A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Revisão A2 FLGM

Pré-visualização | Página 2 de 3

zero;
movimentação zero;
quebra zero;
LEAD TIME zero;
lote unitário (uma peça). 
*
*
µ = Taxa de atendimento - N0 médio de chegadas que podem ser atendidas por unidade de tempo;
Tempo médio que as chegadas permanecem no sistema.
λ = Taxa de chegada – N0 médio de chegadas por unidade de tempo;
*
*
EXERCÍCIO
*
Uma operação de manufatura quer reduzir seu Lead Time de manufatura de 12 para 4 dias. 
As tarefas chegam a uma taxa de 12 por dia (λ taxa de chegada).
A operação pode produzir uma média de 12,083 tarefas por dia (µ = Taxa de atendimento).
Qual nova taxa de produção (µ = Taxa de atendimento) permitiria um Lead Time de somente 4 dias? 
Qual seria a redução do estoque de trabalho em processo com a nova taxa de produção?
REDUZINDO LEAD TIMES DE MANUFATURA
AUMENTAR A CAPACIDADE DE PRODUÇÃO 
*
1. Use a fórmula do tempo médio que as chegadas permanecem no sistema.
2. Use os valores λ =12,000 (taxa de chegada ) tarefas por dia e µ = 12,083 taxa de serviço por dia para verificar se o Lead Time na operação é de fato 12 dias. 
*
3. Em seguida, admita que 4 dias e λ = 12 tarefas por dia e resolva para um novo valor de µ . 
*
Aumentando-se a taxa de produção de 12,083 para 12,250 tarefas por dia, o Lead Time é reduzido de 12 dias para somente 4 dias . 
*
 MRP
*
PERT/ CPM : Project Evaluation and Review Technique (PERT) –
Critical Path Method (CPM).
São técnicas que foram desenvolvidas de forma independente para o planejamento e controle de projetos, porém a grande semelhança entre as técnicas fez com que o termo PERT/CPM seja utilizado corriqueiramente como apenas uma técnica.
*
 O QUE É O MRP ?
 
