A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Avs brasil imperial 1

Pré-visualização | Página 2 de 2

estiverem corretas.
	
	se somente I e IV estiverem corretas.
	
	se somente I, III e IV estiverem corretas.
	
	se somente I, II e IV estiverem corretas.
	
	
	 6a Questão (Ref.: 201102344228)
	4a sem.: Brasil Imperial
	Pontos: 0,5  / 0,5 
	Sobre a religiosidade e a Igreja Católica no século XIX, no Brasil, é correto afirmar que: 
		
	
	A Constituição de 1824 estabelecia a ¿Religião Católica Apostólica Romana¿ como ¿Religião do Império¿, e, assim, proibia, terminantemente, o culto de todas as outras religiões. 
	
	Enquanto algumas ordens religiosas, como a dos beneditinos e a dos carmelitas, estabeleceram-se livremente, no Brasil, outras, como a dos jesuítas e a dos franciscanos foram proibidas de construir igrejas e mosteiros.
	
	Segundo as leis do Império, ao Imperador cabia o direito do padroado, nomeando bispos e outros titulares de cargos eclesiásticos no Brasil e, desta forma, subordinando a hierarquia da Igreja ao poder imperial. 
	
	A quase totalidade da população brasileira era católica e utilizava o espaço das igrejas para praticar a religião. O episódio de Canudos, ao final do século, representando um desvio nos cânones da Igreja pelos seguidores de Conselheiro, configurou uma exceção. 
	
	A união entre Igreja e Estado nem sempre se realizou de forma harmônica. A ¿Questão religiosa¿, em fins do Império, expressou a insatisfação de alguns bispos perante a proibição do Imperador ao livre funcionamento das lojas maçônicas. 
	
	
	 7a Questão (Ref.: 201102344137)
	10a sem.: 2º Reinado
	Pontos: 1,0  / 1,0 
	Uma característica do governo de Pedro II foi o permanente rodízio no poder entre liberais e conservadores. A prática se tornaria ainda mais regular a partir de 1847, quando o imperador recriou o cargo de presidente do Conselho de Ministros (extinto pelo Ato Adicional de 1834). Dom Pedro parece ter percebido a verdade contida na frase do senador Holanda Cavalcanti: "Nada se assemelha mais a um `saquarema' do que um `luzia' no poder". Em 1853, o marquês do Paraná, líder dos conservadores, formou o Ministério da Conciliação, enfim unindo as duas forças políticas do país. Começaria então um período de paz interna e prosperidade econômica e cultural. In: História do Brasil. São Paulo: Publifolha, 1997, p. 130 (com adaptações). Tendo o texto acima como referência inicial e considerando o cenário do Brasil imperial, julgue as alternativas subsequentes: 
I - De 1847 ao fim do império, o Brasil conheceu uma espécie de parlamentarismo. 
II - Dom Pedro II chegou ao poder tão logo completou os 18 anos de idade, em substituição ao pai, que abdicou do trono. 
III - Uma tradução bem popular da frase do senador Holanda Cavalcanti poderia ser: embora em tese fossem adversários inconciliáveis, liberais e conservadores eram farinha do mesmo saco. 
Estão corretas: 
		
	
	I e III
	
	I
	
	I e II
	
	II
	
	III
	
	
	 8a Questão (Ref.: 201102344219)
	5a sem.: Brasil Imperial
	Pontos: 0,5  / 0,5 
	Brasil e Cuba durante muitos anos foram expoentes produtores de café. A partir de 1820, a produção brasileira no Vale do Paraíba, ultrapassa em larga escala a cubana. "a incapacidade de os produtores cubanos competirem com os produtores brasileiros em um quadro de queda acentuada dos preços, somada á sua exclusão do mercado dos Estados Unidos, selou o destino da cafeicultura na ilha". 
(MARQUESE, Rafael e TOMICH, Dale. In: GRINBERG, Keila e SALLES, Ricardo. O Brasil Imperial Volume II. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2009, pág. 363). 
Em relação ao tema em destaque é correto afirmar: 
		
	
	A produção agrícola no vale do Paraíba não era exclusiva da cultura do café, por isso o grande esforço dos cafeicultores desta região em contratar muita mão de obra para tentar alavancar a produção do café. 
	
