A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
81 pág.
Logística - Textos II

Pré-visualização | Página 20 de 43

controle	
  da	
  logística	
  e,	
  consequentemente,	
  do	
  nível	
  de	
  serviço	
  prestado.	
  Todavia,	
  
isso	
  pode	
  ser	
  remediado	
  através	
  de	
  padrões	
  de	
  desempenho.	
  Cabe	
  ressaltar	
  que	
  a	
  questão	
  
do	
   recrutamento	
   e	
   seleção	
   de	
   pessoal	
   qualificado	
   é	
   crítico.	
   Também	
   a	
   questão	
   do	
  
treinamento	
  é	
  vista	
  como	
  grande	
  geradora	
  de	
  problemas,	
  pois	
  não	
  há	
  muito	
  tempo	
  para	
  o	
  
funcionário	
   receber	
   treinamento	
   adequado.	
   A	
   política	
   de	
   contratação	
   gera	
   problemas	
   de	
  
comunicação,	
  coordenação	
  e	
  integração.	
  Salienta-­‐se	
  que	
  sistemas	
  de	
  informação	
  passaram	
  
a	
  fazer	
  parte	
  das	
  necessidades	
  básicas.	
  	
  
	
  
	
  
	
  
LEITE	
   –	
   CAPÍTULOS	
   1	
   E	
   2	
   –	
   ENTENDENDO	
   OS	
   CANAIS	
   DE	
   DISTRIBUIÇÃO	
  
REVERSOS	
  &	
  LOGISTICA	
  REVERSA	
  –	
  UM	
  INTERESSE	
  CRESCENTE	
  
	
  
As	
  diversas	
  definições	
  e	
  citações	
  de	
  logística	
  reversa	
  até	
  o	
  momento	
  revelam	
  que	
  o	
  conceito	
  
ainda	
  está	
  em	
  evolução,	
  em	
  face	
  das	
  novas	
  possibilidades	
  de	
  negócios	
  relacionados	
  com	
  o	
  
crescente	
  interesse	
  empresarial	
  e	
  o	
  interesse	
  por	
  pesquisas	
  na	
  área	
  na	
  última	
  década.	
  
Entende-­‐se	
   a	
   logística	
   reversa	
   como	
   a	
   área	
   de	
   logística	
   empresarial	
   que	
   planeja,	
   opera	
   e	
  
controla	
  o	
  fluxo	
  e	
  as	
   informações	
   logísticas	
  correspondentes,	
  do	
  retorno	
  dos	
  bens	
  de	
  pós-­‐
venda	
  e	
  de	
  pós-­‐consumo	
  ao	
  ciclo	
  de	
  negócios	
  ou	
  ao	
  ciclo	
  produtivo,	
  por	
  meio	
  dos	
  canais	
  de	
  
distribuição	
   reversos,	
   agregando-­‐lhes	
   valor	
   de	
   diversas	
   naturezas:	
   econômico,	
   ecológico,	
  
legal,	
  logístico,	
  de	
  imagem	
  corporativa,	
  entre	
  outros.	
  
Com	
   a	
   velocidade	
   de	
   lançamento	
   de	
   produtos,	
   o	
   rápido	
   crescimento	
   da	
   tecnologia	
   de	
  
informação	
   e	
   do	
   comercio	
   eletrônico,	
   a	
   busca	
   por	
   competitividade	
   por	
   meio	
   de	
   novas	
  
estratégias	
   de	
   relacionamento	
   entre	
   empresas	
   e,	
   principalmente,	
   a	
   conscientização	
  
ecológica	
  relativa	
  aos	
  impactos	
  que	
  os	
  produtos	
  e	
  os	
  materiais	
  provocam	
  no	
  meio	
  ambiente	
  
estão	
  modificando	
  as	
  relações	
  de	
  mercado	
  em	
  geral	
  e	
  justificando	
  de	
  maneira	
  crescente	
  as	
  
preocupações	
  estratégicas	
  das	
  empresas,	
  do	
  governo	
  e	
  da	
  sociedade	
  com	
  relação	
  aos	
  canais	
  
de	
  distribuição	
  reversos.	
  
Devemos	
  lembrar	
  que	
  os	
  ‘canais	
  diretos’	
  são	
  constituídos	
  pelas	
  diversas	
  etapas	
  pelas	
  quais	
  
os	
  bens	
  produzidos	
  são	
  comercializados	
  até	
  chegar	
  ao	
  consumidor	
  final,	
  seja	
  uma	
  empresa	
  
ou	
  uma	
  pessoa	
  física.	
  Já	
  os	
  ‘canais	
  reversos’	
  são	
  constituídos	
  das	
  formas,	
  meio	
  e	
  etapas	
  que	
  
uma	
  parcela	
  desses	
  produtos	
  retorna	
  ao	
  ciclo	
  produtivo	
  ou	
  de	
  negócios,	
  readquirindo	
  valor	
  
em	
  mercados	
  secundários	
  pelo	
  reuso	
  ou	
  pela	
  reciclagem	
  de	
  seus	
  constituintes.	
  
