A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
60 pág.
Aula 4 - Tec. Conjuntivo II

Pré-visualização | Página 1 de 3

*
TECIDO CONJUNTIVO
Parte II
Classificação e Histofisiologia
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Tecidos conjuntivos propriamente ditos
	* Tec. conjuntivo frouxo 	* Tec. conjuntivo denso:
		- modelado 		- não-modelado 
Classificação geral dos tecidos conjuntivos:
Tecidos conjuntivos com propriedades especiais
	* Tec. elástico 	* Tec. reticular: 		- linfóide 		- mielóide 	* Tec mucoso
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
Tecidos conjuntivos especializados
	* Tec. Adiposo
	* Tec. Cartilaginoso 	* Tec. ósseo 	* Sangue
*
MESÊNQUIMA - HE (embrião de rato)
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Tecidos conjuntivos propriamente ditos
	* Tec. conjuntivo frouxo 	* Tec. conjuntivo denso
		
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TEC. CONJUNTIVO FROUXO – HE
(Tecido areolar)
Constituintes
 Todos os tipos de céls
 Os 3 tipos de fibras
 SFA
 plasma intersticial
Constituintes em quantidade equilibrada
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TEC. CONJUNTIVO FROUXO - HE
Localização:
 Ao redor dos vasos sanguíneos
 Sustentando os tec. epiteliais
 Preenchendo espaços entre tecidos e órgãos
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TEC. CONJUNTIVO DENSO
 Predomínio de fibras colágenas
 Tipos:
 Modelado
 Não-modelado
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TEC. CONJUNTIVO DENSO NÃO-MODELADO - HE
Fibras colágenas desorganizadas
Céls predominantes: fibroblastos
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TEC. CONJUNTIVO DENSO NÃO-MODELADO - HE
Localização:
 Na derme da pele
 Formando cápsulas e septos de órgãos
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
PELE
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TEC. CONJUNTIVO DENSO MODELADO - HE
Fibras colágenas organizadas
Localização:
 Nos tendões e ligamentos
Céls predominantes: fibroblastos
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Tecidos conjuntivos com propriedades especiais
* Tec. elástico * Tec. reticular * Tec. mucoso
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TEC. ELÁSTICO – resorcina-fucsina
Predomínio de fibras elásticas
Céls predominantes: fibroblastos
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TECIDO ELÁSTICO - resorcina/fucsina
Localização:
 Parede das artérias de grande calibre
 Ligamentos amarelos da coluna vertebral
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TEC. RETICULAR - PRATA
Predomínio de fibras reticulares
Tipos:
 Linfóide
 Mielóide
Constituintes:
 Fibras reticulares
 Céls reticulares
 Céls do sistema mononuclear fagocitário
Céls principais: céls reticulares
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TEC. RETICULAR LINFÓIDE - HE
Localização:
 Órgãos linfóides
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TEC. RETICULAR LINFÓIDE 
E CÉLS. RETICULARES
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TEC. RETICULAR MIELÓIDE - HE
Localização:
 Medula óssea vermelha
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TEC. RETICULAR MIELÓIDE – HE
Megacariócito
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TEC. MUCOSO – HE
“Geléia de Wharton”
Localização:
 Cordão umbilical
 Polpa dental jovem
Predomínio de SFA
Céls predominantes: fibroblastos
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
TEC. MUCOSO – HE
“Geléia de Wharton”
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Histofisiologia do tecido conjuntivo
Reparação do tecido conjuntivo
Renovação do colágeno
Fatores nutricionais que afetam o tec. conjuntivo 
Efeitos hormonais
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Reparação do tec. Conjuntivo
Cicatrização
"Reposição de tecido destruído por conjuntivo neoformado não especializado".
Fase de demolição 
Fase de crescimento do tecido de granulação 
Fase de maturação ou fibroplasia
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Cicatrização
Fase de demolição (Macrófagos)
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
2. Fase de crescimento do tecido de granulação (proliferação de fibroblastos e de células endoteliais dos capilares vizinhos à zona agredida – neoformação vascular)
grânulos
Grânulos avermelhados: 
brotos capilares recém-formados
Cicatrização 
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
