A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
RESUMO P1 e P2 - Ensino Social Cristão (ESC)

Pré-visualização | Página 1 de 3

1º RESUMO
Princípio Personalista: Pessoa no centro de todos os aspectos, valorizar a pessoa. É a igualdade de todos os seres humanos e respeito mútuo, defesa pela vida, liberdade e justiça. Todos os seres humanos possuem direitos e deveres que visam o bem comum da sociedade sem ultrapassar os limites éticos. 
Relacionar esse princípio com o aborto ou com a eutanásia. Citar que os dois são erradoss porque eles fogem do princípio personalista. Este princípio valoriza a vida e ninguém tem o direito de tirar a vida de um ser humano. Colocar também sobre a dignidade humana, que cada um tem e ninguém pode desrespeitá-la. 
Dignidade Humana: todos possuem a dignidade intrínseca, que é aquela que todos nascem com ela e não podem perdê-la, e a dignidade extrínseca, que é aquela que pode ser aumentada ou diminuída, dependendo das suas ações e hábitos (bons ou ruins). (Lembrar textos de aborto e eutanásia)
Princípio da subsidiariedade: busca a valorização da sociedade objetivando seus valores e vontades e tem como pressupostos a liberdade, a iniciativa e a responsabilidade dos indivíduos e dos grupos envolvidos no exercício dos seus direitos e deveres. O principio tenta estabelecer uma relação equilibrada entre o Estado e a sociedade, observando sempre os valores e vontades da sociedade. O Estado e os poderes políticos devem ajudar os indivíduos e corpos intermediários que visam a solidariedade e o bem comum, criam iniciativas e obras, ou seja o Estado tem função de proteger e subsidiar essas associações e suas obras. 
O Estado que não apóia essas iniciativas tende a criar uma administração publica altamente burocratizada, centralizada e ineficiente. Ex. Governo de esquerda sufoca as livres iniciativas. Logo o princípio vai contra o Estado assistencialista que faz distribuição de renda, desvalorizando e tornando dependentes as pessoas, não vai a raíz do problema. "Não precisamos de um Estado que regule e domine tudo, mas de um Estado que apóie através da subsidiariedade." 
Exemplo de órgão Público não estatal: Santa Casa. Ela ajuda várias pessoas, não importando suas condições financeiras, por isso são públicas, é privada mas oferece serviço publico.
Dimensão espiritual: transcende a matéria, o ser humano é capaz de pensar e possui liberdade para isso. O ser humano possui um grau de perfeição, que quer dizer que ele possui valores espirituais como a inteligência, bondade, etc. 
Direitos Humanos: foi resultado da convergência de tradições religiosas e culturais em prol do homem, para deixá-lo no centro de tudo. Os direitos humanos não foram inventados por uma pessoa, estão na consciência humana. 
Eutanásia: ação ou omissão de acelerar a morte com a finalidade de reprimir a dor. 
Cáritas (amor) = caridade
Relacionar com aquele documentário sobre AIDS: “Quer dar amor, deve ele mesmo recebê-lo em dom”. A mulher no filme ajudou as outras não porque era uma obrigação, mas ela queria o bem delas, sem interesses. Ela deu amor a essas mulheres e elas devolvem esse amor a ela. Rose diz no documentário que fazer algo apenas cansa, é preciso olhar e se comover. As pessoas procuram ajuda para sentir que alguém se preocupa com eles, incentiva as outras mulheres com AIDS continuar vivendo, diz que elas devem viver pois são seres humanos, diz também que uma pessoa que não sabe o valor da vida, até mesmo a vacina será inútil. São mulheres que mesmo com seus próprios problemas se comoveram com as vítimas do furacão Katrina, e prestam caridade mesmo sem ter condições de ajudar. Onde vivem as mulheres encontram mais que medicamentos, encontram coisas mais importantes como conforto, esperança e carinho. Exemplo é Vick que estava morrendo numa casa fechada com seus tres filhos e depois de ver as mulheres do Meeting Point ela descobre a vida novamente. Observando o vídeo entende-se bem o Ágape, um amor que vai além do Eros, você se motiva, deseja o bem e quer ajudar o outro. Caridade não é só dar o que sobra, ou rezar, mas é cuidar e amar o outro incondicionalmente. "Doar apenas não é caridade, doar o pouco de si para as pessoas é caridade!"
