tricuspídea ou apical 
■ Banda moderadora hiperrefringente
OBRIGADO