A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
SISTEMA_ESQUELETICO_-_CAP_2

Pré-visualização | Página 2 de 2

resistência e elasticidade ao tecido, ao passo que os sais minerais são responsáveis 
pela rigidez do osso. 
16
Figura 4. Periósteo revestindo o osso longo.
8.0. ELEMENTOS DESCRITIVOS DA SUPERFÍCIE DOS OSSOS
Os ossos apresentam, na sua superfície, depressões, saliências e aberturas 
que constituem elementos descritivos para seu estudo. As saliências servem para 
articular os ossos entre si ou para a fixação de músculos, ligamentos, cartilagens 
etc. As superfícies que se destinam à articulação com outra (s) peça (s) esquelética 
(s) são ditas articulares; são lisas e revestidas de cartilagem. Entre as saliências 
reconhecem-se: cabeças, côndilos, cristas, eminências, tubérculos, tuberosidades, 
processos, linhas, espinhas, trócleas etc. As depressões podem, como as saliências, 
ser articulares ou não, e entre elas citam-se as fossas, fossetas, impressões, sulcos e 
etc. Entre as aberturas, em geral destinadas à passagem de nervos ou vasos, 
encontram-se os forames, meatos, óstios, poros etc.
9.0. NUTRIÇÃO
Os ossos são altamente vascularizados. As artérias do periósteo penetram no osso, 
irrigando-o e distribuindo-se na medula óssea (figura 5). Por esta razão, desprovido 
do seu periósteo o osso deixa de ser nutrido e morre. 
17
Figura 5. Irrigação sanguínea do osso a 
partir de uma artéria nutridora proveniente 
do periósteo.
	CAPÍTULO 2