A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
124 pág.
Apostila  de Questões Processo Civil Fase Final

Pré-visualização | Página 6 de 44

intervir no processo através de oposição. 
d) A sentença proferida entre as partes originárias não ostentará os seus efeitos ao novo adquirente. 
e) O Magistrado decidirá sobre a conveniência da substituição processual, sendo irrelevante a opinião de 
João. 
 
 
PROMOTOR – MPE – 2005 
 
46 A respeito da assistência é INCORRETO dizer que 
 
a) a assistência simples pode ser deferida no despacho que ordena a citação. 
b) é necessária a comprovação de interesse jurídico do terceiro em que uma das partes seja vencedora da 
demanda. 
c) na assistência simples, a participação do terceiro é meramente acessória e não opositiva a parte assistida. 
d) na assistência adesiva o terceiro tem legitimidade extraordinária já que postula um direito alheio. 
e) a postura do ente da Fazenda Pública lesado no erário em Ação Civil Pública movida pelo Ministério 
Público é de assistente litisconsorcial, porque defenderá direito próprio. 
 
 
JUIZ DO TRABALHO SUBST. – TRT - 1a - 2006 
 
47 No que se refere ao litisconsórcio, é correto afirmar que: 
 
a) o recurso interposto por um dos litisconsortes a todos aproveita, ainda que seus interesses sejam opostos 
ou distintos; 
b) o juiz não pode limitar o litisconsórcio facultativo, haja vista o direito de ação constitucionalmente 
consagrado; 
+ de 400 QUESTÕES DE D. PROCESSUAL CIVIL 
http://www.atepassarconcursos.com.br 
http://www.provasvirtuais.com.br	
  -­‐	
  Em	
  breve	
  o	
  seu	
  grupo	
  de	
  estudos	
  on	
  line	
  
c) a confissão feita por um dos litisconsortes estende-se aos demais; 
d) há litisconsórcio necessário, quando, por disposição de lei ou pela natureza da relação jurídica, o juiz tiver 
de decidir a lide de modo uniforme para todas as partes; 
 
 
JUIZ DO TRABALHO SUBST. – TRT - 1a - 2006 
 
48 Determinado cidadão propôs ação mobiliária contra outro. Todavia, não promoveu a citação da 
mulher do réu e, no mérito, veio a perder a causa. Tal cidadão poderá pretender anular o processo, 
à luz da legislação processual civil? Assinale a alternativa correta: 
 
a) sim, já que o processo é nulo, por vício de citação; 
b) não, pela inobservância de determinada forma; 
c) apenas o Ministério Público poderá anular o feito. 
d) o juízo arbitral decidirá a controvérsia. 
e) sim, porque convalidada a nulidade com o julgamento. 
 
 
ESAF - ADVOGADO – IRB - 2006 
 
49 Assinale a opção verdadeira. 
 
a) A decisão proferida na causa em que atua o substituto processual faz coisa julgada para o substituído. 
b) A legitimidade ad processum é uma das condições da ação: concerne à legitimidade para estar em juízo. 
c) O curador à lide tem obrigação de contestar ou embargar. 
d) O juiz não pode determinar de ofício a inclusão do cônjuge, sob pena de infringir o art. 2o do CPC, no 
pólo passivo da demanda, nas demandas possessórias, quando o imóvel pertence a apenas ao demandado 
indicado na petição inicial. 
e) Gera preclusão a omissão da alegação de prescrição na contestação (inteligência dos princípios da 
eventualidade e da preclusão: arts. 245 e 303 do CPC). 
 
 
ESAF – ADVOGADO – IRB - 2006 
 
50 Contemplado no sorteio do Consórcio Boa Sorte, Caio adquiriu da concessionária Volvo no Distrito 
Federal um automóvel. Ao retirá-lo, ocorreu-lhe a idéia de instalar no veículo dispositivo de 
segurança para evitar furto. Dirigiu-se, então, à Furto Zero, empresa especializada na instalação do 
equipamento. Feito isso, guardou seu Volvo na garagem de sua casa. Horas mais tarde, dito 
automóvel foi tomado completamente pelo fogo. Chamado, o Corpo de Bombeiros Militar do 
Distrito Federal apagou o incêndio e, depois, elaborou laudo. Neste constou a causa do evento como 
"indeterminada". Caio procurou a Volvo para cobrar a responsabilidade pelo "incêndio 
espontâneo", a qual remeteu a causa à instalação do dispositivo de segurança. Esta empresa, 
todavia, eximiu-se da responsabilidade alegando que o equipamento era incapaz de produzir 
incêndio. Esgotados os meios suasórios, a Caio não restou outra opção senão ajuizar ação de 
indenização contra o(s) responsável(eis). Têm (ou tem) legitimidade passiva ad causam 
 
a) a Volvo e a Furto Zero. 
b) a concessionária Volvo, a montadora Volvo e a Furto Zero. 
c) a concessionária Volvo, a montadora Volvo, a Furto Zero e a fabricante do equipamento de segurança. 
d) apenas a Furto Zero. 
e) nenhuma das opções, pois não foi comprovada a causa do incêndio no automóvel de Caio. 
 