Serão	
  analisadas	
  duas	
  categorias	
  de	
  canais	
  de	
  distribuição	
  reversos,	
  definidas	
  como	
  de	
  pós-­‐
consumo	
  e	
  de	
  pós-­‐venda.	
  
	
  
LOGÍSTICA	
  REVERSA	
  DE	
  PÓS-­‐CONSUMO	
  
É	
  a	
  área	
  de	
  atuação	
  da	
  logística	
  reversa	
  que	
  equaciona	
  e	
  operacionaliza	
  igualmente	
  o	
  fluxo	
  
físico	
   e	
   as	
   informações	
   logísticas	
   correspondentes	
   de	
   bens	
   de	
   pós-­‐consumo	
   descartados	
  
pela	
  sociedade	
  em	
  geral	
  que	
  retornam	
  ao	
  ciclo	
  de	
  negócio	
  ou	
  ao	
  ciclo	
  produtivo	
  por	
  meio	
  
dos	
  canais	
  de	
  distribuição	
  reversos	
  específicos.	
  O	
  objetivo	
  estratégico	
  é	
  agregar	
  valor	
  a	
  um	
  
produto	
   logístico	
   constituído	
   por	
   bens	
   inservíveis	
   ao	
   proprietário	
   original	
   ou	
   que	
   ainda	
  
possuam	
  condições	
  de	
  utilização,	
  por	
  produtos	
  descartados	
  pelo	
  fato	
  de	
  terem	
  atingindo	
  o	
  
fim	
  da	
  vida	
  útil	
  e	
  por	
   resíduos	
   industriais.	
  Esses	
  produtos	
   irão	
   fluir	
  por	
  canais	
   reversos	
  de	
  
reuso,	
  desmanche,	
  reciclagem	
  até	
  a	
  destinação	
  final.	
  	
  
	
  
LOGÍSTICA	
  REVERSA	
  DE	
  PÓS-­‐VENDA	
  
É	
  a	
  área	
  de	
  atuação	
  da	
  logística	
  reversa	
  que	
  equaciona	
  e	
  operacionaliza	
  igualmente	
  o	
  fluxo	
  
físico	
  e	
  as	
   informações	
   logísticas	
  correspondentes	
  de	
  bens	
  de	
  pós-­‐venda,	
  sem	
  uso	
  ou	
  com	
  
pouco	
   uso,	
   os	
   quais,	
   por	
   diferentes	
   motivos,	
   retornam	
   aos	
   diferentes	
   elos	
   da	
   cadeia	
   de	
  
distribuição	
  direta,	
  que	
  se	
  constituem	
  de	
  uma	
  parte	
  dos	
  canais	
  reversos	
  pelos	
  quais	
  fluem	
  
esses	
   produtos.	
   Seu	
   objetivo	
   estratégico	
   é	
   agregar	
   valor	
   a	
   um	
   produto	
   logístico	
   que	
   é	
  
devolvido	
  por	
  razões	
  comerciais,	
  erros	
  no	
  processamento	
  dos	
  pedidos,	
  garantia	
  dada	
  pelo	
  
fabricante,	
   defeitos	
   ou	
   falhas	
   de	
   funcionamento,	
   avarias	
   no	
   transporte,	
   entre	
   outros	
  
motivos.	
  	
  
	
  
O	
  fator	
  ecológico	
  contribui	
  fortemente	
  para	
  que	
  se	
  evidencie	
  a	
  implementação	
  da	
  logística	
  
reversa	
  nas	
  diversas	
  atividades	
  empresariais,	
  por	
  meio	
  do	
  surgimento	
  de	
  um	
  novo	
  tipo	
  de	
  
consumidor	
  que	
   se	
   sensibiliza	
   cada	
  vez	
  mais	
   com	
  os	
  aspectos	
  ambientais	
  do	
  planeta	
  e	
  as	
  
possibilidades	
  de	
  impacto	
  dos	
  produtos	
  no	
  meio	
  ambiente.	
  
Ao	
   mesmo	
   tempo,	
   observa-­‐se	
   um	
   avanço	
   nas	
   legislações	
   de	
   diversos	
   países,	
   visando	
  
responsabilizar	
   as	
   empresas	
   pelo	
   retorno	
   de	
   seus	
   bens	
   e	
  materiais	
   e	
   evitando	
   o	
   impacto	
  
disso	
   sobre	
   o	
   meio	
   ambiente,	
   e	
   uma	
   maior	
   preocupação	
   dos	
   empresários	
   na	
   busca	
   de	
  
competitividade	
   por	
   meio	
   da	
   logística	
   reversa,	
   na	
   medida	
   em	
   que	
   ela	
   permite	
   uma	
  
diferenciação	
  mercadológica	
  de	
  serviço	
  perceptível	
  aos	
  clientes.	
  
A	
  observação	
   das	
   diversas	
   fases	
   empresariais,	
   sob	
   o	
   aspecto	
   de	
   sua	
   responsabilidade	
   em	
  
relação	
  ao	
  meio	
  ambiente,	
  é	
  acompanhada	
  pela	
  preocupação	
  crescente	
  em	
  salvaguardar	
  a	
  
imagem	
  corporativa.	
  	
  
	
  
	
  
	
  
Lima	
  -­‐	
  A	
  ATIVIDADE	
  DE