As definições de MRP, apresentadas por diversos autores, são análogas e convergem em direção a um mesmo ponto: “o MRP (Material Requirements Planning – Planejamento das necessidades de materiais) auxilia as empresas a planejar suas necessidades de recursos, com o apoio de sistemas de informação computadorizados”  
*
Programa MRP
DEFINIÇÃO
Martins e Campos (2000) definem MRP como sendo uma técnica que permite determinar as necessidades de compras dos materiais que serão utilizados na fabricação de um certo produto.
*
 ELEMENTOS PARA CÁLCULO DO MRP
Este sistema possibilita às empresas calcularem os materiais dos diversos tipos que são necessários e em que momento, assegurando os mesmo que sejam providenciados no tempo certo, de modo a que se possa executar os processos de produção. O MRP utiliza como informação de insumos os pedidos em carteira, assim como a previsão das vendas que provêm da área comercial da empresa.
*
 ELEMENTOS PARA CÁLCULO DO MRP
Componentes de um sistema MRP 
Sistema computadorizado;
Sistema informativo de produção;
Inventário de produção;
Calendário de produção;
Sistema de gestão de insumos para produção.
Sistema de previsão de falhas produtivas
*
Com o vertiginoso aumento da capacidade de processamento da informática e o advento dos microcomputadores, o MRP, originalmente criado para o controle de materiais, foi naturalmente estendido para outras áreas da empresa. Em princípio passou a controlar outros recursos da manufatura, representados pelos equipamentos e pela mão-de-obra. 
*
A partir desta ampliação de funcionalidade, o MRP passou a ser denominado Manufacturing Resource Planning (em português: Planejamento dos Recursos de Produção). A sigla continuou a mesma, mas passou-se a se referir ao programa como MRP II, para distinguir da concepção original, mais limitada.
*
 VISÃO GERAL DO MRP II
*
INFORMAÇÕES QUE INTEGRAM UM SISTEMA MRP II
MRP II
*
ERP – Enterprise Resource Planning
Sistemas Integrados de Gestão Empresarial - SIGE
São sistemas de informação que integram todos os dados e processos de uma organização em um único sistema. A integração pode ser vista sob a perspectiva funcional (sistemas de: finanças, contabilidade, recursos humanos, fabricação, marketing, vendas, compras, etc) e sob a perspectiva sistêmica (sistema de processamento de transações, sistemas de informações gerenciais, sistemas de apoio a decisão, etc).
*
ERP – Enterprise Resource Planning
Sistemas Integrados de Gestão Empresarial - SIGE
Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa, possibilitando a automação e armazenamento de todas as informações de negócios.
*
ERP – Enterprise Resource Planning
Sistemas Integrados de Gestão Empresarial - SIGE
A nomenclatura ERP ganharia muita força na década de 90, entre outras razões pela evolução das redes de comunicação entre computadores e a disseminação da arquitetura cliente/servidor –microcomputadores ligados a servidores, com preços mais competitivos – e não mais mainframes.
*
ERP – Enterprise Resource Planning
Sistemas Integrados de Gestão Empresarial - SIGE
A nomenclatura ERP ganharia muita força na década de 90, entre outras razões pela evolução das redes de comunicação entre computadores e a disseminação da arquitetura cliente/servidor –microcomputadores ligados a servidores, com preços mais competitivos – e não mais mainframes.
*
ERP – Enterprise Resource Planning
Sistemas Integrados de Gestão Empresarial - SIGE
ERP Mundialmente Conhecidos 
SAP R/3 e Oracle ERP.
ERP Brasileiros de Destaque 
- Starsoft/Siscorp, TOTVS/Datasul e TOTVS/Microsiga.
*
PLANO DE
PRODUÇÃO
*
Uma empresa produz dois produtos A e B, em bases de produção para estoque. As demandas para os produtos vêm de muitas fontes. As estimativas de demanda para os dois produtos ao longo das próximas seis semanas são apresentadas a seguir: 
Fonte: Livro Administração da Produção e Operações ( pag. 252)
*
*
*
O estoque de segurança é o nível mínimo de estoque planejado. O estoque de segurança para A é 30 e para B é 40. O tamanho do lote fixo para A é 50 para B é 60 ( lote significa um grupo, e um tamanho de lote produzido quando ocorre a produção do produto). O estoque inicial para A é de 70 e para B é 50. Prepare o Plano de Produção para esses produtos.
*
SOLUÇÃO
*
SOLUÇÃO
*
SOLUÇÃO
*
SOLUÇÃO
*
*
*
*
CLASSIFICAÇÃO ABC,
INVENTÁRIOS e GIRO de ESTOQUES 
*
*
TIPOS DE CLASSIFICAÇÃO DE MATERIAIS
Por tipo de demanda:
 - Materiais não de estoque.
 - Materiais de estoque:
 - Por Valor de consumo;
 - Por Importância Operacional.
*
*
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS DE ESTOQUE 
Quanto à aplicação:
 Materiais Produtivos: Compreendem todo e qualquer material ligado direta ou indiretamente ao processo de fabricação. Exemplos: matérias Primas, Produtos em fabricação, produtos acabados;
 - Matérias-primas: materiais básicos e insumos que constituem os itens iniciais e fazem parte do processo produtivo da empresa;
 Produtos em fabricação: Também conhecidos como materiais em processamento, são os que estão sendo processados ao longo do processo produtivo da empresa.
*
*
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS DE ESTOQUE 
Quanto à aplicação:
 Produtos acabados: São os produtos constituintes do estágio final do processo produtivo; portanto, já prontos;
 - Materiais de Manutenção: Materiais de consumo, com utilização repetitiva, aplicados em manutenção;
- Materiais Improdutivos: Compreende todo e qualquer material não incorporado às características do produto fabricado. Exemplos: materiais para limpeza, de escritórios etc..
*
*
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS DE ESTOQUE 
Quanto ao valor do consumo;
 Classe ABC.
Quanto à importância operacional:
- Classe XYZ.
*
É um método de diferenciação dos estoques segundo sua maior ou menor abrangência em relação a determinado fator, consistindo em separar os itens por classes de acordo com sua importância relativa. 
Classificação ABC
Em torno de
*
*
Classificação ABC
CLASSE A: Representa