A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
81 pág.
Logística - Textos II

Pré-visualização | Página 23 de 43

Seguindo	
   os	
   líderes	
   de	
   compras	
   –	
   Sete	
   maneiras	
   de	
   obter	
   resultados	
  
duradouros	
  
	
  
As	
   cadeias	
   de	
   valor	
   estão	
   se	
   transformando	
   tão	
   rapidamente	
   que	
   os	
   profissionais	
   de	
  
Compras	
   tornaram-­‐se	
  mais	
   importantes	
  do	
  que	
  nunca	
  para	
  as	
  estratégias	
  de	
  negócios.	
  Se	
  
existe	
  uma	
  área	
  para	
  trazer	
  dinheiro	
  para	
  as	
  empresas,	
  sem	
  dúvidas	
  é	
  a	
  de	
  Compras.	
  E	
  os	
  
resultados	
   deste	
   estudo	
   mostram	
   as	
   sete	
   atitudes	
   comuns	
   dos	
   líderes	
   nessa	
   área	
   para	
  
produzir	
  resultados.	
  	
  
Compras	
  passou	
  a	
  atuar	
  em	
  atividades	
  que	
  agregam	
  valor	
  à	
  companhia,	
  com	
  cerca	
  de	
  três	
  
quartos	
   dos	
  membros	
   do	
   staff	
   agora	
   dedicados	
   a	
   atividades	
   estratégicas.	
   Hoje,	
   Compras	
  
também	
   elevou	
   o	
   seu	
   nível	
   organizacional,	
   tendo	
   aproximadamente	
   dois	
   terços	
   suas	
  
funções	
  sendo	
  reportadas	
  a	
  altos	
  executivos.	
  	
  
Como	
   parte	
   deste	
   estudo,	
   foram	
   identificadas	
   13	
   empresas	
   que	
   apresentaram	
   níveis	
  
consistentemente	
   elevados	
   de	
   performance	
   em	
   Compras	
   e	
   que,	
   com	
   isso,	
   deram	
  
contribuições	
   estratégicas	
   para	
   seus	
   negócios.	
   Como	
  elas	
   se	
   comportam?	
  O	
  que	
   as	
   torna	
  
líderes	
  em	
  Compras?	
  Foram	
  identificadas	
  sete	
  características	
  comuns	
  a	
  todas	
  elas:	
  
1. Alinhamento	
  com	
  o	
  negócio:	
  Todas	
  as	
  13	
  líderes	
  compreenderam	
  que	
  a	
  estratégia	
  
de	
  compras	
  deve	
  estar	
  alinhada	
  as	
  metas	
  globais	
  do	
  negócio.	
  Elas	
   têm,	
  em	
  média,	
  
85%	
  de	
  alinhamento,	
  em	
  comparação	
  a	
  37%	
  do	
  resto	
  das	
  participantes	
  do	
  estudo.	
  
Elas	
   estão	
   mais	
   ligadas	
   a	
   outras	
   funções	
   da	
   empresa	
   e	
   tiram	
   vantagem	
   das	
  
oportunidades	
   do	
   mercado	
   fornecedor	
   –	
   indo	
   além	
   de	
   áreas	
   mais	
   tradicionais	
  
(transporte,	
  TI	
  e	
  engenharia)	
  para	
  também	
  incluir	
  P&D,	
  marketing,	
  finanças,	
  suporte	
  
ao	
   cliente	
   e	
   suporte	
   legal.	
   O	
   resultado	
   disso	
   é	
   que	
   as	
   líderes	
   foram	
   consideradas	
  
mais	
   ágeis	
   e	
   bem	
   mais	
   preparadas	
   para	
   reagir	
   à	
   crise	
   financeira	
   de	
   2008,	
   o	
   que	
  
permitiu	
   a	
   elas,	
   em	
   2009,	
   economizar	
   50%	
   a	
  mais	
   que	
   as	
   outras	
   participantes	
   do	
  
estudo.	
  	
  
2. Contribuem	
  para	
  o	
   top	
   e	
  bottom	
   lines:	
  As	
  companhias	
   líderes	
  sempre	
  superam	
  as	
  
outras	
   participantes	
   do	
   estudo	
   na	
   contribuição	
   tanto	
   para	
   as	
   estratégias	
   mais	
  
elevadas	
  como	
  para	
  as	
  mais	
  básicas	
  dos	
  negócios.	
  Quase	
  três	
  quartos	
  das	
  líderes	
  em	
  
Compras	
   afirmam	
   contribuir	
   para	
   a	
   inovação	
   e	
   para	
   integrar	
   os	
   fornecedores	
   no	
  
processo	
  de	
  desenvolvimento	
  de	
  produtos,	
  reduzindo	
  o	
  seu	
  tempo	
  de	
  lançamento	
  e	
  
criando	
   novas	
   oportunidades	
   de	
   negócios	
   com	
   esses	
   parceiros.	
   E	
   as	
   líderes	
   estão	
  
duas	
  vezes	
  mais	
  propensas	
  a	
   influenciar	
  o	
  bottom	
   line	
  –	
  através	
  do	
   incremento	
  do	
  
valor	
   total	
   de	
   bens	
   adquiridos;	
   na	
   construção	
   de	
   sinergias	
   através	
   das	
   divisões	
   e	
  
unidades	
   do	
   negócio;	
   da	
   colaboração	
   com	
   outras	
   unidades	
   de	
   negócios	
   e	
   com	
   os	
  
fornecedores-­‐chave;	
  além	
  de	
  incrementar	
  o	
  capital	
  de	
  giro.	
  