Citar projeto Alagados
Solidariedade: visar o bem comum e o desenvolvimento do grupo. É uma cooperação sem egoísmos. O bem comum torna-se real quando são garantidos ao homem respeito real dos seus direitos e cumprimentos dos seus deveres, que são universais e invioláveis.
O amor em tempos de Niilismo
Amor: não nasce da inteligência ou da vontade, ele é imposto ao ser humano. 
Friedich Nietzsche criticou o cristianismo, dizendo que o mesmo destruiu Eros (amor egoísta, desejo do outro, da beleza, da companhia, amor 'carnal', que age na expectativa de reciprocidade da parte da outra pessoa). 
Já Sigmund Freud diz que o homem é formado por impulsos do inconsciente e principalmente os sexuais, e como o cristianismo reprime o mesmo, causa disturbios psicológicos.
Ágape: exprime a experiência do amor que agora se torna verdadeiramente a descoberta do outro, superando assim o caráter egoísta que antes claramente prevalecia. Busca o bem do próximo ou do amado, sem interesses e com sacrifícios. 
Liberdade Religiosa: aceitar e respeitar as outras religiões.
Se impedir a liberdade religiosa será: uma ofensa à dignidade, ameaça à paz e a segurança e impedir a realização integral da pessoa. 
2º RESUMO
O homem é um ser relacional: fazer o bem ao próximo
Estado laico: 
Não confessional, não assume um tipo de religião.
Não neutro, o Estado sempre está afirmando algum valor. Não existe um ponto de vista neutro. Defende alguns valores e princípios. 
Exemplo: França proibe uso do véu mulçumano em espaços públicos.
Princípio de Subsidiariedade
O Estado e os Poderes Políticos devem ajudar os indivíduos e corpos intermediários a tomarem as iniciativas de que são capazes para o bem da sociedade se substituir a eles.
Busca a valorização da sociedade e tem como pressuposto a liberdade, a iniciativa e a responsabilidade aos indivíduos no exercício de seus direitos e obrigações. O princípio tenta estabelecer uma relação equilibrada entre o Estado e a sociedade, observando sempre os valores e vontades da sociedade.
Grupos intermediários: Na sociedade as pessoas se organizam em associações intermediarias dentro de um contexto de comunhão e afinidades para atender as exigências e necessidades de cada pessoa -> solidariedade e bem comum, visão do mundo, criam iniciativas e obras para responder as suas necessidades.
E o Estado tem a função de proteger e subsidiar essas associações e suas obras.
Estado que não apóia: tende a construir uma administração publica altamente burocratizada, centralizada e ineficiente. Exemplo: governo de esquerda, quer determinar todo tipo de instituição, sufocando as livres iniciativas.
O principio exige que o Estado estimule as iniciativas de solidariedade popular e as auxilie, subsidiando-as para que possam levar adiante seu objetivo.
Principio vai contra o Estado centralizador e assistencialista que faz redistribuição de renda e torna as pessoas dependentes, desvaloriza a pessoa, reduz sua capacidade e não resolve a pobreza, pois não gera iniciativas econômicas para melhorar. Exemplo disso temos o bolsa família.
Publico não estatal: Exemplo: Santa Casa que é privada mas oferece um serviço publico. 
Subsidio: Dar condições concretas para ajudar as pessoas, em forma de dinheiro ou materiais.
Formas de Subsidiariedade:
Recursos financeiros
Terreno, prédio
Equipamentos, material
Infra-estrutura: rede de esgotos, água, luz, asfalto
Mão de obra especializada: médicos, professores, etc.
Capacitação
Redução \ Isenção de impostos
Cadeia de Subsidiariedade
Individuo – Grupos Sociais – Sociedade – Estado
O amor em tempos de Niilismo
Friedich Nietzsche fez a primeira crítica ao cristianismo, dizendo que o mesmo destruiu Eros. Sigmund F. disse que o comportamento humano está sujeito a tendência geralmente inconscientes. O homem é formado por impulsos do inconsciente e principalmente os sexuais, e como o cristianismo reprime o mesmo, causa distúrbios