A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
357 pág.
Direito Processo Civil

Pré-visualização | Página 35 de 50

(antecipação de tutela recursal); valendo-se do § 1-A do art. 557, dar provimento 
ao recurso. Contra qualquer dessas decisões, caberá agravo para o mesmo tribunal, em 5 
dias. 
 
 Finalmente, tratando-se de agravo regimental, deverá o procedimento ser 
observado de acordo ao Regimento Interno do Tribunal de Justiça local. 
 
Efeitos 
 
178 
 
 
 O recurso de agravo tem efeito devolutivo. No caso do artigo 527, poderá, por 
decisão do relator, a ele ser emprestado também efeito suspensivo. 
 
III.Embargos de Declaração 
 
 Conquanto refira-se o CPC apenas a Embargos de Declaração contra sentença 
ou acórdão, admite-se também o seu manejo contra decisão interlocutória. 
 
 Questiona-se, em doutrina, a natureza jurídica dos embargos de declaração, 
havendo aqueles que negam seja este um recurso e outros que lhe atribuem essa natureza 
jurídica. Modernamente, parece prevalecer a segunda corrente. 
 
 Tem duplo objetivo, quais sejam, esclarecer a sentença (ou decisão) recorrida, 
sanando obscuridade ou contradição, ou integrá-la, em caso de omissão quanto a ponto 
sobre o qual deveria manifestar-se a sentença. A integração da sentença, pois, dá-se pela 
via dos Embargos de Declaração, enquanto a correção da mesma pode se dar ex officio. 
 
 É também utilizado esse recurso com o objetivo de prequestionamento da 
questão federal ou constitucional para viabilizar o manejo do RE e do Resp. 
 
 Via de regra, não tem efeito infringente. Contudo, se ao sanar a omissão ou a 
contradição, resultar uma decisão conflitante e, portanto, derrogatória da anterior, é 
admissível o efeito infringente. Nos casos em que vier o recurso a ter efeito infringente, 
tem entendido a jurisprudência que o juiz ou o tribunal deve abrir oportunidade ao 
embargado para contra-arrazoar o recurso. 
 
 
179 
 
Efeitos 
 
 Efeito devolutivo peculiar, porquanto não permite a revisão da decisão 
recorrida, mas apenas seu esclarecimento ou integração. 
 
 Outra peculiaridade, é que a devolução se faz ao mesmo órgão 
prolator da decisão recorrida e não a outro hierarquicamente superior, como ocorre em 
regra nos demais recursos. 
 
 Também em decorrência do efeito devolutivo, o manejo desse recurso 
obsta a formação da coisa julgada ou à preclusão da decisão recorrida. 
 
 O efeito suspensivo desse recurso impede a executoriedade da decisão 
recorrida – isso de acordo com o efeito do recurso a ser interposto contra a decisão 
embargada. 
 
 Finalmente, o terceiro e especial efeito desse recurso é interromper o 
prazo para a interposição dos demais recursos – exceção JEC. 
 
 Procedimento 
 
 Prazo de interposição de 5 dias, tanto em primeiro quanto em segundo 
grau. Não sujeito a preparo. Deverá o recurso ser interposto através de petição escrita, 
dirigida ao órgão prolator da decisão, com a precisa indicação do ponto obscuro, 
contraditório ou omisso. Nos Embargos de Declaração não há contraditório. Por isso, uma 
vez recebidos, deverão ser julgados no prazo de cinco dias se em primeiro grau; em 
segundo grau, deverá o relator colocá-los em julgamento na sessão subseqüente, nela 
 
180 
 
proferindo seu voto. No caso de embargos manifestamente protelatórios, poderá o juiz ou 
tribunal declarar esse caráter e condenar o recorrente a pagar multa cujo valor não 
excederá 1% do valor da causa. Em caso de reiteração, a multa pode ser elevada para até 
10% do valor da causa. 
 