 
ESAF – ADVOGADO – IRB - 2006 
 
51 Na questão anterior, caso Caio pretendesse ajuizar a demanda contra mais de uma pessoa haveria a 
formação de: 
 
a) litisconsórcio necessário e unitário. 
b) litisconsórcio necessário em razão de contrato(s). 
+ de 400 QUESTÕES DE D. PROCESSUAL CIVIL 
http://www.atepassarconcursos.com.br 
http://www.provasvirtuais.com.br	
  -­‐	
  Em	
  breve	
  o	
  seu	
  grupo	
  de	
  estudos	
  on	
  line	
  
c) litisconsórcio facultativo. 
d) litisconsórcio necessário, mas não unitário. 
e) litisconsórcio necessário em razão de lei. 
 
 
ESAF – ADVOGADO – IRB - 2006 
 
52 Assinale a opção verdadeira. 
 
a) A denunciação à lide deve ser formalizada com os mesmos requisitos da petição inicial (art. 282 do CPC). 
b) Tem-se por prejudicada, e, conseqüentemente, extinta sem apreciação do mérito, a denunciação à lide 
quando o litisdenunciante for vencedor na demanda principal. 
c) Não há obrigatoriedade de denunciação à lide vinculada à responsabilidade civil. 
d) Nas hipóteses do art. 70 do CPC, a não-denunciação à lide acarreta a perda da pretensão regressiva. 
e) Indeferida a denunciação à lide, fica o denunciante impossibilitado de em ação autônoma postular os 
direitos que da evicção lhe resultam. 
 
 
TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR – JURÍDICO – EPE 
 
53 João pretende ver reconhecido como seu um direito sobre o qual controvertem o autor e o réu de 
uma ação judicial, ainda não julgada em primeira instância. A que hipótese de intervenção de 
terceiro corresponde a situação? 
 
a) Oposição. 
b) Litisconsórcio incidental. 
c) Denunciação da lide. 
d) Chamamento ao processo. 
e) Embargos de terceiro. 
 
 
+ de 400 QUESTÕES DE D. PROCESSUAL CIVIL 
http://www.atepassarconcursos.com.br 
http://www.provasvirtuais.com.br	
  -­‐	
  Em	
  breve	
  o	
  seu	
  grupo	
  de	
  estudos	
  on	
  line	
  
JUIZ DO TRABALHO SUBST. – TRT - 23a- 2006 
 
54 Sobre a intervenção de Terceiros, analise as seguintes proposições, assinalando ao final a alternativa 
correta . 
 
I. A assistência, conquanto não relacionada no CPC como modalidade de intervenção de terceiro, 
inequivocamente é instituto que pode ser qualificado como tal; 
II. O interesse do terceiro que autoriza sua intervenção como assistente deve ser jurídico, servindo como 
exemplo aquele detido pelo credor, em ação condenatória promovida por terceiro contra o devedor; 
III. A denunciação da lide somente é obrigatória àquele que estiver obrigado, pela lei ou pelo contrato, a 
indenizar, em ação regressiva, o prejuízo do que perder a demanda; 
IV. É admissível o chamamento ao processo de todos os devedores solidários, quando o credor exigir de um 
ou alguns deles, parcial ou totalmente, a dívida comum; 
 
a) Todos os itens estão corretos; 
b) Somente estão corretos os itens I e IV; 
c) somente estão corretos os itens I, II e IV; 
d) Somente estão corretos os itens II, III e IV; 
e) Somente estão corretos os itens I, II e III; 
 
 
FCC - PROCURADOR PM – MANAUS - 2006 
 
55 José move ação de indenização, pelo rito ordinário contra Paulo. Regularmente citado o réu (Paulo), 
no décimo dia do prazo para contestação, nomeia à autoria João. O pedido foi deferido pelo juiz, 
que suspende o processo e manda ouvir o autor (José) no prazo de cinco dias. Nesse caso, se José 
 
a) recusar a nomeação, a lide prosseguirá em face de Paulo,