	Cuba, a partir desse período, perdeu o interesse na produção do café por este produto já não ser mais tão rentável no mercado internacional. 
	
	O aumento da entrada de negros escravos no Brasil, entre 1821 e 1830, para trabalharem nas lavouras do Vale do Paraíba é uma das justificativas que corroboram para o aumento da produção Brasileira. 
	
	A produção brasileira de café nunca competiu com a cubana, o que ocorreu neste período, foi uma queda na produção em Cuba em função de diversos furacões que assolaram a ilha, inutilizando as terras férteis. 
	
	O aumento crescente do tráfico negreiro no período que antecede a 1830, ano emblemático para o fim do tráfico proposto pela convenção ente Inglaterra e Brasil, em nada influenciou a questão do aumento de escravos neste período.
	
	
	 9a Questão (Ref.: 201102345041)
	1a sem.: Corte
	Pontos: 0,5  / 0,5 
	Sobre a vinda da Corte Portuguesa para o Brasil é CORRETO afirmar:
		
	
	O Brasil, enquanto colônia, possuía vários meios de comunicação até então permitido oficialmente, contudo, a vinda de D. João mudou essa realidade;
	
	Enquanto o Brasil se vangloriava por ter deixado de ser colônia e o Rio de Janeiro se transformava na sede do reino, em Portugal a situação era das melhores, o povo encontrava-se em harmonia e o comércio estava em ascensão devido à abertura dos portos brasileiros;
	
	A tensão em meio as disputas com a França e o comprometimento português com a Inglaterra foi um dos seus elementos primordiais no projeto de mudança da corte.
	
	Portugal estava preste a ser invadido pelas tropas francesas comandadas por Napoleão Bonaparte. Sem condições militares para enfrentar os franceses, a família real resolveu transferir a corte portuguesa para sua mais importante colônia, o Brasil. Contando com a ajuda dos aliados alemães e espanhóis;
	
	A chegada da família real ao Brasil e sua instalação no Rio de Janeiro e São Paulo trouxeram para as metrópoles o status de Reino Unido de Algarves;
	
	
	 10a Questão (Ref.: 201102344129)
	6a sem.: Economia Brasileira no século XIX
	Pontos: 0,5  / 0,5 
	Argumentava-se que a dispersão da população por um território tão vasto, combinada com o livre acesso à terra, encarecia a mão-de-obra, dificultava a obtenção de braços para a agricultura, além de entravar a civilização. (Ilmar R. Mattos) 
Analise as afirmações seguintes, sobre as leis de protecionismo, propriedade e mão-de-obra. 
I. O protecionismo de 1844 viabilizou a ampliação da receita do Estado imperial, gerando, todavia, controvérsias com o governo britânico ao elevar tarifas aduaneiras. 
II. As pressões britânicas contra o tráfico intercontinental de escravos visavam à constitui-ção de um mercado consumidor formado de ex-escravos e a encarecer, pela alta dos preços dos cativos no tráfico interno, o açúcar brasileiro concorrente do açúcar britânico antilhano. 
III. A vinculação da Lei Eusébio de Queirós à Lei de Terras não era somente temporal, pois visava à criação de uma reserva de trabalhadores livres, mais sujeitos aos interesses dominantes das fazendas, após o fim do tráfico atlântico. 
Assinale: 
		
	
	se somente as afirmações I e III estiverem corretas
	
	se somente as afirmações II e III estiverem corretas
	
	se somente a afirmação II estiver correta.
	
	se somente as afirmações I e II estiverem corretas
	
	se somente a afirmação I estiver correta.
	
	
	Período de não visualização da prova: desde 20/06/2014 até 07/07/2014.
Parte inferior do formulário