A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
poderjudicirio-111119081230-phpapp02

Pré-visualização | Página 2 de 2

aprovada a escolha pelo Senado federal.
Compete ao Superior Tribunal de Justiça:
I – PROCESSAR E JULGAR, originariamente:
Nos crimes comuns, os Governadores dos Estados e do Distrito Federal, e, nestes e nos de responsabilidade, os desembargadores dos Tribunais de Justiça dos Estados e do DF, os membros dos Tribunais de contas dos Estados e do DF, os dos Tribunais Regionais Federais, dos Tribunais regionais Eleitorais e do Trabalho, os membros dos Conselhos ou Tribunais de Contas do Municípios e os do Ministério Público da União que oficiem perante Tribunais;
Os mandados de segurança e os habeas data contra ato de Ministro de Estado, dos Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica ou do próprio Tribunal;
Os habeas corpus, quando o coator ou paciente for qualquer quaisquer das pessoas mencionadas na alínea (a), ou quando o coator for tribunal sujeito à sua jurisdição, Ministros de Estado ou Comandante da marinha, do Exército ou da Aeronáutica, ressalvada a competência da Justiça Eleitoral;
Os conflitos de competência entre quaisquer tribunais;
As revisões criminais e as ações rescisórias de seus julgados;
O mandato de injunção, quando a elaboração da norma regulamentadora for atribuição de órgão, entidade ou autoridade federal, da administração direta ou indireta, excetuados os casos de competência do STF e dos órgãos da Justiça Militar, da Justiça Eleitoral, da Justiça do Trabalho e da Justiça Federal;
II – JULGAR, em recurso ordinário:
Os habeas corpus, decididos em única ou última instância pelo Tribunais Regionais Federais ou pelos Tribunais do Estados, do Distrito Federal e Territórios, quando a decisão for denegatória;
Os mandados de segurança decididos em única instância pelos Tribunais Regionais Federais ou pelos tribunais dos estados, do DF e Territórios, quando denegatória a decisão;
 as causas em que forem partes Estado estrangeiros ou organismo internacional, de um lado, e, do outro Município ou pessoa residente ou domiciliada no País.
III – JULGAR, em recurso especial, as causas decididas, em única ou última instância, pelos Tribunais Regionais Federais ou pelos tribunais dos Estados, do DF e Territórios, quando a decisão recorrida:
Contrariar tratado ou lei federal, ou negar-lhes vigência;
Julgar válida lei ou ato de governo local contestado em face de lei federal;
Der a lei federal interpretação divergente da que lhe haja atribuído outro tribunal.
TSE
 TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL
São órgãos da Justiça Eleitoral:
I – O Tribunal Superior Eleitoral;
II – Os Tribunais Regionais Eleitorais;
III – Os Juízes Eleitorais;
IV – as Juntas Eleitorais.
DA ORGANIZAÇÃO DO TSE 
COMPOSIÇÃO DO TSE 
PRESIDENTE
(STF)
VICE PRESIDENTE DO STF
MINISTRO
DO STF
CORREGEDOR GERAL DO STJ
MINISTRO 
DO STJ 
ADVOGADO
ADVOGADO
Compõe-se, de no mínimo, 7 (sete) ministros, tendo sua sede localizada na Capital Federal e jurisdição em todo o território Nacional.
A) 3 juízes escolhidos pelo STF dentre os seus ministros, desses saíra o Presidente e o Vice-presidente do TSE;
B) 2 juízes escolhidos pelo STJ dentre seus ministros, do qual sairá o Corregedor-Geral;
C) 2 advogados, dentre 6 cidadãos de notável saber jurídico e reputação ilibada, indicados em 2 listas tríplices pelo STF e nomeado pelo presidente da República.
DAS ATRIBUIÇÕES DO TRIBUNAL 
Elaborar seu regimento interno;
Eleger seus órgãos diretivos e elaborar seus regimentos internos
Adotar ou sugerir providencias convenientes à execução do serviço eleitoral
Fixar as datas para as eleições de presidente e vice-presidente da República, senadores e deputados federais e quando não o tiverem sido por lei;
Requisitar a força federal necessária ao cumprimento da lei e das suas próprias decisões, ou das decisões dos TREs que a solicitarem;
Ordenar o registro e a cassação de registro de partidos políticos;
Ordenar o registro de candidatos aos cargos de presidente e vice-presidente da República, conhecendo e decidindo, em única instância, das argüições de inelegibilidade para esses cargos;
Apurar, pelos resultados parciais, o resultado geral da eleição para os cargos de presidente e vice-presidente da República, proclamar os eleitos e expedir-lhe os diplomas;
Elaborar a proposta orçamentária da Justiça Eleitoral
Responder, sobre matéria eleitoral aos (TREs, autoridade pública ou partido político registrado).
Decidir os conflitos de jurisdição entre tribunais regionais e juízes eleitorais de estados diferentes;
Decidir os recursos interpostos das decisões dos TREs;
Decidir originariamente de habeas corpus, ou mandato de segurança, em matéria eleitoral, relativos aos atos do presidente da República, dos ministros de estado e dos tribunais regionais;
Processar e julgar os crimes eleitorais e os comuns que lhes forem conexos, cometidos pelos juízes dos tribunais regionais, excluídos os desembargadores;
Processar e julgar a suspeição dos seus membros, do procurador-geral e dos funcionários de sua Secretaria;
p) Conhecer das reclamações relativas a obrigações impostas por lei aos partidos políticos;
q) Propor ao poder Legislativo o aumento do numero dos juízes de qualquer Tribunal Eleitoral, indicando a forma desse aumento;
r) Propor ao poder Legislativo o aumento do numero dos juízes de qualquer Tribunal Eleitoral, indicando a forma desse aumento;
s) Propor a criação de um Tribunal Regional na sede de qualquer dos territórios;
t) Conceder aos seus membros licença, e, por motivo justificado, dispensa das funções e o afastamento do exercício dos cargos efetivos;
u) Conhecer de representação sobre o afastamento dos membros dos tribunais regionais;
v) Expedir as instruções que julgar convenientes à execução do Código Eleitoral e à regularidade do serviço eleitoral em geral;
w) Publicar um boletim eleitoral.
TRE
 TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL
Compõe-se, 7 (sete) JUÍZES.
2 desembargadores do Tribunal de Justiça (TJ) dentre estes sairá o Presidente e Vice-Presidente;
2 juízes escolhidos pelo TJ ;
c) 1 juiz do TRF ou juiz federal escolhido pelo TRF
d) 2 dentre 6 advogados , nomeados pelo Presidente da República e indicado pelo TJ.
Haverá um TRE na capital de cada Estado e no DF.
Os órgãos de primeira instância são os juízes eleitorais (juízes estaduais convocados para, periodicamente, exercer a jurisdição eleitoral) e as juntas eleitorais que se compõe de um juiz de direito e 2 a 4 cidadãos de notória idoneidade.