A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
ARTIGO ESTAGIO SUPERVISIONADO 1

Pré-visualização | Página 3 de 3

da sala fizeram uma caminhada pela área verde próxima ao centro. Os alunos tinham como objetivo principal verificar a quantidade de lixo que ali estava depositado, e identificá-los.
Concluída a regência nossos objetivos como discutir e aprofundar os conhecimentos sobre meio ambiente, identificar hábitos cotidianos que prejudicam o meio ambiente, enfatizar a questão do respeito pela natureza, desenvolver no educando a consciência e a responsabilidade quanto à preservação e conservação ambiental, o respeito e o cuidado em relação á natureza, identificar as responsabilidades de cada um na preservação e manutenção da natureza, reconhecer as consequências enfrentadas pelo homem caso não se adote medidas adequadas a médio e longo prazo, e refletir sobre os hábitos de depositar os resíduos nos lugares corretos foram todos alcançados. 
Considera-se que a regência foi muito apreciável, pois foi possível entrar em contato com a realidade de um Centro de Educação Infantil e conhecer um pouco da especificidade do trabalho docente com crianças menores de cinco anos e profissionais que já estão atuando na área.
3. Considerações Finais
Durante todo esse processo de descobertas e aprendizagem, foi de suma importância para a nossa formação acadêmica, construção não só profissional, como também pessoal, pois nos possibilitou refletir sobre a importância do papel do professor no processo de mediação do conhecimento e ainda mais, fez-nos reconhecer que o aluno é o sujeito ativo no processo da aprendizagem. Na atuação em sala de aula, tem-se a oportunidade de reflexão, de analisar onde e como devemos melhorar. Que situações nos deixaram pensativos, intrigados. Ou seja, planejamos uma coisa pensando ser excelente, mas na hora de por em prática pode ser diferente. 
Ficou constatado que a Educação Ambiental é um extenso campo de informações para se estudar, e que se mostra atrativo a partir do momento que contextualiza concepções que, hoje, se apresentam conectadas ao Meio Ambiente e ainda conseguem alcançar problemas sociais, políticos e econômicos. 
Apesar de ser uma temática atual ainda não está fortemente inserida na educação infantil, não é cobrada com rigor e nem obrigatoriedade. As professoras de Educação Infantil encontram dificuldades para trabalhar com esse tema por falta de informação, material e até mesmo incentivas por parte das próprias instituições. A educação ambiental é trabalhada no dia a dia, em rodas de conversa e situações oportunas para o tema. 
 O autor Paulo Freire quando se refere à docência, afirma que: “Esta atividade exige que sua preparação, sua capacitação, sua formação se tornem processos permanentes". É possível concluir que o estágio permitiu a compreensão do que significa articular a teoria com a prática, assim como possibilitou o desvelamento da verdadeira práxis educativa, pois, no cotidiano, a forma de olhar, falar e agir de cada educador estão impregnados de teoria, todo o trabalho desenvolvido expressa uma intencionalidade, por mais velada que seja. 
 O mais importante, é que conseguimos fazer a junção do explicar com o prazer de entender, os alunos se mostravam a todo o momento a vontade de expor suas ideias e de fazer comentários quando pedíamos.
 Os objetivos oriundos do nosso planejamento foram atingidos, com apoio e agradecimentos, a professora regente da turma onde foi realizado o estágio, Tatiane Fernandes Monma, a professora orientadora, Fátima Regina Debald, e a professora da disciplina de Estágio Supervisionado I, Juliana Fatima Serraglio Pasini. 
4. Referências Bibliográficas 
REGO, Teresa Cristina. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.
MORETTO, V. P.. Planejamento: planejando a educação para o desenvolvimento das competências. Petrópolis/RJ: Vozes, 2007.
LIBÂNIO, J. C.. Adeus professor, adeus professora. São Paulo: Cortez, 2001.
ABRAMOVICH, F.  Literatura infantil: gostosuras e bobices.  5.ed.  São Paulo : Scipione, 1995.
CARVALHO, I.C.M. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2004.
WEIDUSCHAT, Íris. Didática e avaliação. Associação Educacional Leonardo da Vinci (ASSELVI): Indaial: Ed. ASSELVI, 2007, 2. ed.