III Embargos Infringentes 
 
 Inicialmente, embargos significam recurso oposto perante o mesmo juízo que 
proferiu a decisão atacada, objetivando a sua declaração e/ou reforma. Embargos 
infringentes, nos termos do art. 530 do Código de Processo Civil, constituem uma 
modalidade de recurso (comum) cabível contra acórdão, decidido de forma não unânime, 
proferido em apreciação de um recurso de apelação – que tenha reformado a sentença de 
mérito - ou de uma ação rescisória – desde que tenha dado procedência à mesma. O 
objetivo desse recurso é fazer prevalecer o voto vencido, atacando parte do dispositivo do 
acórdão proferido. 
 
Admissibilidade 
 
 Os pressupostos de admissibilidade podem ser gerais e específicos. Gerais, são 
aqueles inerentes a todo e qualquer recurso, específicos, os inerentes ao próprio recurso 
de embargos infringentes, a saber: 
 
a) que o ato decisório atacado tenha sido proferido em grau de apelação, reformando uma 
sentença de mérito; 
 
b) ou julgado procedente o pedido na ação rescisória; 
 
 
181 
 
d) em qualquer caso, é preciso que o julgamento não seja unanimidade, total ou 
parcialmente. 
 
 Competência, prazo e efeitos 
 
 A competência para apreciar e julgar os embargos infringentes variará 
dependendo da origem da decisão recorrida, se proferida pela Câmara Cível ou Seção 
Cível. Assim, tem-se que competente será a Seção Cível, em acórdão proferido por Câmara 
Cível (Turmas) em apelação, ou o Órgão Especial, em acórdão proferido por Seção Cível em 
julgamento de ação rescisória. 
 
 Prazo: 15 dias a partir da intimação da decisão. 
 
 Efeitos: os efeitos dos embargos infringentes são classificados em principais e 
secundários. 
 
 Principais: obstar o trânsito em julgado e sobrestar o prazo para a interposição 
do recurso especial e do extraordinário, segundo a nova redação dada ao art. 498, 
parágrafo único, do Código de Processo Civil. 
 
 Secundários: em se tratando dos embargos infringentes, tais efeitos são: Efeito 
regressivo (ou devolutivo, conforme o entendimento de parte da doutrina): os embargos 
infringentes são opostos e julgados pelo próprio órgão, daí porque, para alguns, o seu 
efeito é regressivo. Mas como a matéria objeto do recurso será revista por um colegiado 
mais amplo (o órgão competente, como a Seção Cível), para outros o seu efeito não deixa 
de ser devolutivo. Suspensivo: os embargos infringentes têm, no silêncio da lei, efeito 
suspensivo, não podendo a decisão ser executada (Barbosa Moreira, Humberto Theodoro 
Júnior e Luiz Fux). Se a divergência for parcial, é importante registrar que a suspensividade 
 
182 
 
é somente da parte do acórdão não unânime (não se estendendo ao recurso de apelação 
antes julgado ou mesmo ação rescisória). 
 
 Procedimento 
 
 Os embargos infringentes são processados segundo as disposições contidas 
nos arts. 531; 533 e 534 do CPC, com redação dada pela Lei nº 10.352, de 26/12/01. 
 
IV. Recurso ordinário 
 
 O recurso ordinário, previsto constitucionalmente, tem a mesma natureza da 
apelação, permitindo a discussão tanto de matéria fática quanto de direito. Foi introduzido 
no ordenamento jurídico brasileiro a partir da Constituição Federal de 1988. É uma 
modalidade de recurso previsto na Constituição da República Federativa do Brasil e no 
Código de Processo Civil, funcionando como uma autêntica apelação e devolvendo ao 
órgão ad quem todo o conhecimento da matéria impugnada, tendo cabimento nas 
seguintes hipóteses: 
 
 PARA O STJ, quando a decisão no mandado de segurança for denegatória, 
devendo a mesma ter sido proferida em única instância pelos Tribunais Regionais Federais 
ou pelos Tribunais de Justiça dos Estados e do Distrito Federal; ou nas causas em que forem 
partes: de um lado, Estado estrangeiro ou Organismo Internacional, e, de outro, Município 
ou pessoa residente ou domiciliada no País. 
 
 Para o STF, se a decisão for proferida, nas mesmas condições, pelos Tribunais 
Superiores (Superior Tribunal de Justiça, Tribunal Superior do Trabalho, Tribunal Superior 
Eleitoral, ou Superior Tribunal Militar). 
 
183