3. Gerenciam	
  sistematicamente	
  os	
   riscos:	
  As	
   líderes	
  em	
  Compras	
  excedem	
  o	
  simples	
  
gerenciamento	
   de	
   riscos.	
   A	
   maioria	
   utiliza	
   análises	
   de	
   risco	
   e	
   impacto,	
  
gerenciamento	
  de	
   risco	
   financeiro	
   (como	
  coberturas)	
  e	
  planejamento	
  de	
  desastres	
  
como	
  formas	
  de	
  proteção	
  contra	
  ameaças	
  imprevistas.	
  	
  
4. Gerenciam	
  constantemente	
  o	
   relacionamento	
   com	
   fornecedores:	
  As	
   líderes	
  usam	
  
os	
   processos	
   de	
   Supplier	
   Relationship	
   Management	
   –	
   SRM	
   (gestão	
   do	
  
relacionamento	
   com	
   o	
   fornecedor)	
   de	
   forma	
   mais	
   constante	
   que	
   as	
   empresas	
  
seguidoras.	
   As	
   líderes	
   também	
   tendem	
   a	
   pensar	
   adiante,	
   identificando	
  
oportunidades	
  com	
  fornecedores,	
  detalhando	
  com	
  eles	
  planos	
  de	
  implementação	
  e	
  
criando	
  incentivos.	
  
5. Adaptam	
   estratégias	
   de	
   categoria:	
   As	
   organizações	
   líderes	
   em	
   compras	
   usam	
  
ferramentas	
  mais	
   avançadas	
   -­‐	
   quase	
   sempre	
   empregando	
  mais	
   que	
  o	
   dobro	
  delas	
  
em	
  comparação	
  as	
  seguidoras	
  –	
  para	
  adaptar	
  sua	
  abordagem	
  a	
  cada	
  situação.	
  
6. Adotam	
   tecnologia:	
   As	
   líderes	
   têm	
   mais	
   controle	
   sobre	
   os	
   seus	
   gastos	
   porque	
  
possuem	
  tecnologia	
  que	
  possibilita	
  maior	
  visibilidade	
  deles.	
  Elas	
  também	
  têm	
  dados	
  
mais	
  padronizados	
  –	
  75%	
  possuem	
  códigos	
  de	
   itens	
  padronizados	
  para	
  produtos	
  e	
  
serviços,	
  contra	
  45%	
  das	
  demais.	
  Além	
  disso,	
  85%	
  das	
  líderes	
  são	
  capazes	
  de	
  rastrear	
  
e	
   reportar	
   os	
   gastos	
   por	
   fornecedor	
   e	
   por	
   categoria	
   para	
   virtualmente	
   todas	
   as	
  
áreas,	
  contra	
  apenas	
  um	
  terço	
  das	
  seguidoras.	
  Além	
  disso,	
  a	
  maioria	
  das	
  líderes	
  são	
  
totalmente	
  automatizadas	
  –	
  com	
  acesso	
  aos	
  dados	
  em	
  tempo	
  real	
  –	
  e	
  estão	
  milhas	
  à	
  
frente	
   na	
   adoção	
   das	
   tecnologias	
   necessárias	
   para	
   suportar	
   o	
   gerenciamento	
   de	
  
contratos	
  e	
  sua	
  observância.	
  	
  
7. Ganham	
  a	
  “guerra	
  por	
  talentos”:	
  Todas	
  as	
  13	
  empresas	
  top	
  deste	
  estudo	
  são	
  três	
  ou	
  
quatro	
   vezes	
   mais	
   proativas	
   e	
   arrojadas	
   nas	
   iniciativas	
   para	
   recrutar	
   e	
   reter	
   os	
  
maiores	
   talentos.	
   Muitas	
   possuem	
   estratégias	
   de	
   recrutamento	
   sofisticadas,	
  
incluindo	
  o	
  relacionamento	
  com	
  universidades	
  que	
  oferecem	
  bons	
  cursos	
  de	
  supply	
  
chain,	
  desenvolvendo	
  programas	
  de	
  estádio	
  durante	
  férias	
  escolares.	
  E	
  elas	
  também	
  
são	
  mais	
  sistemáticas	
  em	
  gerenciar	
  forças	
  de	
  trabalho	
  mais	
  dispersas	
  e	
  diversificadas	
  
–	
   usando	
   tecnologias	
   de	
   colaboração	
   online	
   e	
   oferecendo	
   programas	
   de