3. Fase de maturação ou fibroplasia 
 (proliferação de fibroblastos e deposição de colágeno, c/ diminuição da vascularização)
Cicatrização 
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Estágios da cicatrização
Lesão com hemorragia local
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
1. Fase de demolição (Macrófagos)
Crosta
Macrófagos
Fibroblastos
Leucócitos
Formação de crosta e atividade dos macrófagos
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
2. Fase de crescimento do tec. de granulação
Formação de tecido de granulação
Crosta
Fibroblasto
Macrófago
Capilar sanguíneo
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
3. Fase de maturação ou fibroplasia
Regeneração epitelial e fibrose do tecido conjuntivo
Crescimento epitelial
Fibrose
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Quelóide
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Quelóide
Hialinização das fibras colágenas
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
Fibras colágenas: cadeias protéicas interligadas por pontes de enxofre.
Processo de “hialinização”: ocorre aumento das pontes de enxofre entre as 			cadeias protéicas.
Perda da elasticidade normal
Encurtamento das fibras
*
Renovação do colágeno
Destruição do colágeno velho
Síntese de colágeno novo
Céls responsáveis - FIBROBLASTOS
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Destruição do colágeno velho
Degradação de colágeno
Renovação do colágeno
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
2. Síntese de colágeno novo
Renovação do colágeno
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Fatores nutricionais que afetam o tec. conjuntivo
 Amino-ácidos (Aa)  matéria-prima das proteínas
 Vitamina C (Ácido ascórbico)  co-fator p/ síntese de colágeno
Escorbuto
Falta de Vit. C 
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Escorbuto
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Escorbuto
Gengivas inchadas e hemorrágicas
Dentes frouxos 
Hemorragias nas articulações
Hemorragias no leito das unhas
Petéquias (pele)
 suscetibilidade a infecções
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Efeitos hormonais
Hormônios da tireóide 
Falsa obesidade
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
MIXEDEMA
*
Mecanismos de defesa do tecido conjuntivo
Inflamação
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
REAÇÃO INFLAMATÓRIA
Penetração da farpa na pele (epiderme e derme)
Lesão dos tecidos e reação local (céls do conjuntivo)
Liberação de mediadores químicos da inflamação (agentes quimiotáticos):
 MASTÓCITOS
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
REAÇÃO INFLAMATÓRIA
Vasodilatação:
 facilita a migração dos leucócitos 
 afluxo sangüíneo
Migração de leucócitos em grande nº para o local da lesão
Formação de edema (vasodilatação  extravasamento de líquidos)
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Liberação de mediadores químicos
Estimula céls endoteliais
Expressão de proteínas de superfície (selectinas)
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Liberação de mediadores químicos
Estimula céls endoteliais
Expressão de proteínas de superfície (selectinas)
Adesão dos leucócitos
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Adesão dos leucócitos
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
REAÇÃO INFLAMATÓRIA
  afluxo de sangue   temp e vermelhidão 				 (calor e rubor)
 permeabilidade capilar  edema (dor)
 Invasão de leucócitos (quimiotaxia):
1º) Neutrófilos  inflamação aguda  fagocitose bactérias  pus
2°) Monócitos  formam macrófagos  fagocitose
3°) Linfócitos B  formam plasmócitos  Ac
 Atuação das céls  fagocitose e prod Ac
Animação - leucócitos
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
 
Marginação leucocitária em vênula
G - célula gigante de corpo estranho
Setas - endotélio
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Leucodiapedese
P – poro ou fenda na parede vascular
L – líquido tecidual
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Exsudação celular da inflamação
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Células da inflamação
1. Neutrófilos
2. Monócitos  macrófagos
3. Linfócitos B
 plasmócitos (Ac)
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
Reação inflamatória aguda
Animações:
Neutrófilos: quimiotaxia
Neutrófilos: atração por bactérias
M.G.T. RHEINGANTZ (2011)
*
EDEMA
 Fisiologia da água intersticial (origem, forças