A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
110 pág.
CHAUÍ Marilena - Brasil Mito Fundador

Pré-visualização | Página 29 de 29

crise do antigo sistema colonial 
(1777-1888). 
São Paulo, Hucitec, 1979.
POMIAN, KRYSZTOFF. Entre I'invisible et le visible, Libre, n° 3,1987.
PRADO JR., CAIO. Formação do Brasil contemporâneo. 
São Paulo, Brasiliense, 5a. edição, 1957. 
QUEIROZ, SUELY ROBLES REIS DE. Os radicais da república. 
São Paulo, Brasiliense, 1986.
REIS, JOSÉ CARLOS. As identidades do Brasil: De VarnhaBen a FHC. 
Rio de Janeiro, Fundação Getúlio Vargas Editora, 1999.
RICARDO, CASSIANO. A marcha para o oeste: a influencia da bandeira na 
formação social e política do Brasil.
Rio de Janeiro/São Paulo, José Olympio/Edusp, 1970.
ROCHA PITA, SEBASTIÃO DA. História da América portuguesa. 
São Paulo, WM. Jackson Inc., 1952. 
SALGADO, PLÍNIO. Palavras novas aos tempos novos. 
São Paulo, Edição Panorama, si d.
SCATIMBURGO, JOÃO DE. INTRODUÇÃO. In: CELSO, AFONSO. Porque me ufano de 
meu pais. 
Rio de Janeiro, Expressão e Cultura, 1997, p. 23-24.
SCHWARZ, ROBERTO. Ao vencedor, as batatas
São Paulo, Duas Cidades, 1977.
SINGER, PAUL. De dependência em dependência: consentida, tolerada e 
desejada. 
Estudos Avançados, vol. 12, n° 33; maio-agosto 1998, p. 119-120. 
TOLEDO, CAIO NAVARRO DE. ISEB: Fábrica de ideologias. 
São Paulo, Ática, 1977.
VIEIRA, PADRE ANTÔNIO. História do Futuro. Do quinto império de Portugal. 
Lisboa, Imprensa Nacional Casa da Moeda, si d, p. 209.
WEFFORT, FRANCISCO. O populismo na política brasileira. 
Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1977.
109
110
	Com fé e orgulho
	A nação como semióforo
		O Verdeamarelismo
	Do IV ao V Centenário
	O mito fundador
	Comemorar?
	Notas e Referências:
	Bibliografia