Apostila Portugues Instrumental
45 pág.

Apostila Portugues Instrumental


DisciplinaPortuguês Instrumental I560 materiais2.586 seguidores
Pré-visualização12 páginas
refaça seu esquema, especialmente, Discussão e Introdução.
Quinto passo: Prepare todos os dados para a seção de RESULTADOS, mas selecione aqueles mais importantes:
Determine quais resultados aparecerão em Tabelas e Figuras; o restante terá que ser incluído no texto.
Tente formas diferentes de apresentação de dados.
Determine os resultados mais importantes e que, portanto, serão enfatizados; em outras palavras, selecione os dados que serão incluídos. É impossível reportar todos os seus dados. 
Determine a ordem de apresentação de seus dados para proporcionar um argumento lógico e convincente.
Sexto passo: Prepare a seção de MÉTODOS, usando, se possível, a mesma estrutura de RESULTADOS. Determine a informação que deve ser colocada nas legendas das Figuras e Tabelas, uma vez que elas complementam a informação apresentada em métodos. A quantidade de detalhes nos métodos varia de periódico para periódico \u2013 veja sua bíblia.
Sétimo passo: Ajuste as seções de MÉTODOS e RESULTADOS uma a outra, em termos de apresentação de informação, consistência e lógica. Não repita a mesma informação nas duas seções, a menos que exista uma justificativa especial. 
Oitavo passo: A seção RESULTADOS é o \u201ccoração\u201d de sua contribuição, o peixe que você precisa vender. Trate-a com carinho. Ela precisa ser clara e direta.
Nono passo: A DISCUSSÃO e a INTRODUÇÃO complementam uma à outra. Volte para seu esquema original e reconsidere estas seções em termos de:
Nova informação oferecida pelos seus resultados.
Interrelação com a literatura em termos de:
Originalidade
Relevância
Importância
 Décimo passo: O texto deve ser compacto mas grande o suficiente para cobrir as partes mais importantes e interessantes.
9. MODALIDADES DE TRABALHOS CIENTIFICOS
FICHAMENTO 
O fichamento de um texto é um dos produtos possíveis de uma leitura, uma armazenagem de fichas de informações relevantes para uma pesquisa. Procura explicar o texto em si, identificando seu tema, sua problemática e seu movimento, ou seja, a forma como o autor constrói sua argumentação através do movimento conceitual.
As informações selecionadas são chamadas de Anotação, esta será utilizada na confecção de trabalhos.
As anotações devem ser feitas de tal forma que permitam a redação. Deste modo, elas não podem ser sintéticas demais, a ponto de serem incompreensíveis. Muitas vezes se quer reduzir a informação e usam-se códigos que não são lembrados posteriormente, inviabilizando a escritura a partir deles.
Corridas quando são registradas apenas as palavras-chave.
Esquemáticas quando se reproduz a ordenação hierárquica das partes.
Resumitivas quando se tentam a condensação do conteúdo.
Ao conjunto de fichas denomina-se: arquivo. Ele pressupõe uma leitura atenta e meticulosa do texto a ser fichado. Permite uma grande economia de tempo, na medida em que torna possível acessar rapidamente um texto com a finalidade de escrever um ensaio ou preparar uma prova. 
Pode, ainda, ser pensado como uma forma de investigação que se caracteriza pelo ato de fichar (registrar) todo o material necessário à compreensão de um texto ou tema. 
Formalmente é aconselhável uma padronização das fichas, que permita trabalhar facilmente com um número grande delas, arquivadas no computador.
As fichas compreendem: cabeçalho, corpo da ficha e referências bibliográficas. 
O cabeçalho engloba título genérico ou específico e letra indicativa da seqüência das fichas se for utilizada mais de uma. 
O corpo da ficha engloba as informações propriamente ditas. 
A referência equivale à indicação da fonte bibliográfica do material. Outro elemento de informação é a fonte, ou seja, a indicação da procedência do material.
As indicações do autor da ficha devem vir logo no início da primeira página (e apenas nela), seguidas da referência bibliográfica do texto fichado, como no exemplo:
SOBRENOME DO AUTOR, Nome. Título do livro em itálico. Cidade da edição: Editora, ano da edição, p. página de início do texto-página final.
As fichas podem ser organizadas em pastas no computador, em documento denominado Fichário, de modo a serem facilmente localizadas. 
Recomenda-se:
1. Iniciar o fichamento com uma abordagem inicial do texto destacando as passagens mais significativas e fazendo apontamentos à margem. Usar um bom dicionário da Língua Portuguesa.
2. Na primeira leitura é importante apreender o tema e a problemática do autor, ou seja, a interrogação que este constrói a partir do tema e que procurará enfrentar ao longo de sua reflexão. 
3. Fazer uma segunda leitura aprofundada e lenta com o objetivo de compreender o argumento desenvolvido pelo autor a partir da problemática traçada. Para essa leitura ser mais rica e permitir uma reflexão autônoma, recomenda-se que ela não seja precedida pela leitura de comentadores. 
4. Recorrer às citações de maneira comedida, utilizando-as, principalmente para iluminar certos conceitos ou passagens chave, sempre entre aspas e indicando o número da página entre parênteses. Ex.: (p. 29). 
Por ser uma explicação, não se prende à ordem da exposição do autor, muito embora precise explicá-la, ou seja, ele não segue o texto página por página. O fichamento reconstrói essa ordem para explicitar o sentido do texto que, muitas vezes, se encontra oculto sob o movimento cadenciado da exposição. 
O QUE O FICHAMENTO NÃO É:
um resumo
uma paráfrase
uma coleção dos \u201cmelhores momentos\u201d do autor
um comentário livre do texto, nem, uma resenha crítica
DICAS:
Antes de começar a tomar nota, folhear a fonte de referência. É básica uma visão do conjunto antes de se poder decidir o material a ser recolhido e usado.
Manter em cada ficha um tema ou título determinado. Colocar o tema na parte superior da ficha e, na parte inferior fazer a citação bibliográfica completa.
Incluir somente um tema em cada ficha e, se as notas são extensas, usar várias fichas numeradas consecutivamente.
Antes de guardá-las, ter a certeza de que as fichas estão completas e são compreendidas com facilidade.
Fazer distinção entre resumo, citação direta do autor, referência à fonte do autor e a expressão avaliadora pessoal de quem faz a ficha.
Copiar cuidadosamente as notas da primeira vez, sem fazer projeto de passar a limpo e nem de tornar a copiar, pois isto é perda de tempo e dá a possibilidade a erros e confusões.
Para onde for, levar alguma ficha: pode surgir alguma idéia de repente.
As clássicas fichas de cartolina têm perdido espaço para programas de computador que garantem economia de trabalho e tempo. A vantagem de se fichar o conteúdo em computador é a facilidade de transposição delas para o texto. Basta digitar o dado a ser anotado para um arquivo de documento e copiá-lo e colá-lo ao texto do pesquisador quando for conveniente. Além disto, qualquer arquivo de documento pode ser impresso e catalogado como se fosse uma ficha comum.
Mesmo a digitação tem sido substituída pelo escaneamento, processo que permite uma colagem direta da página para um arquivo e sua conseqüente tradução em sinais gráficos pelo computador. Certifique-se se um equipamento deste tipo é acessível
Um fichamento completo deve apresentar os seguintes dados: 
1.	Indicação bibliográfica \u2013 mostrando a fonte da leitura (cf. ABNT) 
2.	Resumo \u2013 sintetizando o conteúdo da obra. Trabalho que se baseia no esquema (na introdução pode fazer uma pequena apresentação histórica ou ilustrativa). 
3.	Citações \u2013 apresentando as transcrições significativas da obra. 
4.	Comentários \u2013 expressando a compreensão crítica do texto, baseando-se ou não em outros autores e outras obras. 
5.	Ideação \u2013 colocando em destaque as novas idéias que surgiram durante a leitura reflexiva. 
MODELO:
Indicação bibliográfica (conforme as normas da ABNT) 
1ª parte: apresentação objetiva das idéias do autor 
	1 \u2013 Resumo (baseado no esquema) 
	2 \u2013 Pequenas citações (entre aspas e páginas)